Comunicado SNTCT Cultura/Tempos Livres 1-2017

2017_01 CULTURA_TEMPOS LIVRES imagem 01

PROTOCOLO 2017 PARA AQUISIÇÃO DE LIVROS ESCOLARES
PARA OS FILHOS DOS ASSOCIADOS DO SNTCT

Abra aqui a versão PDF deste comunicado » » » 2017_01 CULTURA_TEMPOS LIVRES

No seguimento do sucesso do Protocolo celebrado nos anos anteriores entre o SNTCT e a Livraria Tio Papel – especialista em livros escolares – a mesma irá continuar a realizar 10% de desconto sobre o preço de capa dos livros escolares (1º ao 12º Ano) encomendados até dia 31 de Agosto de 2017.
A encomenda deverá ser feita para o email encomendas@tiopapel.com através do preenchimento da ficha em anexo (digitalizando-a depois de preenchida ou escrevendo no email de encomenda todos os dados solicitados bem como as indicações a colocar no campo observações).
A Livraria Tio Papel comunicará ao associado(a) do SNTCT o valor total da factura, valor que o mesmo pagará de acordo com forma estabelecida; transferência bancária, cheque ou cobrança postal (ª).
Após bom pagamento, quando a encomenda estiver pronta, a livraria entregará a mesma, junto com a factura, nas instalações sede do SNTCT, que por sua vez irá fazê-la chegar ao associado. No caso de optar pela Cobrança Postal a mesma será enviada pela Livraria Tio Papel directamente para casa do Associado ficando os portes e prémio de cobrança a cargo do mesmo.
Para além dos 10% de desconto, poderá ainda solicitar a plastificação dos seus livros por mais 1 euros por exemplar.

(ª) O valor total da factura poderá ainda ser pago em 3 vezes por via do envio de cheques pré-datados sendo o primeiro descontado pela Livraria Tio Papel antes do envio da encomenda.

PARA ESCLARECIMENTOS CONTACTAR SNTCT SEDE: 218428900 ou sntct@sntct.pt

SNTCT – A força de continuarmos juntos!
www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct
A Direcção Nacional do SNTCT
Encomendas do SNTCT
SINDICATO NACIONAL DOS TRABALHADORES DOS CORREIOS E TELECOMUNICAÇÕES

Enviar por email para: encomendas@tiopapel.com

Nome do(a) Associado(a):

Nº de Associado(a):

Contacto Telefónico:

Morada do(a) Associado(a):

Empresa:

Local de Trabalho:

Nome da Escola da Criança:

Localidade da Escola:

Concelho da Escola:

Ano escolar a frequentar:

Os livros vêm normalmente no chamado “Pack Pedagógico”, com os cadernos de atividades e o CD. Assinale em “Observações” se não quiser o CD ou mesmo o Caderno de Atividades.
Assinale em “Observações” caso não deseje algum livro adotado pela escola.
Assinale em “Observações” se pretende algum livro plastificado.
ATENÇÃO
OS LIVROS TÊM QUE SER ENCOMENDADOS ATÉ 31 DE AGOSTO

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

Comunicado SNTCT Call Centers 4-2017

CALL C 0417 00

OS TRABALHADORES DOS CALL-CENTERS VÃO ENTRAR EM GREVE NO DIA 30 DE JUNHO

Clique aqui para aceder à versão PDF deste comunicado »»»» 2017_4 call centers
Os trabalhadores e trabalhadoras, há muito que dão a cara, voz e o nome, alguns há mais de uma década à PT/MEO na prestação de um serviço por todos reconhecido e de alta qualidade. Continuam a ser mal remunerados, têm que ver a sua situação alterada.
No seguimento da Moção entregue na Assembleia da Republica no dia 28 de Março estes trabalhadores vão continuar a luta pela sua integração na empresa onde prestam o seu serviço.

A CADA POSTO DE TRABALHO TEM QUE CORRESPONDER UM VÍNCULO DE TRABALHO EFECTIVO, NAS EMPRESAS PARA AS QUAIS PRESTAM EFECTIVAMENTE SERVIÇO.
(SEJA NA PT/MEO OU OUTROS OPERADORES DE COMUNICAÇÕES E TELECOMUNICAÇÕES)
Este pré-aviso abrange os trabalhadores da Adecco, Kelly Service, Manpower, Vertente Humana, Randstad, Grupo Egor, Talenter.

