Comunicado SNTCT Cultura/Tempos Livres 1-2017

2017_01 CULTURA_TEMPOS LIVRES imagem 01

PROTOCOLO 2017 PARA AQUISIÇÃO DE LIVROS ESCOLARES
PARA OS FILHOS DOS ASSOCIADOS DO SNTCT

Abra aqui a versão PDF deste comunicado » » » 2017_01 CULTURA_TEMPOS LIVRES

No seguimento do sucesso do Protocolo celebrado nos anos anteriores entre o SNTCT e a Livraria Tio Papel – especialista em livros escolares – a mesma irá continuar a realizar 10% de desconto sobre o preço de capa dos livros escolares (1º ao 12º Ano) encomendados até dia 31 de Agosto de 2017.
A encomenda deverá ser feita para o email encomendas@tiopapel.com através do preenchimento da ficha em anexo (digitalizando-a depois de preenchida ou escrevendo no email de encomenda todos os dados solicitados bem como as indicações a colocar no campo observações).
A Livraria Tio Papel comunicará ao associado(a) do SNTCT o valor total da factura, valor que o mesmo pagará de acordo com forma estabelecida; transferência bancária, cheque ou cobrança postal (ª).
Após bom pagamento, quando a encomenda estiver pronta, a livraria entregará a mesma, junto com a factura, nas instalações sede do SNTCT, que por sua vez irá fazê-la chegar ao associado. No caso de optar pela Cobrança Postal a mesma será enviada pela Livraria Tio Papel directamente para casa do Associado ficando os portes e prémio de cobrança a cargo do mesmo.
Para além dos 10% de desconto, poderá ainda solicitar a plastificação dos seus livros por mais 1 euros por exemplar.

(ª) O valor total da factura poderá ainda ser pago em 3 vezes por via do envio de cheques pré-datados sendo o primeiro descontado pela Livraria Tio Papel antes do envio da encomenda.

PARA ESCLARECIMENTOS CONTACTAR SNTCT SEDE: 218428900 ou sntct@sntct.pt

SNTCT – A força de continuarmos juntos!
www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct
A Direcção Nacional do SNTCT
Encomendas do SNTCT
SINDICATO NACIONAL DOS TRABALHADORES DOS CORREIOS E TELECOMUNICAÇÕES

Enviar por email para: encomendas@tiopapel.com

Nome do(a) Associado(a):

Nº de Associado(a):

Contacto Telefónico:

Morada do(a) Associado(a):

Empresa:

Local de Trabalho:

Nome da Escola da Criança:

Localidade da Escola:

Concelho da Escola:

Ano escolar a frequentar:

Os livros vêm normalmente no chamado “Pack Pedagógico”, com os cadernos de atividades e o CD. Assinale em “Observações” se não quiser o CD ou mesmo o Caderno de Atividades.
Assinale em “Observações” caso não deseje algum livro adotado pela escola.
Assinale em “Observações” se pretende algum livro plastificado.
ATENÇÃO
OS LIVROS TÊM QUE SER ENCOMENDADOS ATÉ 31 DE AGOSTO

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

43º ANIVERSÁRIO DO SNTCT

CARTAZ43 reduzido

Há 43 anos atrás, poucos dias após a Revolução de 25 de Abril de 1974, a Revolução dos Cravos, os trabalhadores dos Correios e Telecomunicações conseguiram cumprir o sonho da criação do seu Sindicato, criaram o SNTCT.

Hoje, 43 anos depois, ainda faltam cumprir muitos do ideais de Abril e da Constituição da República que dele saiu, nomeadamente no que concerne à valorização do trabalho, aos diretos sociais, e à valorização integral dos portugueses e das portuguesas quer no plano individual quer no plano colectivo.

No plano das empresas do Sector das Comunicações, Telecomunicações e Actividades Afins, ainda muito há para conseguir no plano da contratação colectiva e dos direitos dos trabalhadores e, muito luta nos aguarda para defender tudo aquilo que conquistámos nestes 43 anos e que tantos ataques tem sofrido.

Deixarmos aqui uma calorosa saudação a todos os homens e todas as mulheres que ao longo deste tempo ajudaram a construir o SNTCT com a sua dedicação, empenho e militância. Nós vos saudamos!

E, para terminarmos esta breves palavras, nada melhor que fazê-lo com o lema que nos tem guiado desde há muito tempo,

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

Viva o SNTCT!

VOTOS DE UM 2017 MELHOR E MAIS JUSTO

postal-2017-final

VOTOS DE UM 2017 MELHOR E MAIS JUSTO.

