COMUNICADO SNTCT 3-2022

MUDANÇA DO EDIFÍCIO SEDE DOS CTT

TELE-TRABALHO

DIREITOS DOS TRABALHADORES

Abre aqui o comunicado em PDF » » » 2022_3 SNTCT CORREIOS

O SNTCT está a acompanhar este processo quer do ponto de vista sindical quer jurídico. Pena foi que só tivéssemos conhecimento há alguns dias, dado por alguns associados, uma vez que os CTT não têm uma política normal de relações institucionais.

O nosso Gabinete Jurídico analisou a ordem de serviço sobre o teletrabalho e o anúncio da mudança de instalações do edifício sede, uma vez que as duas questões estão interligadas.

O SNTCT não está, desde há bastantes anos, de acordo com a política dos CTT em relação aos edifícios, estranha que sejam sempre os trabalhadores a pagar a factura.

Desta vez, não há nenhuma lei que proteja os CTT acerca da prestação do trabalho, ou seja, o TELETRABALHO tem que ter a concordância dos trabalhadores. NINGUÉM É OBRIGADO A ACEITAR!

A CE aceita sair do edifício sede – Báltico – sem ter condições para colocar centenas de trabalhadores. A CE está a tentar pressionar os trabalhadores para ficarem em casa em regime de teletrabalho desde 15 de Outubro até … serem concluídas obras num edifício que servirá para ser a futura sede, NÃO SABEMOS POR QUANTO TEMPO!

Os trabalhadores não são descartáveis, nem pau para toda a obra, TÊM QUE SER RESPEITADOS.

O SNTCT está atento, informou atempadamente os CTT acerca da ordem de serviço, a CT dos CTT já deu o seu parecer e vamos estar em contacto com os trabalhadores que estão no edifício Báltico e com os que estão actualmente em teletrabalho.

Os direitos serão respeitados

A Direcção Nacional do SNTCT

Página Web: www.sntct.pt – Email: sntct@sntct.pt – Facebook: www.facebook.com/sntct

Instagram: www.instagram.com/sntct7 – Twitter: https://twitter.com/SNTCT

SNTCT – a força de continuarmos juntos!

 

COMUNICADO SNTCT TELECOM 2-2022

ALTICE PERSISTE 

EM LEVAR ADIANTE O ATAQUE AOS PLANOS DE SAÚDE DOS SEUS TRABALHADORES A PARTIR DE 1/1/2023

POR ISSO, A LUTA VAI TER DE CONTINUAR!

Abre aqui o comunicado em PDF » » »SNTCT TELECOM 2-2022 9-8-2022

O SNTCT esclareceu e informou, ao longo de dois meses, da vergonhosa proposta da ADM/DRH da Altice tem para os planos de saúde. Informámos sobre as consequências gravosas das intenções desta gestão “oligarca” que tem como propósito único sacar aos Trabalhadores/Beneficiários tudo o que puder para poder encher os bolsos dos accionistas.

As opções que têm vindo a ser assumidas pela gestão não dão a resposta necessária aos problemas dos Trabalhadores e dos Beneficiários.

Afirmaremos, bem alto e as vezes que forem necessárias, que o SNTCT não aceita alterações para pior aos Planos de Saúde e por isso exigimos a manutenção das actuais condições dos mesmos.

Já é tempo da ADM/DRH da Altice perceber que tem que desistir dessa afronta inqualificável aos Trabalhadores e a todos os Beneficiários dos Planos de Saúde, porque só a ganância insaciável dos patrões da Altice justifica essa teimosia e arrogância.

Para quem tinha dúvidas dos propósitos desta gestão ao longo dos últimos sete anos, ficou mais uma vez demostrado que o único objectivo desta gente é transferir custos para os beneficiários.

O ANUNCIADO PROPÓSITO DE ATAQUE

AOS PLANOS DE SAÚDE (ACS) AUMENTA CUSTOS

PARA BENEFICÁRIOS E RETIRA APOIOS E DIREITOS

A empresa já enviou para os Beneficiários as alterações aos respectivos Planos de Saúde e, dizem eles, que é para se manter o plano sustentavel e equilibrado.

Não dizem é que, a verificar-se essa alteração, os encargos para os beneficiários aumentarão substancialmente e os seus direitos serão diminuídos na inversa proporção.

Na questão do fincioamento, a Altice propõe-se agravar o valor das quotas. Propõe-se, por exemplo, colocar os filhos a pagarem 50% sobre os valores da tabela de quotas mensais de beneficiários e familiares.

