COMUNICADO CONJUNTO CTT 16- NOVEMBRO

GREVE GERAL NOS CTT
DIAS 30 NOV, 2 e 3 DEZ

Abre aqui comunicado em PDF 》 》 》Comunicado sindicatos CTT 16 Novembro 2020

PORQUE OS TRABALHADORES QUEREM DEFENDER OS CORREIOS DE PORTUGAL DE QUEM OS QUER UTILIZAR PARA OUTROS FINS E PORQUE QUEREM TRABALHAR SEM SEREM “ENXOVALHADOS” DIÁRIAMENTE.

PORQUE OS TRABALHADORES QUEREM AUMENTOS SALARIAIS E NÃO “ESMOLAS”.

PORQUE OS TRABALHADORES EXIGEM A ADMISSÃO PARA O QUADRO DA EMPRESA OS TRABALHADORES EM NÚMERO SUFICIENTE PARA PRESTAR O SERVIÇO DE QUALIDADE QUE TODO O PAÍS ESTA HABITUADO ANTES DA PRIVATIZAÇÃO.

PORQUE OS TRABALHADORES QUEREM MANTER OS SEUS DIREITOS QUE ESTÃO CADA VEZ MAIS AMEAÇADOS POR UMA GESTÃO QUE AO MESMO TEMPO AUMENTA A REPRESSÃO E AS ATITUDES INQUISITORIAIS.

PORQUE OS TRABALHADORES EXIGEM QUE QUEM DE DIREITO TOME MEDIDAS FIRMES PARA ALTERAR TODAS ESTAS SITUAÇÕES.

VAMOS TODOS LUTAR

NÃO NOS ENGANAM, PODEM DAR PAPAS E BOLOS, QUE NÃO SOMOS TOLOS

Prémios são da iniciativa dos CTT, com critérios obscuros e a antecipação do pagamento do subsídio de Natal são sinais que afinal os CTT têm dinheiro e liquidez, por isso …

QUEREMOS AUMENTOS SALARIAIS EM 2020!

Lisboa, 16 de Novembro de 2020

NOS 500 ANOS DOS CORREIOS EM PORTUGAL, EXGIR A RENACIONALIZAÇÃO DOS CTT É O ÚNICO CAMINHO.

Na próxima Sexta-Feira, 6 de Novembro,

entre as 10H00 e as 13H00

 

TRABALHADORES CTT,

ACOMPANHADOS POR D. MANUEL l,

VÃO ESTAR NAS RUAS DE LISBOA

 

… exigindo do poder político aquilo que é de uma necessidade e evidência incontestáveis nos dias que correm;

 

A RENACIONALIZAÇÃO IMEDIATA DOS CTT.

 

Há 500 anos, no dia 6 de Novembro de 1520, D. Manuel l criou o Serviço Público Postal em Portugal.

 

PORTUGAL, OS PORTUGUESES

E OS TRABALHADORES CTT ESTÃO DE PARABÉNS

MAS SEM MOTIVOS PARA FESTEJOS.

A gestão privada dos “Correios” está a destruir paulatinamente o que levou 500 anos a construir.

 

É esta a opinião generalizada que se ouve da boca do comum dos Portugueses e das Portuguesas, de Autarcas, de Empresários, de Organizações de Utentes e Consumidores, de quem no dia-a-dia necessita de recorrer aos serviços postais prestados por uns CTT que hoje envergonham 500 anos de bons serviços ao País.

 

A mesma opinião e vergonha que têm os Trabalhadores e as Trabalhadoras CTT, que só não a expressam publicamente por pressão da  “lei da rolha” imposta na Empresa por quem pretende “tapar o Sol com uma peneira”. Alguém em sã consciência pensa que os Carteiros, os Técnicos, os Motoristas e tanta gente consciente que trabalha nos CTT, que esteve sempre na linha da frente desde Março de 2020, solidariamente e tantas vezes em risco para ter para com os Portuguese o respeito que a gestão privada dos CTT não tem, se cala perante o que vê e sabe… só porque quer? Que não sentem vergonha do estado a que uma errada gestão está a levar o serviço postal e a Empresa onde muitos trabalham há duas, três e mais décadas?

