Comunicado SNTCT Call Centers 2-2017

AOS TRABALHADORES DA MANPOWER
A PROPÓSITO DA GREVE DECLARADA POR OUTRA ORT PARA O DIA 22 DE MARÇO DE 2017 NOS CALL CENTERS E BACKOFFICE DA PT-MEO, NO PORTO E SANTO TIRSO *)

Abra este link para aceder à versão PDF deste comunicado:SNTCT CALL CENTERS 2-2017

O SNTCT saúda a decisão dos(as) trabalhadores(as) da Manpower em serviço nos Call Centers e BackOffice da PT-MEO, respectivamente no Porto (Tenente Valadim) e em Santo Tirso, em continuarem a sua luta por salários justos e para que, a cada posto de trabalho permanente, corresponda um contrato efectivo.

O SNTCT, firme nos seus princípios e pondo os interesses e a luta dos trabalhadores e das trabalhadoras sempre em primeiro lugar, valoriza esta tomada de posição e está solidário com a mesma, exortando todos(as) os(as) trabalhadores(as) a aderirem às formas de luta já aprovadas, nomeadamente esta GREVE.

Estes(as) trabalhadores(as), muitos(as) deles(as) a darem a cara (neste caso a voz e o nome) há mais de uma década à PT/MEO (na prestação de um serviço por todos reconhecido de alta qualidade e, não reconhecido por todos, mal remunerado), têm que ver a sua situação alterada.

A CADA UM DOS SEUS POSTOS DE TRABALHO DEVE CORRESPONDER UM VÍNCULO DE TRABALHO EFECTIVO NAS EMPRESAS PARA AS QUAIS PRESTAM EFECTIVAMENTE SERVIÇO.
SEJAM ELAS A PT/MEO OU OUTRO DOS OPERADORES DE COMUNICAÇÕES E TELECOMUNICAÇÕES

*) Atenção: Esta greve não prejudica a Greve Geral de 28 de Março declarada pelo SNTCT para as empresas Adecco – Manpower – Vertente humana – Randstad – Grupo Egor – Talenter
SNTCT – A força de continuarmos juntos!
www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct

Comunicado SNTCT Call Centers 1-2017

TRABALHADORES DOS CALL CENTERS
NO SECTOR DE COMUNICAÇÕES E TELECOMUNICAÇÕES

VÃO ENTAR EM GREVE
NO DIA 28 DE MARÇO

Clique aqui para abrir a versão PDF: SNTCT CALL CENTERS 1-2017
Com uma Concentração em Lisboa para aqueles que o entendam, junto da Randstad, o maior empregador de call centers, na Av. Da República nº 26, pelas 14H30, cujos trabalhadores ali se vão concentrar, já que seria impossível fazê-lo junto de todos os restantes.
Os trabalhadores vão lutar:
• Por aumentos salariais;
• Pela valorização do trabalho;
• Pelo fim do seu vínculo precário;
• Por melhores condições de trabalho.
A precariedade do emprego é um instrumento de chantagem e de assédio moral sobre os trabalhadores dos call centers. Tal visa limitar o exercício dos direitos laborais e as reivindicações por melhores salários e condições de trabalho. Tem também como objectivo embaratecer os custos de trabalho e dispor de mão-de-obra facilmente descartável de acordo com as suas conveniências.
A luta vai ser necessária para pôr fim à mão-de-obra barata e sem direitos. Uma certeza temos; mais e melhor emprego e melhores condições de trabalho passam, necessariamente, pela participação, acção e luta dos trabalhadores.

Este pré-aviso abrange os trabalhadores das Empresas:
Adecco – Manpower – Vertente humana – Randstad – Grupo Egor – Talenter
Os trabalhadores devem sindicalizar-se no SNTCT para podermos realizar a eleições dos Delegados Sindicais e formarmos as Comissões Sindicais nas empresas. O trabalhador sindicalizado é um trabalhar mais protegido!

NOTA: No dia da greve geral serão organizados transportes para a Concentração, desde que tal se justifique, a partir das diversas regiões em que os trabalhadores se encontram, devendo os mesmos contactar a estrutura regional do SNTCT. Este Pré-Aviso de Greve abrange todos os trabalhadores destas empresas que trabalham no sector das comunicações e telecomunicações.

sntct – a força de continuarmos juntos!

VOTOS DE UM 2017 MELHOR E MAIS JUSTO

VOTOS DE UM 2017 MELHOR E MAIS JUSTO.