Nos benefícios, o anunciado ataque da Altice nas compartecipações, plafons anuais, franquia anual e copagamentos é incomportável para os Trabalhadores/Beneficiários.

A Altice propõe-se excluir do plano serviços tais como; Oxigenoterapia e Ventiloterapia, Fraldas e Resguardos, Meias Elásticas e Coletores, tais como Sacos, Algalias, Apósitos, e restantes consumíveis associados, nomeadamente Pensos ou Sondas. A acontecer, os Beneficiarios que necessitem daqueles consumíveis vão ficar sem qualquer apoio e, dessa forma, agravar-se-á a hedionda actuação da Altice em relação aos mais desprotegidos e necessitados. Estes são alguns do exemplos do ataque que a ADM/DRH da Altice pretende desferir contra os Planos de Saúde e assim obrigar os Trabalhadores/Benficiários a suportarem os mesmos.

DA ILUSÃO (DE ALGUNS) NA REUNIÃO DO DIA 25 DE  JULHO Á CRUEL REALIDADE CONSUBSTANCIADA NO ANÚNCIO DE 8 DE AGOSTO DA ADM/DRH – ELES QUEREM É ATACAR/DESTRUIR OS PLANOS DE SAÚDE

Na reunião de 25 de Julho que voltamos a lembrar, a ADM/DRH da Altice declarou que quer “… manter a confiança nas equipas de gestão e que podem tomar medidas menos populares em relação aos trabalhadores, para garantir a sustentabilidade da operação…”.

A CEO da Altice também disse numa intrevista na CNN que: “Em Portugal, é mais fácil executar um despedimento colectivo do que executar o despedimento ou afastamento de um funcionário por falta de produtividade ou de desempenho. Há um conjunto de mecanismos que limitam as empresas do ponto de vista de contratação e até de restruturação.”

Patric Drahi disse “… não gosto de pagar salários e quando tenho que pagar, pago o mínimo possível…”

Para o SNTCT é claro e a vida têm-no provado que não há alternativa à luta, que esta é decisiva para avançar, para aumentar salários e manter os direitos (os Planos de Saúde são um direito) como factores indispensáveis para se garantir um futuro para os trabalhadores do Grupo Altice. É preciso uma política de gestão alternativa, que distribua a riqueza de forma justa, que respeite e valorize o trabalho e os trabalhadores.

O processo de ataque aos Planos de Saúde, promovido por uma gestão prepotente e arrogante, pretende aproveitar os medos provocados pela actual situação que vivemos para desencadear um brutal aumento de preços nos Plano de Saúde, com encargos acrescidos só para os trabalhadores e beneficiários, degradando assim ainda mais o poder de compra dos salários e das pensões, afectando de forma mais violenta e inqualificável pela crueldade, estes últimos.

Afirmamos que não há inevitabilidades e assumimos o compromisso de unidade com os trabalhadores para, todos, continuarmos a luta em torno das suas justas reivindicações.

ALTERÇÕES AOS PLANOS DE SAÚDE SÃO INJUSTIFICADOS E INJUSTOS

O SNTCT sempre afirmou que não havia necessidade de alteração dos Planos de Saúde considerando que as receitas da Altice Portugal, relativas ao segundo trimestre do ano, foram de 641,8 milhões, representando um crescimento de 16,5% face ao período homólogo do ano anterior. A ADM/DRH diz que se traduziu num impulso decisivo na trajetória deste indicador, após a tendência de crescimento dos últimos trimestres. Esta afirmação da empresa só vem dar razão ao SNTCT quando afirmamos que este ataque aos Planos de Saúde é, lamentável, mais uma tentativa de esbulho (mascarada de birra) contra os trabalhadores e beneficiarios.

SE EXISTIAM DUVIDAS QUANTO À NECESSIDADE DE LUTAR,… É AGORA EVIDENTE QUE A LUTA ESTA ADM/DRH É O CAMINHO!

A LUTA CONTINUA NA ALTICE E NA RUA!

SINDICALIZA-TE.

Página Web: www.sntct.pt – Email: sntct@sntct.pt – Facebook: www.facebook.com/sntct – Instagram: www.instagram.com/sntct7 – Twitter: https://twitter.com/SNTCT

SNTCT – a força de continuarmos juntos!