 

Opiniões, tantas certezas, que têm vindo a ser infelizmente confirmadas pela acção de um Regulador, a ANACOM, que decidiu e bem cumprir cabalmente as suas funções e recusar a triste “sina” dos reguladores e, com essa recusa, ter recusado deixar-se aprisionar pelo interesse dos regulados respeitando os direitos e interesses daqueles que, por força das suas funções, tem que defender; os de Portugal, dos Portugueses e das Portuguesas.

 

Assim, porque perante a destruição da qualidade de serviço, perante o desrespeito pelos cidadãos, perante a alienação ao desbarato de património edificado e património construído recebido do Estado aquando da criminosa – criminosa – privatização dos CTT, porque perante o desrespeito diário pelos direitos dos Trabalhadores CTT que dão a cara, porque perante a chantagem que tem vindo a público e levada a cabo pelos representantes dos bolsos do accionistas privados dos CTT no processo de renegociação do Contrato de Concessão para a Prestação do Serviço Público Universal,… vamos uma vez mais dar voz a quem não a tem e, acompanhados da figura alegórica de D. Manuel l, vamos exigir uma vez mais do Governo da República e demais Poder Político que levem a cabo a única acção justa, válida e urgente;

 

A RENACIONALIZAÇÃO IMEDIATA DOS CTT – CORREIOS DE PORTUGAL.

 

Convidamos por isso a Comunicação Social e todos os que a nós se queiram juntar (respeitando como é obvio, rigorosamente,  o distanciamento necessário previsto nas medidas de combate à infecção pelo COVID-19) a estarem connosco no…

 

DIA 6 DE NOVEMBRO DE 2020

 

Entre as 10h00 e as 11H00

Junto à Sede da ANACOM

Av. José Malhoa, 12 – Lisboa

Onde entregaremos um documento.

 

Entre as 12H00 e as 13H00

Junto ao Gabinete do Senhor Ministro das Infraestruturas e Habitação

Av. Barbosa du Bocage, 5 – Lisboa

Onde entregaremos um documento.

 

Na certeza do vosso bom acolhimento a esta nota e ao convite que vos endereçamos somos, com os nossos melhores cumprimentos,

 

A Direcção Nacional do SNTCT

 

FALECEU KALIDÁS BARRETO

FALECEU KALIDÁS BARRETO

Foi com profundo pesar que a Direcção Nacional do SNTCT tomou conhecimento, através de nota da CGTP-IN (ver texto abaixo), da morte de Kalidás Barreto.

Enviámos já à família de Kalidás Barreto as nossas mais sentidas condolências.

A Direcção Nacional do SNTCT

“É com profundo pesar que a CGTP-IN toma conhecimento do falecimento de Kalidás Barreto.

Luís Maria Kalidás da Costa Barreto- Nasceu em Montemor-o-Novo a 16 de Outubro de 1932.

Contabilista de profissão, exercida no sector têxtil, em Castanheira de Pera, onde, em 1958, integrou a comissão de apoio à candidatura de Humberto Delgado à Presidência da República.

Foi dirigente do Sindicato dos Têxteis do Centro e, nessa qualidade, participou numa reunião da Intersindical, realizada em Leiria, antes do 25 de Abril. Foi também dirigente nacional da Federação dos Sindicatos Têxteis.

Foi eleito Deputado pelo PS à Assembleia Constituinte, em 1975,

Foi eleito, sucessivamente, para o Conselho Nacional e a Comissão Executiva da CGTP – IN, entre 1977 e 1996.

Membro do 1.º Conselho Permanente de Concertação Social

Mais tarde veio a ser Provedor do INATEL.

É autor de várias publicações entre as quais: Subsídios para a História do Movimento Operário em Castanheira de Pera, 1982; A Organização Profissional dos Trabalhadores Têxteis de Leira.