(Para ver este postal na versão PDF clique aqui >>> postal-sntct-2017 )

A Direcção Nacional do SNTCT deseja a todos(as) os(as) os(as) seus associados e associadas e a todos(as) os(as) trabalhadores(as) das empresas CTT CORREIOS, CTT EXPRESSO, CTT CONTACTO, MAILTEC, MEO-PT, DHL EXPRESS, DHL AVIATION, CHRONOPOST, FEDEX, UPS, NOS, VODAFONE, EGOR, PHONE HOUSE, FUJITSU, CRH, RH MAIS, ESEGUR, RANDSTAD e de todas as demais empresas do Sector das Comunicações, Telecomunicações e Actividades Afins, um melhor e mais justo Ano de 2017.
Reforçarmos a contratação colectiva nas empresas onde ela existe e implementá-la naquelas onde ainda não chegou e melhorarmos, quer através da contratação quer e se necessário através da luta, os direitos e a condições de trabalho é o caminho que queremos e vamos trilhar.
No plano nacional continuaremos a bater-nos com a CGTP pela valorização do trabalho, pela reposição de direitos, pela segurança e estabilidade no emprego, por mais e melhor emprego, pela efectivação dos direitos, por melhores condições de vida e de trabalho para todos(as) os(as) trabalhadores(as) portugueses(as).
COM FORÇA E DETERMINAÇÃO VAMOS LÁ CHEGAR!
Um 2017 melhor e mais justo.
Saudações sindicais,
A Direcção Nacional do SNTCT.

Comunicado SNTCT RANDSTAD 2016-01

2016_1-randstad

RANDSTAD

TRABALHO PRECÁRIO NÃO É SOLUÇÃO
Na Campanha Nacional contra a Precariedade, dando combate a uma gravíssima chaga social, transformada em praga nacional por via da política desenvolvida nos últimos anos, urge combater e exterminar porque vem alastrando de forma acelerada. Ela conduz a uma exploração brutal trazendo no bojo a exploração brutal, assente em baixos salários, horários desregulados, na falta de direitos, na instabilidade permanente, na baixa produtividade, vitimando todos, sobretudo os sonhos e o futuro dos jovens e o desenvolvimento do próprio país.
A qualidade do emprego é inseparável do combate à precariedade, ao assédio moral/terrorismo psicológico e à intensificação dos ritmos de trabalho responsável pelo aumento e continuidade da sinistralidade laboral e a acentuação de doenças profissionais. Mais e melhor emprego e condições de trabalho passa, necessariamente, pela participação, acção e luta dos trabalhadores.
“EMPREGO E EMPREGABILIDADE DIZ A RANDSTAD PORTUGAL”
“A nossa estratégia de sustentabilidade está essencialmente focada no pilar social, pela natureza do nosso negócio”.
“Assim definimos como prioridade aquilo em que somos melhor, o que nos diferencia: os recursos humanos, a criação de emprego e o contributo para a empregabilidade”.
“A Randstad Portugal é o parceiro por excelência de organizações de terceiro sector e de todas as entidades que pretendam contribuir para o aumento da empregabilidade e para a criação de emprego real. Este é o nosso ADN e também a nossa responsabilidade social”.
Aqui está um texto bonito e cheio de intenções mas que na prática visa a exploração e o empobrecimento, aumenta a precariedade e serve unicamente para que a Randstad ganhe milhões com o roubo dos salários e direitos. Por isso este texto que vem no site desta empresa é pura demagogia.
PARA O SNTCT É CLARO E NÃO TEMOS DUVIDAS!
Emprego implica trabalho, mas trabalho com direitos, passagem dos contratos a termo e temporários a contratos efectivos. Tem que haver salários dignos para todos os trabalhadores que já não têm aumento real dos salários desde 2008.
Não temos duvidas que o ADN da Randstad contém grandes problemas genéticos nos quais os trabalhadores não se revêem e é demostrativo de uma grande falta de responsabilidade social ao contrário do que afirmam!
Para que sejam revertidas todas as situações de precaridade os trabalhadores (que trabalham em empresa de trabalho temporário ou prestação de serviços) e trabalhem no sector das comunicações e telecomunicações, em particular em call-centers ou backoffice, devem sindicalizar-se nos sindicatos do sector onde desempenham a sua actividade.
No caso das comunicações e telecomunicações o teu sindicato é o SNTCT, o sindicato de classe que lutará sempre pelos teus direitos. Foi com o SNTCT que os trabalhadores viram os seus salários revistos com negociação directa com a VEDIOR, depois tempo-team e agora Randstad.
• Os trabalhadores da hoje chamada Randstad, que estavam nos call-centers da TMN que agora são MEO, já fizeram grandes lutas, em 2007 lutaram por melhores condições de vida e trabalho, na Rua Passos Manuel, Av. Almirante Reis nº 65 e no antigo edifício da PT Multimédia em Entrecampos, que levou ao enceramento dos locais onde trabalhavam por falta de condições de higiene segurança e trabalho tenham sido colocados, após obras, no edifício da Av. Afonso Costa.
• A grande manifestação realizada por estes trabalhadores que saíram do largo Santa Barbara até ao Ministério do Trabalho na Praça de Londres.
• Em 2008 e 2009 realizaram 9 greves gerais garantido o direito a um dia no natal e na passagem de ano. Os trabalhadores adquiriram ainda a estar com as suas famílias nos dias 24 ou 25 de Dezembro, e nos dias 31 ou dia 1 de Janeiro.
• (Ver comunicados nº 2 de 2007; 5 de 2008; 6 de 2008; 1 de 2009: 1ª de 2009, colocados na página do SNTCT)
Esta é a prova que os Direitos não são ofertas, são conquistados com a unidade e força dos trabalhadores!

Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

SINDICALIZA-TE NO SNTCT

sntct – a força de continuarmos juntos!

1 2 3 4