FALECEU

JOÃO FIGUEIREDO

10/04/1944 – 13/07/2022

ESTAMOS MAIS POBRES

João Célio de Almeida Figueiredo

CRT APOSENTADO DOS CTT (ECC2 – CTC2N – CDC20) LISBOA

Associado 13522 do SNTCT

EX-DIRIGENTE REGIONAL E NACIONAL do SNTCT

Soubemos ontem da partida do nosso Figueiredo.

Foi a sua companheira de toda a vida (na foto ao seu lado, em 2018, nas Comemorações do 25 de Abril na Avenida da Liberdade) que nos ligou para nos dar a notícia e pedir desculpa a todos no SNTCT e aos colegas de trabalho do Figueiredo por não o ter feito antes (o que se percebe pois as últimas duas semanas têm sido bastante difíceis para ela e para os seus filhos). A toda a família deixamos aqui de novo as mais sentidas condolências.

Não estivemos por isso nas cerimónias fúnebres do Figueiredo mas, como ele diria do alto do seu pragmatismo e da sua militância e profunda amizade ao nosso Sindicato, foi como se lá tivéssemos estado.

Para muitos o seu nome não dirá nada mas o Figueiredo, na sua simplicidade de homem beirão (São Pedro do Sul) sempre foi uma das muitas pedras basilares nas sucessivas Direcções do SNTCT pelas quais passou, tendo preferido sempre manter-se “longe das luzes” mas sempre presente nos bons e sobretudo nos maus momentos pelos quais passaram o SNTCT, as suas e os seus associados e as Trabalhadores e Trabalhadoras Portugueses em geral.

Lutou até ao fim com a mesma dignidade e força mas não conseguiu vencer o seu último inimigo, na batalha que havia de levar do nosso convívio. 

Figueiredo, querido amigo e camarada, aqui te deixamos o abraço apertado de sempre e, disso podes estar certo, nas próximas comemorações do 25 de Abril e do 1º de Maio lá estarás ao nosso lado como sempre estiveste desde que a Liberdade chegou e para cuja chegada e implantação tanto lutaste.

Até sempre camarada!

COMUNICADO CONJUNTO CTT – 21JUNHO2022

GREVE NOS CTT DE 17 DE JUNHO

ADESÃO MUITO ELEVADA 

A resposta dos trabalhadores foi inequívoca: 

QUEREM AUMENTOS SALARIAIS

QUE REPONHAM O PODER DE COMPRA

ESTÃO DISPOSTOS A LUTAR

PARA O CONSEGUIR!

Abre aqui o comunicado em PDF; Comunicado sindicatos CTT
No dia 17 de Junho, trabalhadores de todos os sectores da empresa aderiram à luta convocados pelos Sindicatos. 
A ADESÃO FOI DE 66%
Houve muitos locais de trabalho em que adesão foi de 100%, quer no Atendimento quer na Distribuição.
Houve locais de trabalho encerrados apesar de as chefias serem “obrigadas”
a não fazer greve sob pena de serem exoneradas (a este propósito faremos uma informação acerca da posição de uma “organização” – ANRED).
Muitos trabalhadores manifestaram-nos a sua determinação em continuar com formas de luta para obrigar a CE a negociar aumentos salariais justos e em prazo útil.
Nas próximas semanas realizar-se-á a conciliação do processo negocial. Ainda esta semana vai realizar-se uma reunião de sindicatos para analisar a situação e o prosseguimento da luta.
OS CTT SERÃO OBRIGADOS
A RETOMAR AS NEGOCIAÇÕES!
A LUTA VAI CONTINUAR.
Lisboa, 21 de Junho de 2022

COMUNICADO CONJUNTO CTT – Greve 25 Maio

GREVE GERAL NOS CTT

2 HORAS POR TRABALHADOR

NO DIA 25 DE MAIO DE 2022

Aumentos médios = 0,8%

Inflação = 7,2% 

BASTA!

Abre aqui o comunicado em PDF: Comunicado sindicatos CTT 14 Maio_2 2022

ESTÃO A GOZAR CONNOSCO.

PORQUE OS CTT ESTÃO A PREJUDICAR OS TRABALHADORES AO APLICAR POR ACTO DE GESTÃO AUMENTOS, SALARIAIS DE 7,50€ AO MESMO TEMPO QUE DISTRIBUEM 18 MILHÕES DE EUROS PELOS ACCIONISTAS E USAM O DINHEIRO PARA INVESTIR NO BANCO E NA RECOMPRA DE ACÇÕES PARA DIVIDIR PELOS QUADROS DE TOPO.

