Comunicado 1-2017 Direcção Nacional

zzzz01

TODOS À MANIFESTAÇÃO NACIONAL
Lisboa – 18 Nov – 15H00 – Marquês Pombal
(ponto de encontro: esquina da R. Braancamp com a Pr. Marquês Pombal, às 14H30)

aBRA AQUI A VERSÃO pdf: » » » 2017_1 DIRECÇÃO NACIONAL
LUTAR: VALORIZAR O TRABALHO E OS TRABALHADORES
Reconhecemos alguns avanços na recuperação de direitos, de rendimentos e salários, aumentos de reformas, pensões e apoios sociais, porem, ainda estão longe das necessidades, quer dos trabalhadores quer do país. É urgente resolver os problemas estruturais do país, reflexo de décadas de políticas de direita. Portugal não pode continuar a ser um” bom executante”, de forma obediente e nefastas para o país e para a população, das medidas da UE, A divida externa portuguesas, carece de ser renegociada.

É PRECISSO ROMPER COM A POLITICA DO PASSADO!

Os trabalhadores do sector de correios e telecomunicações, salvo raras excepções, ou não têm aumentos salariais ou se os tiveram foram muito abaixo do aumento do custo de vida
CONTINUAM AS DESIGUALDADES SOCIAIS E UMA PARTE MUITO SIGNIFICATIVA DA POPULAÇÃO VIVE NA POBREZA E EM SÉRIAS DIFICULDADES NO DIA-A-DIA
O GOVERNO (PS) RECUSA-SE A ALTERAR AS NORMAS MAIS GRAVOSAS DO CÓD. DO TRABALHO
OS TRABALHADORES COM VÍNCULOS PRECÁRIOS, ESTÃO ESTIMADOS EM CERCA DE 1 MILHÃO

É PRECISO AFIRMAR OS DIREITOS
É PRECISO LUTAR!

PELO AUMENTO DOS SALÁRIOS E POR UMA JUSTA REPARTIÇÃO DA RIQUEZA
PELO EMPREGO COM DIREITOS, CONTRA A PRECARIEDADE E CONTRA A DISCRIMINAÇÃO
·         Aumento de 4% dos salários em 2018, com um mínimo de 40 euros.
·         Criação de emprego estável e com direitos
·         Aumento do salário mínimo nacional para 600€ a partir de 1 de Jan de 2018.
·         Em cada posto de trabalho permanente tem de estar um trabalhador efectivo
·         Descongelação das progressões e promoções profissionais.
·         Integração nos quadros das empresas para as quais prestam serviço, os trabalhadores contratados a empresas de trabalho temporário e prestadores de serviços.

PELO DIREITO À CONTRATAÇÃO COLECTIVA
PELA REDUÇÃO E REGULAÇÃO DOS HORÁRIOS DE TRABALHO

·         Revogação das normas mais gravosas do Código do Trabalho, nomeadamente, a caducidade e sobrevigência das convenções colectivas.
·         Contra a adaptabilidade, os bancos de horas e os horários concentrados.
·         Reposição do princípio do tratamento mais favorável e da renovação automática dos contratos colectivos.
·         Pela reposição do valor do pagamento do trabalho extraordinário e dos dias de descanso.
·         Alteração da atribuição do subsídio de desemprego, eliminação do desconto de 10%.
·         Pela garantia de dois dias de descanso consecutivos, Sábado e Domingo.
·         Direito á reforma sem penalização ao fim de 40 de descontos.
Pelas 35 horas de trabalho semanal para todos.
·         Aumento das pensões de reforma.

·         Repor a idade da reforma aos 65 anos

PELA DEFESA DA SEGURANÇA SOCIAL E DOS SERVIÇOS PÚBLICOS. PELO PODER LOCAL DEMOCRÁTICO E POR UM SNS E UMA ESCOLA PÚBLICA AO SERVIÇO DO POVO E DO PAÍS.
TODOS À MANIFESTAÇÃO NACIONAL
sntct – a força de continuarmos juntos!