25 de Abril

25 abril

25 de Abril, sempre!

Participa nas comemorações que decorrem um pouco por todo o País, com especial atenção para os desfiles/manifestações de:

Lisboa

Marquês de Pombal – 14h30

Porto
Largo Soares dos Reis – 14h30

Coimbra
Praça da República – 14h30

Faro
Mercado Municipal de Faro – 16h

NEGOCIAÇÕES SALARIAIS CTT 2018 – 4ª SESSÃO 19 ABRILÇ 2018

SESSAO

SESSAO

4ª SESSÃO NEGOCIAL – SALÁRIOS CTT 2018

ONTEM DIVIDENDOS CHORUDOS PARA OS ACCIONISTAS

HOJE MIGALHAS PARAS OS TRABALHADORES.

Realizou-se hoje mais uma sessão de negociações da revisão da matéria salarial CTT para 2018.
Foi notória a intenção dos CTT em protelar/empalear o resultado final deste processo.
O SNTCT reafirmou qua a proposta dos CTT é manifestamente insuficiente e que é tempo de se começar a negociar a sério. Por outro lado, dado o “andamento” das negociações” pode estar a adivinhar-se uma qualquer manobra menos clara, por isso o SNTCT afirmou que só está disponível para que as negociações se façam na sua sede – mesa negocial.
As últimas propostas de hoje foram as seguinte:

SNTCT

Tabela salarial Aumento de 2,55%
Subsídios Aumento de 2,40%
Aumento mínimo 24,50€
Aumento intercalar com efeitos a 1/12/2018 1%

 

CTT

Remunerações base mensais até ao limite máximo do grau de qualificação I: aumento de 0,70%;
Remunerações base mensais compreendidas entre o valor correspondente ao limite máximo do grau de qualificação I e o limite máximo do grau de qualificação II: aumento de 0,70%;
Remunerações base mensais compreendidas a partir do valor correspondente ao limite máximo do grau de qualificação II e o limite máximo do grau de qualificação IV: aumento de 0,60%;
Remunerações base mensais compreendidas a partir do valor correspondente ao limite máximo do grau de qualificação IV e o limite máximo do grau de qualificação VII: aumento de 0,50%.

Comunicado Assembleia Geral 1-2018 – Assembleia Geral SNTCT

AG00

ASSEMBLEIA GERAL DO SNTCT
5 de Maio de 2018
em
Figueira da Foz

CONVOCATÓRIA

Abre aqui o comunicado em formato PDF » » » 2018-01 ASSEMBLEIA GERAL SNTCT

Nos termos dos Artigos 54.º, 55.º alínea J, 56.º Ponto 1.º, 57.º e 58.º dos Estatutos do SNTCT, publicados no BTE, 1.ª S, nº 4 de 29 de Janeiro de 2007 e das alterações introduzidas e publicadas no BTE, 1ª Série, nº 21 de 8 de Junho de 2015, bem como do Regulamento da Assembleia Geral que lhe é anexo, convoco os associados do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações a reunir em Assembleia Geral, em primeira convocatória, no dia 5 de Maio de 2018, pelas 14 horas, no Auditório Municipal da Figueira da Foz, Rua Calouste Gulbenkian, na Figueira da Foz, com a seguinte ordem de trabalhos:

1. Discussão e deliberação sobre o Relatório de Actividades e as Contas de 2017;
2. Discussão e deliberação sobre o Plano de Actividades e o Orçamento para 2018;
3. Diversos.

Não estando presentes a maioria legal dos associados à hora indicada, ficam os associados convocados a reunir em Assembleia Geral meia hora depois, em segunda e última convocatória, no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos, funcionando a Assembleia Geral com qualquer número de associados presentes.
Lisboa, 5 de Abril de 2018
O Presidente da Mesa da Assembleia Geral
do SNTCT

Auditório Municipal da Figueira da Foz
(Edifício do Museu Municipal da Figueira da Foz)
Rua Calouste Gulbenkian – Figueira da Foz

PARTICIPA!

Iremos organizar transportes em autocarro de aluguer (de que comparticiparemos 80% do custo) a partir das diversas regiões onde o número de interessados o justifique. As Secções Regionais do SNTCT abrirão antecipadamente as inscrições para o efeito.

Atenção: Onde pelo número de inscritos não se justificar o aluguer de um autocarro qualquer outro tipo de comparticipação nas despesas de deslocação será analisada caso a caso mas, sempre, tratado antecipadamente sem o que não haverá comparticipação.