Acérrimo defensor da unidade dos trabalhadores, contra o divisionismo sindical, teve um importante papel na realização do Congresso de Todos os Sindicatos realizado em Janeiro de 1977, no qual lhe coube a primeira intervenção em defesa da unidade sindical, consubstanciada na CGTP-Intersindical Nacional.

Kalidás Barreto foi um activo sindicalista, desde a primeira hora, no processo de fundação da Intersindical a sua morte constitui uma perda assinalável que muito se lamenta.

Neste momento de luto e de perda para o Movimento Sindical, a CGTP-IN envia à sua família, aos amigos e camaradas as mais sentidas condolências.

Tendo em conta as restrições existentes, que não permitem a presença de todos quantos gostariam de prestar uma última homenagem a Kalidás Barreto, informamos, que poderão enviar mensagens de condolências para o seguinte email: pedrokalidas@gmail.com “

VÍDEO 50 ANOS CGTP-IN

1970 – 1 DE OUTUBRO – 2020

50 ANOS CGTP-IN

50 ANOS DE ACÇÃO E LUTA POR UM PORTUGAL COM FUTURO.

VIVA A CGTP-IN.

SNTCT – A FORÇA DE CONTINUARMOS JUNTOS!

CGTP-IN – 50 ANOS

50 ANOS CGTP

COMPLETAM-SE HOJE SOBRE O DIA EM QUE FOI FUNDADA A NOSSA CGTP-IN, A CONFEDERAÇÃO GERAL DOS TRABALHADORES PORTUGUESES – INTERSINDICAL NACIONAL.

A Direcção Nacional do SNTCT saúda todos os Homens e todas as Mulheres que deram e vão continuar a dar corpo a este projecto imprescindível aos Trabalhadores e às Trabalhadoras Portugueses mas, também e há que não o esquecer, ao País.

CGTP-IN – UNIDADE SINDICAL!

SNTCT – A FORÇA DE CONTINUARMOS JUNTOS!

SOLIDARIEDADE DOM TRABALHADORES POSTAIS DO BRASIL

BOLSONARO E O SEU GOVERNO VIRARAM AGORA ARMAS

CONTRA A EMPRESA CORREIOS DO BRASIL

E OS SEUS TRABALHADORES

O SNTCT ENVIOU HOJE UMA CARTA DE SOLIDARIEDADE ÀS

FEDERAÇÕES SINDICAIS FENTECT E FINDECT

E DUAS CARTAS AO TRIBUNAL DE TRABALHO E MINSTRO DAS COMUNICAÇÕES

DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

 

Carta aos sindicatos:

Abre aqui as cartas em formato PDF » » » Cartas BRASIL

A José Aparecido Gimenes Gandara, Presidente da FINDECT,

A Ronaldo Ferreira Martin,  Secretário Geral  da FINDECT,

A José Rivaldo, Secretário Geral  da FENTECT.

 

Caros camaradas,

O SNTCT – Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações, de Portugal, expressa a sua total e incondicional solidariedade com todos os Trabalhadores Postais Brasileiros e os seus Sindicatos – FENTECT e FINDECT – na sua luta em defesa dos direitos dos Trabalhadores.

Os Trabalhadores Postais deram e continuam a dar o seu melhor durante no decurso desta pandemia e provaram que estão a prestar um serviço essencial ao seu Povo. Por isso condenamos liminarmente os ataque do Governo de Bolsonaro aos serviços postais e à contratação colectiva. Condenamos pois esses ataques promovidos e levados a cabo pela direita revanchista e, como sempre, estamos inteiramente solidários com os vossos Sindicatos na defesa dos Direitos dos Trabalhadores e da Contratação Colectiva assegurando uma forte participação dos Trabalhadores Postais.

Esses ataques da direita revanchista aos Correios do Brasil e aos Trabalhadores Postais que prestam um Serviço Público Essencial (e que através dessa prestação garantem a igualdade e a inclusão social e financeira) são uma clara ameaça a todos os Trabalhadores Postais e às comunidades que servem. A vossa luta contra a direita revanchista e o governo neoliberal que infelizmente governa o vosso País é um exemplo que deve ser seguindo por todo o Mundo. É um ataque aos serviços públicos, aos Direitos dos Trabalhadores e aos Direitos Humanos que os Sindicatos não podem nem devem nunca aceitar.