Concentração dia 30 de Junho às 14h, à porta da sede da PT/MEO nas Picoas

sntct – a força de continuarmos juntos!

www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct

Comunicado SNTCT Randstad 3- 107

Rand

REUNIÃO DE CONCILIAÇÃO NO MINISTERIO DO TRABALHO ENTRE O SNTCT E A RANDSTAD

comunicado Randstad 3- 2017

O SNTCT reuniu no dia 28 de Abril no ministério do trabalho com a Randstad para início da negociação salarial e outras matérias.
A empresa diz ter ficado muito admirada com o ofício da DGERT para esta reunião, pois informaram que não tinham conhecimento da proposta do SNTCT.
O SNTCT já fez prova que enviou por carta registada a proposta como o pedido de conciliação ao Ministério do trabalho.
Estranho é depois de dois plenários realizados dos comunicados feitos e um deles a anunciar a greve geral para dia 28 de Março, terem dito que tinham conhecimento através dos comunicados e nada fizeram.
No entanto na reunião a empresa não fechou a porta a aumentos salariais tendo informado que poderia não abranger todos os trabalhadores. O SNTCT também entende que os administradores não precisam de ser aumentados, ate porque os lucros da Randstad e feito à custa dos baixos salários praticados na empresa e também por falta de regularização salarial nos últimos 9 anos.
Para o SNTCT e trabalhadores é claro que o aumento salarial tem que reflectir os anos que não foram aumentados e estes valores a serem aplicados desde Janeiro de 2017.
O SNTCT também informou que existem outras matérias de expressão pecuniária, Subsidio de almoço, pequeno-almoço, subsídio de transporte, subsídio de coordenação que os trabalhadores querem ver rectificadas.
O SNTCT também informou que tem uma proposta que foi discutida com os trabalhares relativamente a anuidades e diuturnidades a incluir num regulamento negociado pelas partes onde todos trabalhadores da Randstad se revejam e a ser aplicado a todos que prestam serviço na MEO, NOS, VODAFONE, NOWO e outras onde se encontrem trabalhadores a laborar no sector das comunicações e telecomunicações.
A empresa mostrou-se disponível para esta negociação e que entende também que algumas matérias estejam vertidas num documento mais abrangente.
As partes entenderam que seria bom que estas negociações fossem directas entre o SNTCT e a Randstad para que o processo fosse mais célere.
O SNTCT solicitou a empresa o envio das tabelas salariais em vigor, como também de outros valores de expressão pecuniária que são atribuídos aos trabalhadores nas várias funções que ocupam.
A empresa ficou de agendar a próxima reunião até ao dia 11 de maio porque precisam de algum tempo para analisar a proposta salarial dos trabalhadores.
No plano geral continuaremos a bater-nos pela valorização do trabalho e dos trabalhadores, pela reposição de direitos, pela segurança e estabilidade no emprego, por mais e melhor emprego, pela efectivação dos direitos, por melhores condições de vida e de trabalho para todas e todos os trabalhadores da Empresa.
Saudar todos os trabalhadores da Randstad pela luta desenvolvida com o seu sindicato de classe o SNTCT levou a greve geral do dia 28 de Março (dia nacional da juventude) com forte participação.
Lembramos que a luta máxima dos trabalhadores destas empresas de trabalho temporário e prestadores de serviços e a integração nos quadros das empresas da MEO, NOS, VODAFONE, NOWO e outras do sector que consta de uma moção foi entregue aos dirigentes da Interjovem/CGTP-IN que fizeram chegar á assembleia da república.
Para que a nossa proposta tenha ainda mais força sindicaliza-te no SNTCT, lutando contra o trabalho precário que assenta em baixo salários e sem direitos.
Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt
SINDICALIZA-TE NO SNTCT
sntct – a força de continuarmos juntos!

43º ANIVERSÁRIO DO SNTCT

CARTAZ43 reduzido

Há 43 anos atrás, poucos dias após a Revolução de 25 de Abril de 1974, a Revolução dos Cravos, os trabalhadores dos Correios e Telecomunicações conseguiram cumprir o sonho da criação do seu Sindicato, criaram o SNTCT.

Hoje, 43 anos depois, ainda faltam cumprir muitos do ideais de Abril e da Constituição da República que dele saiu, nomeadamente no que concerne à valorização do trabalho, aos diretos sociais, e à valorização integral dos portugueses e das portuguesas quer no plano individual quer no plano colectivo.

No plano das empresas do Sector das Comunicações, Telecomunicações e Actividades Afins, ainda muito há para conseguir no plano da contratação colectiva e dos direitos dos trabalhadores e, muito luta nos aguarda para defender tudo aquilo que conquistámos nestes 43 anos e que tantos ataques tem sofrido.

Deixarmos aqui uma calorosa saudação a todos os homens e todas as mulheres que ao longo deste tempo ajudaram a construir o SNTCT com a sua dedicação, empenho e militância. Nós vos saudamos!

E, para terminarmos esta breves palavras, nada melhor que fazê-lo com o lema que nos tem guiado desde há muito tempo,

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

Viva o SNTCT!