Contacta já a Secção Regional do SNTCT da tua área para que possamos dar início à organização dos transportes.

www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

COMUNICADO CONJUNTO CTT (4)

CC01

CTT APRESENTAM
PROPOSTA DE AUMENTOS SALARIAIS PARA 2018

Abre aqui o comunicado em formato PDF  » » » COMUNICADO CONJUNTO MATÉRIA SALARIAL CTT 2018
Remunerações base até ao limite máximo do grau de qualificação I
Aumento de 0,40%
Remunerações base compreendidas entre o valor correspondente ao limite máximo do grau de qualificação I e o limite máximo do grau de qualificação II
Aumento de 0,30%
Remunerações base compreendidas a partir do valor correspondente ao limite máximo do grau de qualificação II e o limite máximo do grau de qualificação IV
Aumento de 0,25%
Remunerações base compreendidas a partir do valor correspondente ao limite máximo do grau de qualificação IV e o limite máximo do grau de qualificação VII
Aumento de 0,20%

Mesmo considerando que é apenas a proposta inicial, ela é manifestamente minimalista e reflecte a política da Administração dos CTT no que diz respeito aos salários dos trabalhadores.
Num vencimento mensal de 800€, esta proposta representa um aumento de 2,4€ por mês e um aumento de 8 cêntimos por dia.

Por mais se os CTT tentem justificar e fundamentar, a verdade é que:
 Os CTT tiveram 27,3 milhões € de lucros em 2017;
 Os accionistas foram contemplados com 38 cêntimos por acção, num valor total de 57 milhões € (o dobro dos lucros);
 Em 2017 as receitas dos CTT aumentaram 0,9% e foram de 676 milhões €;
 O Banco de Portugal prevê que a inflação para 2018 seja no mínimo de 1,5%

As negociações iniciar-se-ão em breve e todos esperamos que haja bom senso e vontade negocial. Os trabalhadores querem aumentar o seu poder de compra, por isso os CTT têm que alterar substancialmente a sua proposta!

SNTCT, SINDETELCO, SINCOR e SINTTAV

CTT Comunicado Conjunto c/ sindicatos (3)

Conjunto 00

DEZENAS DE CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO ENCERRADOS
DEZENAS DE ESTAÇÕES ABERTAS APENAS COM A CHEFIA
MILHARES DE TRABALHADORES NA MANIFESTAÇÃO

Abra aqui o comunicado em formato PDF » » » CTT COMUNICADO 3
Foi uma grande jornada de luta dos trabalhadores dos CTT, das populações e de muitas autarquias. Vieram de todo o País com determinação e vontade de continuarem a lutar para que o serviço de correios volte a ser público, universal e de qualidade. Por isso exigem a reversão da privatização dos CTT.
GRANDE RESPOSTA DOS TRABALHADORES À TENTATIVA DESTRUIÇÃO DOS CTT
_MG_2841b
Os trabalhadores responderam, com a enorme adesão à greve, ao apelo dos Sindicatos e demonstraram desta forma a sua disponibilidade para continuarem a lutar pelos seus postos de trabalho, por um serviço universal público e de qualidade prestado em todo o país e contra o encerramento de Estações de Correio.
Numa das maiores manifestações realizadas por trabalhadores dos CTT, foi aprovada por unanimidade e aclamação uma resolução em que se exige a reversão da privatização dos CTT. Uma delegação das organizações representativas de trabalhadores deslocou-se à residência oficial do Sr. Primeiro Ministro para entregar a mesma. Realizou-se então uma reunião com dois dos seus assessores, na qual ficou claro que o Governo, embora concordando com as razões dos trabalhadores e populações e, afirmando que é preciso tomar algumas medidas, não pareceu estar disponível para assumir a reversão da privatização.
A luta dos trabalhadores vai continuar nos locais de trabalho e na rua, até que os CTT regressem ao controle público e voltem a prestar um serviço de qualidade e universal.
As organizações subscritoras deste comunicado vão reunir-se brevemente para decidirem quais as formas de luta a desenvolver.
REVERSÃO DA PRIVATIZAÇÃO DOS CTT, JÁ!