Por tudo isso, caros camaradas, o SNTCT, também ele em luta pela manutenção dos direitos dos Trabalhadores Postais Portugueses e pela renacionalização dos Correios de Portugal, apoia-vos sem reservas  e exige ao Governo Brasileiro que pare imediatamente com os ataques aos Serviços Postais Brasileiros e, ao TST – Tribunal Superior do Trabalho do Brasil, o SNTCT exige que mantenha o acordo de negociação colectiva, legitimamente negociado com os Sindicatos e que assegure com isso a protecção dos Trabalhadores Postais Brasileiros.

Os Sindicatos são poder e, mais que nunca, um ataque contra um Sindicato é um ataque contra todos eles.

Em Solidariedade total.

Victor Narciso

Secretário Geral do SNTCT

ASSEMBLEIA GERAL SNTCT – INQUÉRITO PRÉVIO OBRIGATÓRIO A TODOS(AS) OS(AS) PARTICIPANTES

ASSEMBLEIA GERAL DO SNTCT

MEDIDAS DE CONTENÇÃO DO COVID

ABRE AQUI O INQUÉRITO PARA IMPRESSÃO » » »QUESTIONÁRIO SNTCT PARA UACS
Camaradas,
Devido às medidas de contenção do contágio pelo COVID-19, a realização da nossa Assembleia Geral do SNTCT (e também da Assembleia Geral de Aposentados do SNTCT) devem obedecer a algumas regras tais como:
  • Uso obrigatório de máscara durante a realização da Assembleia (devendo cada participante trazer a sua embora, como medida de salvaguarda para eventual esquecimento, vamos disponibilizar algumas máscaras descartáveis);
  • Medidas de distanciamento obrigatório entre participantes;
  • Higienização de instalações e materiais.
Uma das medidas incluída no Plano de Contingência da UACS, em cujas instalações vão ser realizadas as nossas Assembleias Gerais no próximo dia 19 de Setembro, vamos ter que preencher e entregar antecipadamente o questionário anexo que, devidamente preenchido, nos deve chegar, sem falta, até ao final do dia 17 de Setembro, por uma das seguintes vias:
  • Entregue em mão nas instalações do SNTCT ou a um Dirigente;
  • Entregue por E-mail ( sntct@sntct.pt );
  • Remetido pelo correio para a Sede do SNTCT (Alameda D. Afonso Henriques, 41-r/c – 1000-123 Lisboa). Neste caso TER EM ATENÇÃO O TEMPO NECESSÁRIO À SUA CHEGADA.
Para qualquer esclarecimento adicional devem os(as) camaradas contactar-nos através do telefone da Sede – 21 842 89 00.
SNTCT – A força de continuarmos juntos!

 

COMUNICADO DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL 3-2020

ASSEMBLEIA GERAL DE APOSENTADOS DO SNTCT

19 de Setembro de 2020

em

Lisboa

CONVOCATÓRIA

Abre aqui o comunicado em versão PDF » » » 2020-03 ASSEMBLEIA GERAL APOSENTADOS DO SNTCT

Nos termos do Artigo 72.º dos Estatutos do SNTCT, publicados no BTE, 1.ª S, nº 4 de 29 de Janeiro de 2007 e das alterações introduzidas e publicadas no BTE, 1ª Série, nº 21 de 8 de Junho de 2015 bem como dos regulamentos que lhe são anexos, convoco os associados aposentados do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações a reunir em Assembleia Geral de Aposentados, em primeira convocatória, no dia 19 de Setembro de 2020, pelas 14 horas, na R. Castilho 14, em Lisboa, com a seguinte ordem de trabalhos:

 

  1. Discussão e deliberação sobre o Relatório de Actividades da Comissão Nacional de Aposentados do SNTCT de 2019;
  2. Discussão e deliberação sobre o Plano de Actividades da Comissão Nacional de Aposentados do SNTCT para 2020;

 

Não estando presentes a maioria legal dos associados à hora indicada, ficam os associados convocados a reunir em Assembleia Geral meia hora depois, em segunda e última convocatória, no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos, funcionando a Assembleia Geral com qualquer número de associados presentes.