GREVE CALL CENTERS – 28 MARÇO 2017

call 3

 

GREVE DOS TRABALHADORES DOS CALL CENTERS
Adecco – Manpower – Vertente humana – Randstad – Grupo Egor – Talenter
NO SECTOR DE COMUNICAÇÕES E TELECOMUNICAÇÕES
Está a decorrer a luta, Greve Geral, dos trabalhadores e das trabalhadoras dos Call Centers, discutida com os trabalhadores e decretada pelo SNTCT.
Para quem duvidada da sua força e determinação na luta por melhores salários e contra a precariedade do seu trabalho, e para quem andou a tentar desmobilizá-los, aí está a resposta.
A imagens anexas são da concentração junto ao Edifício MEO/PT na Av. Afonso Costa, em Lisboa.
Ás 14 horas estarão concentrados na Av. da República, junto à Randstad, e às 15H00 vão integrar a Manifestação de Jovens Trabalhadores da CGTP-IN.
SNTCT – A FORÇA DE CONTINUARMOS JUNTOS!
A LUTA CONTINUA!

Comunicado SNTCT Randstad 2-2017

Dandstad00

 

TRABALHADORES DA RANDSTAD REUNIRAM EM PLENÁRIO E DECIDIRAM
FORMAS DE LUTA INCLUINDO
A GREVE GERAL

Clique aqui para abrir a versão PDF:  SNTCT RANDSTAD 2-2017

Os trabalhadores da Randstad reuniram em plenário no passado dia 3 de Março, com uma forte presença, no edifício da Av. Afonso Costa, em Lisboa. Nesta reunião o tema central foi o aumento salarial que estes trabalhadores já não têm a 10 anos. O bloqueio da negociação por parte da Randstad levou os trabalhadores à tomada de posições.
No Plenário ficou claro que os trabalhadores não aceitam a desvalorização dos seus salários, os vínculos precários da maioria dos trabalhadores, a diferenciação no subsídio de almoço e o não pagamento das horas quando fazem troca de horários de 5h para 8h.

Propostas dos trabalhadores, que o SNTCT vai concretizar:
• Pedir a conciliação ausência de resposta à proposta apresentada pelo SNTCT;
• Elaborar uma moção a enviar á Administração da Randstad;
• Marcação de nova reunião de trabalhadores;
• MARCAÇÃO DE GREVE GERAL PARA 28/3/2017, COM CONCENTRAÇÃO ÁS 14H30, JUNTO À RANDSTAD NA AV. DA REPUBLICA, EM LISBOA.
O SNTCT não realizou reuniões de trabalhadores nos restantes locais de trabalho porque ainda não existem Delegados Sindicais. Como são eles que, de acordo com a Lei, fazem a marcação de reuniões de trabalhadores, nesse sentido devem os trabalhadores começar por sindicalizar-se no SNTCT, para podermos realizar a eleições de Delegados Sindicais e formarmos a Comissão Sindical da empresa.

NOTA: No dia da greve geral serão organizados transportes para a Concentração, desde que tal se justifique, a partir das diversas regiões em que os trabalhadores se encontram, devendo os mesmos contactar a estrutura regional do SNTCT. Este Pré-Aviso de Greve abrange todos os trabalhadores da Randstad que trabalham no sector das comunicações e telecomunicações.
sntct – a força de continuarmos juntos!

VOTOS DE UM 2017 MELHOR E MAIS JUSTO

postal-2017-final

VOTOS DE UM 2017 MELHOR E MAIS JUSTO.

(Para ver este postal na versão PDF clique aqui >>> postal-sntct-2017 )

A Direcção Nacional do SNTCT deseja a todos(as) os(as) os(as) seus associados e associadas e a todos(as) os(as) trabalhadores(as) das empresas CTT CORREIOS, CTT EXPRESSO, CTT CONTACTO, MAILTEC, MEO-PT, DHL EXPRESS, DHL AVIATION, CHRONOPOST, FEDEX, UPS, NOS, VODAFONE, EGOR, PHONE HOUSE, FUJITSU, CRH, RH MAIS, ESEGUR, RANDSTAD e de todas as demais empresas do Sector das Comunicações, Telecomunicações e Actividades Afins, um melhor e mais justo Ano de 2017.
Reforçarmos a contratação colectiva nas empresas onde ela existe e implementá-la naquelas onde ainda não chegou e melhorarmos, quer através da contratação quer e se necessário através da luta, os direitos e a condições de trabalho é o caminho que queremos e vamos trilhar.
No plano nacional continuaremos a bater-nos com a CGTP pela valorização do trabalho, pela reposição de direitos, pela segurança e estabilidade no emprego, por mais e melhor emprego, pela efectivação dos direitos, por melhores condições de vida e de trabalho para todos(as) os(as) trabalhadores(as) portugueses(as).
COM FORÇA E DETERMINAÇÃO VAMOS LÁ CHEGAR!
Um 2017 melhor e mais justo.
Saudações sindicais,
A Direcção Nacional do SNTCT.