_MG_3073

RESOLUÇÃO
Os CTT são a empresa que tem a obrigação de prestar o serviço de correios com qualidade e em todo o país. NÃO O ESTÃO A FAZER!
O correio é distribuído de 2 em 2 dias, de 3 em 3 dias e, muitas vezes, 1 vez por semana. Em muitos casos os CTT estão a entregar a distribuição do correio a trabalhadores sem direitos, com salários baixíssimos e sem formação.
As filas de espera nas estações correio chegam a ser superiores a 1 hora. São encerradas estações de correio passando uma parte do serviço a ser prestado em estabelecimentos comerciais e Juntas de Freguesia que cedendo à chantagem dos CTT e pensando nas populações utilizam dinheiros públicos financiando deste modo uma empresa privada.
Apesar da degradação do serviço causada pela falta de trabalhadores, a Comissão Executiva dos CTT anunciou o despedimento de pelo menos 800 trabalhadores e o encerramento de estações de correio que podem ir até 60, apesar de afirmarem querer estar próximo das populações.
É urgente travar a degradação dos CTT enquanto empresa fundamental para a economia, coesão territorial e serviço prestado às populações.
Os trabalhadores, populações e autarcas presentes nesta manifestação exigem do Governo a tomada de medidas urgentes e eficazes para acabar com:
• A degradação do serviço público e universal de correios;
• Os despedimentos anunciados;
• O encerramento de estações de correio e a reabertura das que já foram encerradas.

COMPETE AO GOVERNO AGIR RAPIDAMENTE PARA QUE OS CTT VOLTEM À ESFERA PÚBLICA.
É URGENTE A REVERSÃO DA PRIVATIZAÇÃO DOS CTT!

ADESÃO GREVE 23 FEVEREIRO

Cavalo 12horas

Cavalo 12horas

Com os dados d que dispomos às 12:00 deste dia 23 de Fevereiro de 2018,

podemos afirmar que, a adesão à Greve, rondará os

66,33%

Com os dados disponíveis até esta hora podemos afirmar que esta acção de luta

está a ser bem participada pelos trabalhadores dos CTT que assim, apesar das

diversas pressões a que têm estado sujeitos nestes últimos dias, demonstram

desta forma, inequivocamente, que a luta em defesa dos CTT e do futuro de

todos os que nela trabalham, é uma luta que se impõe.

Até agora, por baixo, pois temos indicações não confirmadas de que estes dados

pecam por defeito, podemos informar que estão 9 CDP,s a 100%, muitos outros

com grandes adesões, 1 EC encerrada, 4 só com as chefias, muitas outras com

grandes adesões como há muito não acontecia e, ainda, uma forte adesão no

tratamento e nos transportes.

Como uma grande maioria de dirigentes e delegados sindicais estão a caminho

de Lisboa para participarem na Manifestação que tem lugar a partir das 14H30,

só a partir de segunda-feira teremos condições para melhorarmos estes dados.

A luta continua.

A REVERSÃO DA PRIVATIZAÇÃO DOS CTT, IMPÕE-SE E LUTAREMOS ATÉ QUE A MESMA SE TORNE NUMA REALIDADE.

SNTCT – a FORÇA DE CONTINUARMOS JUNTOS!

CTT – COMUNICADO CONJUNTO SOBRE SERVIÇOS MÍNIMOS

oooooo

GREVE GERAL CTT
23 FEVEREIRO
NÃO FORAM DECLARADOS SERVIÇOS MÍNIMOS
PELOS MINISTÉRIOS

Abre aqui o comunicado em formato PDF  » » » COMUNICADO CONJUNTO SERVIÇOS MÍNIMOS 

Assim, ficam como Serviços Mínimos, exclusivamente os declarados nos Pré-Avisos de Greve entregues pelos Sindicatos aos CTT e aos Ministérios.

“Para efeitos do cumprimento dos disposto no nº 3 do Art.º 534 do Código de Trabalho, informamos que:
1. Os serviços necessários à segurança e manutenção de equipamento e instalações serão assegurados por Delegados Sindicais, Dirigentes Sindicais e trabalhadores não aderentes;
2. Nos termos e para efeitos do nº 1 do Art.º 537 do referido Diploma Legal, (…a direcção de cada sindicato…) vem propor os seguintes serviços mínimos, a assegurar por Delegados Sindicais, Dirigentes Sindicais e trabalhadores não aderentes:
• Garantia da segurança e manutenção das instalações e do equipamento;
• Distribuição de Telegramas e Vales Telegráficos;
• Distribuição de Vales Postais da Segurança Social bem como da correspondência que titule prestações por encargos familiares ou substitutivas de rendimentos de trabalho emitida por entidade bancária contratada pela Segurança Social que, pelo seu formato específico, permita, sem equívocos concluir pela natureza de tais prestações;
• Recolha, tratamento, expedição e distribuição de correio e encomendas postais que contenham medicamentos ou produtos perecíveis, desde que devidamente identificados no exterior.”
DAÍ:
• SE QUALQUER TRABALHADOR(A) FOR “ESCALADO(A)” OU “REQUISITADO(A)” , DEVE DE IMEDIATO CONTACTAR O SEU SINDICATO.
• SE ALGUM(A) TRABALHADOR(A) FOR INSTADO A ASSINAR QUALQUER DOCUMENTO NÃO O DEVE FAZER E DEVE, TAMBÉM, DENUNCIAR IMEDIATAMENTE A SITUAÇÃO AO SEU SINDICATO.
• SE ALGUM(A) TRABALHADOR(A) FOR CONFRONTADO COM A INFORMAÇÃO – ILEGAL E MENTIROSA – DE QUE LHE VAO DESCONTAR 3 DIAS PELA GREVE, O(A) TRABALHADOR(A) DEVE PEDIR UMA DECLARAÇÃO ESCRITA À PESSOA QUE FIZER TAL AFIRMAÇÃO.