Nota: A Assembleia Geral realiza-se nesta data por via da Pandemia provocada pelo vírus Covid-19. Devido à necessidade de observarmos todas as medidas de protecção definidas durante a Pandemia os associados que participarem nesta Assembleia devem vir munidos de máscara de protecção e, respeitarem rigorosamente a organização de lugares pré-estabelecida na sala onde a mesma tem lugar.

Lisboa, 19 de Agosto de 2020

                     O Presidente

                                                              da Mesa da Assembleia Geral do SNTCT

                                                                        António José Gouveia Duarte da UACS

  1. Castilho 14,

em Lisboa

 

PARTICIPA!

Iremos organizar transportes em autocarro de aluguer (de que comparticiparemos 80% do custo) a partir das diversas regiões onde o número de interessados o justifique. As Secções Regionais do SNTCT abrirão antecipadamente as inscrições para o efeito.

Atenção: Onde pelo número de inscritos não se justificar o aluguer de um autocarro qualquer outro tipo de comparticipação nas despesas de deslocação será analisada caso a caso mas, sempre, tratado antecipadamente sem o que não haverá comparticipação.

ATENÇÃO – MUITO IMPORTANTE

MEDIDAS PROTECÇÃO COVID-19

Devido à necessidade de observarmos todas as medidas de protecção definidas durante a Pandemia Covid-19 os associados que participarem nesta Assembleia devem vir munidos de máscara de protecção e, respeitarem rigorosamente a organização de lugares pré-estabelecida na sala onde a mesma tem lugar.

 

SNTCT – a força de continuarmos juntos!

www.sntct.pt

www.facebook.com/sntctwww.instagram.com/sntct7 –  https://twitter.com/SNTCT

COMUNICADO MESA DA ASSEMBLEIA GERAL – 2-2020

ASSEMBLEIA GERAL DO SNTCT

19 de Setembro de 2020

em

Lisboa

 

CONVOCATÓRIA

Abre aqui o comunicado em formato PDF » » » 2020_02 SNTCT MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

Nos termos dos Artigos 54.º, 55.º alínea J, 56.º Ponto 1.º, 57.º e 58.º dos Estatutos do SNTCT, publicados no BTE, 1.ª S, nº 4 de 29 de Janeiro de 2007 e das alterações introduzidas e publicadas no BTE, 1ª Série, nº 21 de 8 de Junho de 2015, bem como do Regulamento da Assembleia Geral que lhe é anexo, convoco os associados do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações a reunir em Assembleia Geral, em primeira convocatória, no dia 19 de Setembro de 2020, pelas 14 horas, no Auditório da UACS, R. Castilho 14, em Lisboa, com a seguinte ordem de trabalhos:

  1. Discussão e deliberação sobre o Relatório de Actividades e as Contas de 2019;
  2. Discussão e deliberação sobre o Plano de Actividades e o Orçamento para 2020;

Não estando presentes a maioria legal dos associados à hora indicada, ficam os associados convocados a reunir em Assembleia Geral meia hora depois, em segunda e última convocatória, no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos, funcionando a Assembleia Geral com qualquer número de associados presentes.

Nota: A Assembleia Geral realiza-se nesta data por via da Pandemia provocada pelo vírus Covid-19. Devido à necessidade de observarmos todas as medidas de protecção definidas durante a Pandemia os associados que participarem nesta Assembleia devem vir munidos de máscara de protecção e, respeitarem rigorosamente a organização de lugares pré-estabelecida na sala onde a mesma tem lugar.

Lisboa, 19 de Agosto de 2020

 

O Presidente

  da Mesa da Assembleia Geral do SNTCT

António José Gouveia Duarte

 

Auditório da UACS

  1. Castilho 14,

em Lisboa

PARTICIPA!