Comunicado SNTCT RANDSTAD 2016-01

nmnmnmmm

2016_1-randstad

RANDSTAD

TRABALHO PRECÁRIO NÃO É SOLUÇÃO
Na Campanha Nacional contra a Precariedade, dando combate a uma gravíssima chaga social, transformada em praga nacional por via da política desenvolvida nos últimos anos, urge combater e exterminar porque vem alastrando de forma acelerada. Ela conduz a uma exploração brutal trazendo no bojo a exploração brutal, assente em baixos salários, horários desregulados, na falta de direitos, na instabilidade permanente, na baixa produtividade, vitimando todos, sobretudo os sonhos e o futuro dos jovens e o desenvolvimento do próprio país.
A qualidade do emprego é inseparável do combate à precariedade, ao assédio moral/terrorismo psicológico e à intensificação dos ritmos de trabalho responsável pelo aumento e continuidade da sinistralidade laboral e a acentuação de doenças profissionais. Mais e melhor emprego e condições de trabalho passa, necessariamente, pela participação, acção e luta dos trabalhadores.
“EMPREGO E EMPREGABILIDADE DIZ A RANDSTAD PORTUGAL”
“A nossa estratégia de sustentabilidade está essencialmente focada no pilar social, pela natureza do nosso negócio”.
“Assim definimos como prioridade aquilo em que somos melhor, o que nos diferencia: os recursos humanos, a criação de emprego e o contributo para a empregabilidade”.
“A Randstad Portugal é o parceiro por excelência de organizações de terceiro sector e de todas as entidades que pretendam contribuir para o aumento da empregabilidade e para a criação de emprego real. Este é o nosso ADN e também a nossa responsabilidade social”.
Aqui está um texto bonito e cheio de intenções mas que na prática visa a exploração e o empobrecimento, aumenta a precariedade e serve unicamente para que a Randstad ganhe milhões com o roubo dos salários e direitos. Por isso este texto que vem no site desta empresa é pura demagogia.
PARA O SNTCT É CLARO E NÃO TEMOS DUVIDAS!
Emprego implica trabalho, mas trabalho com direitos, passagem dos contratos a termo e temporários a contratos efectivos. Tem que haver salários dignos para todos os trabalhadores que já não têm aumento real dos salários desde 2008.
Não temos duvidas que o ADN da Randstad contém grandes problemas genéticos nos quais os trabalhadores não se revêem e é demostrativo de uma grande falta de responsabilidade social ao contrário do que afirmam!
Para que sejam revertidas todas as situações de precaridade os trabalhadores (que trabalham em empresa de trabalho temporário ou prestação de serviços) e trabalhem no sector das comunicações e telecomunicações, em particular em call-centers ou backoffice, devem sindicalizar-se nos sindicatos do sector onde desempenham a sua actividade.
No caso das comunicações e telecomunicações o teu sindicato é o SNTCT, o sindicato de classe que lutará sempre pelos teus direitos. Foi com o SNTCT que os trabalhadores viram os seus salários revistos com negociação directa com a VEDIOR, depois tempo-team e agora Randstad.
• Os trabalhadores da hoje chamada Randstad, que estavam nos call-centers da TMN que agora são MEO, já fizeram grandes lutas, em 2007 lutaram por melhores condições de vida e trabalho, na Rua Passos Manuel, Av. Almirante Reis nº 65 e no antigo edifício da PT Multimédia em Entrecampos, que levou ao enceramento dos locais onde trabalhavam por falta de condições de higiene segurança e trabalho tenham sido colocados, após obras, no edifício da Av. Afonso Costa.
• A grande manifestação realizada por estes trabalhadores que saíram do largo Santa Barbara até ao Ministério do Trabalho na Praça de Londres.
• Em 2008 e 2009 realizaram 9 greves gerais garantido o direito a um dia no natal e na passagem de ano. Os trabalhadores adquiriram ainda a estar com as suas famílias nos dias 24 ou 25 de Dezembro, e nos dias 31 ou dia 1 de Janeiro.
• (Ver comunicados nº 2 de 2007; 5 de 2008; 6 de 2008; 1 de 2009: 1ª de 2009, colocados na página do SNTCT)
Esta é a prova que os Direitos não são ofertas, são conquistados com a unidade e força dos trabalhadores!

Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

SINDICALIZA-TE NO SNTCT

sntct – a força de continuarmos juntos!