 

CT-CTT – SNTCT – SINDETELCO – SINCOR – SINTTAV

COMUNICADO CONJUNTO SOBRE GREVE/MANIF. CTT 23 FEVEREIRO

XPTO 01

DIA 23 FEVEREIRO
GREVE GERAL NOS CTT E EMPRESAS DO GRUPO CTT
MANIFESTAÇÃO NACIONAL EM LISBOA
ÀS 14H30 NO MARQUÊS DE POMBAL

Abra este link para aceder À versão PDF do comunicado: COMUNICADO CONJUNTO CTT 23 FEV

O futuro do serviço público e universal de correios prestado às populações e empresas, o futuro da Empresa CTT e dos seus trabalhadores, ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS. UMA GRANDE ADESÃO À GREVE GERAL E UMA GRANDE MANIFESTAÇÃO EM LISBOA serão um passo decisivo para obrigar o Governo a reverter a privatização dos CTT. Os trabalhadores dos CTT – Atendimento, Distribuição, Tratamento e Serviços Centrais – e os trabalhadores das empresas do grupo CTT, TÊM OBRIGATORIAMENTE QUE PENSAR NO SEU FUTURO E DAS SUAS FAMÍLIAS. Trabalhamos, por isso não queremos perder direitos. Trabalhamos, por isso temos que ter melhores salários. Queremos continuar a ter orgulho em trabalhar nos CTT-Correios de Portugal e prestar um serviço de qualidade aos utentes/clientes. QUEREMOS SER RESPEITADOS e não queremos ser assediados, ameaçados e castigados com alterações de horários, mudanças de giro e deslocações. Está na hora de despertar e de sair da nossa zona de conforto, é hora de decidirmos o nosso presente e futuro, sem comodismos e sem arranjarmos desculpas. JUNTOS SOMOS SUFICIENTEMENTE FORTES PARA ATINGIR OS NOSSOS OBJECTIVOS. Alguns pensam que não vale a pena lutar porque eles são muito fortes ou porque não conseguimos dar a volta à situação, mas a história recente ensinou-nos que não há impossíveis. Também os trabalhadores da PT que durante anos acharam que não valia a pena lutar, confrontados com os problemas graves que os atingiam, “acordaram” e fizeram uma greve muito grande e uma manifestação em Lisboa com mais de 5.000 pessoas. A partir desse dia os órgãos de poder foram obrigados a tomar posição e decidiram a favor dos trabalhadores. A luta foi ganha! TODOS PARA LISBOA
HÁ TRANSPORTES ORGANIZADOS, CONTACTA O TEU SINDICATO

CT-CTT – SNTCT – SINDETELCO – SINCOR – SINTTAV

FALECEU O CAMARADA PACHECO VIEIRA, EX-PRESIDENTE DA MESA DO PLENÁRIO DO SNTCT

20180219_115901

20180219_115901

Manuel Ernesto PACHECO VIEIRA

28-06-1940 – 18-02-2018

Associado 13948 do SNTCT

Ex-Presidente da Mesa do Plenário Nacional do SNTCT

Faleceu ontem Manuel Ernesto Pacheco Vieira que, no princípio dos anos 90 foi Presidente da Mesa do Plenário Nacional do SNTCT.

Aposentado desde 1992, o camarada Pacheco Vieira era Engenheiro de Telecomunicações de profissão e foi o último responsável pelo serviço de Telégrafo, DST, dos CTT- Correios e Telecomunicações de Portugal, Empresa Pública.

Com a partida deste camarada ficamos mais pobres mas, conhecendo-o como o conhecíamos, continuarmos a nossa luta é a melhor forma de o homenagearmos.

À família do camarada Pacheco Vieira a Direcção Nacional do SNTCT apresentou já condolências e far-se-á representar no funeral.

Até sempre camarada Pacheco!