Iremos organizar transportes em autocarro de aluguer (de que comparticiparemos 80% do custo) a partir das diversas regiões onde o número de interessados o justifique. As Secções Regionais do SNTCT abrirão antecipadamente as inscrições para o efeito.

Atenção: Onde pelo número de inscritos não se justificar o aluguer de um autocarro qualquer outro tipo de comparticipação nas despesas de deslocação será analisada caso a caso mas, sempre, tratado antecipadamente sem o que não haverá comparticipação.

ATENÇÃO – MUITO IMPORTANTE

MEDIDAS PROTECÇÃO COVID-19

Devido à necessidade de observarmos todas as medidas de protecção definidas durante a Pandemia Covid-19 os associados que participarem nesta Assembleia devem vir munidos de máscara de protecção e, respeitarem rigorosamente a organização de lugares pré-estabelecida na sala onde a mesma tem lugar.

 

SNTCT – a força de continuarmos juntos!

www.sntct.pt

www.facebook.com/sntctwww.instagram.com/sntct7 –  https://twitter.com/SNTCT 

COMUNICADO CONJUNTO – GREVE GERAL NOS CTT CORREIOS 29MAIO E 12JUNHO – CARTÃO REFEIÇÃO NÃO!

GREVE GERAL NOS CTT CORREIOS

29 DE MAIO DE 2020

CARTÃO REFEIÇÃO NÃO!

SE OS CTT NÃO RECUAREM, SERÁ TAMBÉM MARCADA GREVE PARA O DIA 12 DE JUNHO

Abre aqui a versão PDF deste comunicado » » » COMUNICADO CONJUNTO SINDCATOS CTT SOBRE GREVE 29MAIO 12JUNHO

Desde 1981, ano que foi assinado o ACT, que os trabalhadores recebem o subsídio de refeição como retribuição na folha de vencimento. No AE/CTT em vigor, o subsídio de refeição está inscrito numa cláusula de expressão pecuniária. Apesar de já ter havido em diversas ocasiões propostas pelos CTT para implementar o “cartão de refeição”, nunca houve acordo.

O subsídio de refeição é parte integrante do vencimento e os trabalhadores usam-no conforme e sua vontade ou necessidade. Muitos trabalhadores devido aos baixos salários utilizam os cerca de 190 euros mensais para fazer face a despesas diversas.

O cartão de refeição apenas pode ser utilizado em estabelecimentos de venda de produtos alimentares, tais como supermercados, restaurantes, cafés, bares, e nem em todos. Acresce o facto de em várias regiões do país não há onde utilizar o cartão.

Com a atribuição do cartão de refeição, um número elevado de trabalhadores veria os seus vencimentos reduzidos e, muitos passariam a receber um salário líquido abaixo do salário mínimo nacional. No caso de haver 2 trabalhadores no mesmo domicílio, essa redução seria de cerca de 380 euros mensais.

O cartão de refeição permite uma fuga (legal) ao fisco e por isso os trabalhadores descontariam menos para a CGA/Segurança social e IRS, no entanto a sua pensão/reforma seria penalizada por esta alteração, em função da idade e tempo de serviço. Com a imposição do cartão de refeição os trabalhadores poderiam ficar beneficiados em cerca de 75 euros anuais (podendo depois vir a beneficiar em função do IRS), enquanto que os CTT ganhariam mais de 1.900.000,00 de euros. GRANDE NEGÓCIO!

Os CTT têm usado e abusado da “conversa da desgraçadinha” insistindo “na busca da melhor forma de enfrentar este futuro adverso, e no respeito pelo racional de causar o menor impacto possível no conjunto dos colaboradores (leia-se trabalhadores) ou, “os resultados das outras áreas de negócio se ressentiram também com a atual crise provocada pela pandemia CoViD-19”, mas a verdade é esta:

OS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO GRUPO CTT NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2020 AUMENTARAM 1,7% EM RELAÇÃO AO PERÍODO HOMOLOGO DE 2019.

CARTÃO DE REFEIÇÃO – NÃO!

GREVE GERAL DIA 29 de MAIO e 12 de JUNHO

Lisboa, 14 de Abril de 2020

1 2 3 10