(Para ver este postal na versão PDF clique aqui >>> postal-sntct-2017 )

A Direcção Nacional do SNTCT deseja a todos(as) os(as) os(as) seus associados e associadas e a todos(as) os(as) trabalhadores(as) das empresas CTT CORREIOS, CTT EXPRESSO, CTT CONTACTO, MAILTEC, MEO-PT, DHL EXPRESS, DHL AVIATION, CHRONOPOST, FEDEX, UPS, NOS, VODAFONE, EGOR, PHONE HOUSE, FUJITSU, CRH, RH MAIS, ESEGUR, RANDSTAD e de todas as demais empresas do Sector das Comunicações, Telecomunicações e Actividades Afins, um melhor e mais justo Ano de 2017.
Reforçarmos a contratação colectiva nas empresas onde ela existe e implementá-la naquelas onde ainda não chegou e melhorarmos, quer através da contratação quer e se necessário através da luta, os direitos e a condições de trabalho é o caminho que queremos e vamos trilhar.
No plano nacional continuaremos a bater-nos com a CGTP pela valorização do trabalho, pela reposição de direitos, pela segurança e estabilidade no emprego, por mais e melhor emprego, pela efectivação dos direitos, por melhores condições de vida e de trabalho para todos(as) os(as) trabalhadores(as) portugueses(as).
COM FORÇA E DETERMINAÇÃO VAMOS LÁ CHEGAR!
Um 2017 melhor e mais justo.
Saudações sindicais,
A Direcção Nacional do SNTCT.

Comunicado 2014_0

ip0001931 ip0001932
9,450 EUROS POR MÊS
UMA PEQUENA IMPORTÂNCIA PARA A DHL PORTUGAL
MAS UMA GRANDE DIFERENÇA PARA BOLSO
DOS MOTORISTAS DA DHL EM PORTUGAL

A UNI Europa Postal & Logística exige da gestão da DHL Portugal o imediato reconhecimento do SNTCT como sindicato representativo dos trabalhadores da empresa e o início negociações com o mesmo.
Um motorista/courier da DHL Express Portugal ganha entre 600 e 700 Euros por mês. Não muito e menos se torna se tivermos em atenção que o trabalho extraordinário não é pago adicionalmente de acordo com a Lei portuguesa, mas encarado como um “presente voluntário”, em benefício próprio, pela empresa.
Agora, a empresa decidiu retirar 210 Euros – que foram pagos durante anos, originalmente como um incentivo – mas que para os trabalhadores eram parte integrante do seu salário, o mesmo salário que necessitam para poderem alimentar as suas famílias e pagarem assuas contas.
POR QUÊ? Porque a DHL Portugal quer forçar os motoristas/couriers DHL Express a assinarem “novos” contratos de trabalho que incluem menores condições de trabalho e superiores tempos de trabalho.
55 Motoristas/couriers (14 no Porto e 41 em Lisboa) rejeitaram essa assinatura deste “novo” contrato de trabalho, no que são apoiados pelo seu sindicato, o SNTCT, sindicato português que representa maioritariamente os trabalhadores da DHL Portugal.
Para os trabalhadores DHL Express no Porto isso significa uma redução de 35% de salários desde há 15 meses. Para a DHL Portugal isso significa uma economia de custos de 9,450 Euros por mês e significa também uma discriminação permanente na empresa. “Se você quiser receber o trabalho extraordinário ou o bónus especial, é melhor você assinar o “novo” contrato de trabalho”, disse um motorista DHL Express no Porto.
O SNTCT quer iniciar negociações com a DHL Portugal para um acordo coletivo próprio, um Acordo de Empresa, com um esquema de salários e condições sociais que reflictam a situação na DHL Express, um salário mensal com que os motoristas possam viver e com boas condições de trabalho. “Em Portugal temos um bom acordo coletivo, um Acordo de Empresa, com a DHL Aviação. Por isso, seguindo o slogan da empresa “Uma DHL”, convidamos a Deutsche Post / DHL a iniciar negociações com o SNTCT com vista às necessárias adaptações que permitam a extensão desse Acordo de Empresa a toda a DHL”, disse José Oliveira do SNTCT.
Para UNI Europa Postal & Logística é inaceitável que a Deutsche Post / DHL se recuse a iniciar a negociação coletiva com o SNTCT. “Nós vamos apoiar o nosso Sindicato, o SNTCT, na sua luta com a Deutsche Post / DHL e estamos preparados para a tática habitual da empresa envolvendo “sindicatos amigáveis”, ou outros argumentos enquanto a DHL não falar com os legítimos representantes dos trabalhadores, o SNTCT em Portugal”, disse Cornelia Broos, responsável pela UNI Europa Postal & Logística.
A UNI e a ITF vão levantar a situação da DHL Portugal na próxima reunião com a direcção central da Deutsche Post / DHL que decorre durante o Mês de Maio e na próxima reunião do Comité Europeu de Empresa que terá lugar em Junho, na cidade de Praga. “A política de lucro da empresa Deutsche Post / DHL, à custa dos 9,450 Euros retirados aos trabalhadores não pode ser mais forte que os seus 14 trabalhadores dos Porto (e 41 em Lisboa) que necessitam pagar as suas contas e alimentarem os seus filhos – isso não é aceitável para qualquer sindicato no mundo e vamos ativar a afirmou Cornelia Broos a finalizar.solidariedade internacional como fim de obtermos apoio para a luta na DHL Portugal”,

 

1 2