Nota: O corpo encontra-se em câmara ardente na Igreja do Santo Condestável (Campo de Ourique) em Lisboa, donde sairá hoje às 14H00 para o Cemitério dos Olivais onde será cremado.

Comunicado SNTCT Correios 3-2018

PPPP

CRT
DEFENDER O FUTURO DA TUA EMPRESA É, TAMBÉM, RESPONSABILIDADE TUA.
Constatares os problemas e as injustiças não chega.
TENS DE AGIR!

23 Fevereiro 2018
GREVE GERAL + MANIFESTAÇÃO EM LISBOA

Abre este link para acederes à versão PDF deste comunicado »»» 2018_3 CTT CORREIOS

• Andas há meses a dobrar giros por falta de pessoal;
• Trabalhas para além do teu horário prejudicando a tua vida;
• Vais para a rua dar a cara pelo mau serviço a que te obrigam;
• Sofres ameaças na rua por não levares o serviço que até está no CDP;
• Ao sol ou à chuva dás sempre o teu melhor;
• Falta-te equipamento adequado para transportares grandes volumes;
• Nas promoções por mais que faças e te superes, só vês outros subir;
• És exemplar no trabalho mas há sempre quem te diga que não chega.
Nunca lhes chega!
E tu sempre a seres prejudicado. BASTA!

Nos últimos anos a gestão dos CTT fez desaparecer quase metade dos CDP’s, centralizando muitos e provocando com isso ainda maiores problemas no serviço, além de ter reduzido grandemente o número de Carteiros. É visível, para quem o queira ver, que faltam trabalhadores e que a sobrecarga é enorme sobre os que restam. E ainda querem ver-se livres de mais 800 trabalhadores? Só se for para fecharem as portas e acabarem definitivamente com o serviço de correios dentro dos CTT.

Na generalidade dos serviços é flagrante a “poupança” principalmente no número de trabalhadores, mas não só. Procuram assim esconder a realidade; que o que tem desequilibrado as contas dos CTT são as assessorias, contratações com chorudos ordenados e investimentos no Banco CTT.
ENTRETANTO, NOS CDP’S, NINGUÉM O PODE IGNORAR:
• Faltam trabalhadores em número suficiente para uma correcta execução do serviço. As dobras de giros são constantes, com o desgaste que tal traz para os CRT’s. Os “Giros agenciados” proliferam com tudo aquilo que de mau trazem, incluindo a redução de pessoal dos CTT , em muitos casos, uma má prestação do serviço;
• As alterações de horários, sempre para pouparem em alguns subsídios, com acréscimos desmedidos dos intervalos de descanso, são maus para o normal andamento do serviço e para a vida pessoal dos CRT’s;
• As pressões, de toda a espécie, sobre os trabalhadores da Distribuição raia o assédio moral. Nunca chega mesmo que se cumpram os objectivos. O crescimento do número de casos de estafa física e psicológica bem como de acidentes de trabalho tem vindo a ser uma constante;
• A falta de respeito para com os cidadãos no tocante ao atraso verificado na distribuição das correspondências fez aumentar o número de ameaças de agressão física fundamentalmente nas zonas de maior problemática social;
• A enormidade de valores transportados pelos CRT’s, por exemplo para pagamento de vales ao domicílio (muitas da vezes em resultado do encerramento de estações de Correio na proximidade das populações), faz perigar também a segurança dos CRT’s;
Estas são apenas algumas das situações que nos são relatadas todos os dias. Mas muitas mais existem e tu, que trabalhas na Distribuição sabes bem quais são. Nada do que te acontece é inocente. Faz tudo parte da descapitalização da empresa até na sua imagem junto das populações, faz tudo parte da destruição dos CTT Correios para que possam ficar com a marca CTT a servir de escudo ao Banco.
Os CTT continuam a dar lucro, porque é também o teu trabalho, muitas vezes sem condições, a criar esse lucro. Mas, como deves saber, é muito mais que o lucro que vai parar ao bolso dos accionistas enquanto para ti, NADA. Isto não pode continuar.
A gestão dos CTT está descontrolada e urge pôr cobro ao desnorte antes que nada sobre da Empresa que também tu ajudaste a construir.
É POR ISSO QUE EXIGIMOS DO PODER POLÍTICO
A REVERSÃO TOTAL DA PRIVATIZAÇÃO.
É por tudo isto que, dia 23 de Fevereiro, vamos estar em Greve e nos vamos manifestar em Lisboa.
Motivos não nos faltam, verdade?
Então junta-te à luta porque juntos, somos mais fortes.
SNTCT – A força de continuarmos juntos!
www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct

1 2 3 4