Esta luta realiza-se no dia em que são pagos os vencimentos e numa altura em que a inflação é de 7,2% e será um primeiro sinal que os trabalhadores darão porque outras acções se seguirão, definidas pelos Sindicatos e pelos trabalhadores:

O período em que se realizam as greves será o seguinte:

Locais de trabalho Períodos das greves
CDP’S, REDE DE LOJAS, CLD’S E CAD´S e CALM do FUNCHAL Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
CPL-C Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
LOGÍSTICA/TRANSPORTES de COIMBRA e C. BRANCO Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
CPL-N e LREN Últimas 2 horas do período normal de trabalho
LOGÍSTICA/TRANSPORTES do CPL-N Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
CP-PV prior velho e COI Famões Últimas 2 horas do período normal de trabalho
OIR e MAIL MANAGER Últimas 2 horas do período normal de trabalho
CPL-S, PRINTIG e FINISHING e SAD Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho e últimas 2 horas do período normal de trabalho
LOGÍSTICA/TRANSPORTES do CPL-S Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho e últimas 2 horas do período normal de trabalho

UNIDOS VAMOS VENCER

A LUTA VAI CONTINUAR.

 

Lisboa, 14 de Maio de 2022

COMUNICADO CONJUNTO SOBRE NEGOCIAÇÕES CTT


Comunicado conjunto

MATÉRIA SALARIAL NOS CTT 2022

NEGOCIAÇÕES TERMINARAM ONTEM

CTT APRESENTARAM A SUA ÚLTIMA PROPOSTA, QUE NÃO FOI ACEITE POR NENHUM SINDICATO

7,50€ DE AUMENTO PARA VENCIMENTOS ENTRE 705,01€ E 2853,17€

– 38,4 MILHÕES DE EUROS DE LUCRO

– INFLAÇÃO DE 7,2% (CONTINUA A AUMENTAR)

– AUMENTO GALOPANTE DO CUSTO DE VIDA

CTT OFENDEM TRABALHADORES E APLICAM 7,50€ DE AUMENTO.

PARA NÃO PREJUDICAR OS TRABALHADORESVAMOS APLICÁ- POR ACTO DE GESTÃO”.

É vergonho e quase irracional o despudor da gestão dos CTT.
Tudo para os accionistas, para investir no Banco e migalhas para os trabalhadores (0,25€/dia).

ISTO É BRINCAR COM OS TRABALHADORES!

VAMOS DECIDIR A RESPOSTA A DAR!

Lisboa, 5 de Maio de 2022

5 DE MAIO – O SNTCT NASCEU HÁ 48 ANOS.

1974 – 5 de Maio – 2022

O SNTCT nasceu há 48 anos.

Chegou o dia 5 de Maio, o dia em que o SNTCT completa 48 anos de existência, de coerência, de fraternidade, de solidariedade,… mas também 48 de luta sempre em prol dos direitos, liberdades e garantias dos seus Associados e das suas Associadas e de todos os Trabalhadores e Trabalhadoras portugueses.
Ao longo destes 48 anos, gerações e gerações de dirigentes, delegados(as), activistas e associados(as) deste nosso Sindicato, o SNTCT, “O Sindicato”,  têm vindo a honrar os princípios fundadores decididos naquele dia 5 de Maio.
Temos honrado dessa forma a decisão tomada por aqueles mais de 10.000 Homens e Mulheres que, oriundos de todos os pontos do País, encheram naquele dia por completo o Pavilhão dos Desportos de Lisboa (hoje Pavilhão Carlos Lopes).
Homens e Mulheres que, naquele dia, conseguiam realizar o que há muito ambicionavam e pelo que muito tinham lutado: terem o Sindicato que o regime fascista lhes negara desde sempre até à Revolução de 25 de Abril de 1974 – Um Sindicato vertical onde coubessem todos os trabalhadores dos Correios e Telecomunicações.
Não podemos aqui escquecer, como é óbvio, os Homens e as Mulheres que em 1970 e 1971 constituiram as duas Comissões Pró-Sindicato e que, por força disso, foram perseguidos, prejudicados pessoalmente e profissionalmente e até presos pela PIDE-DGS, a polícia política do Estado Novo Fascista.
Nasceu assim o SNTCT.
Hoje, 48 anos volvidos, numa realidade diferente, num País diferente mas em que os problemas dos trabalhadores e os ataques de que são vítimas são os mesmos, a luta continua, o SNTCT continua o seu caminho.
Como tem sido demonstrado de toda a sua existência, principalmente ao longo do último ano, não existiram, existem ou existirão pandemias, ataques de gestores de empresa, ataques aos direitos dos Trabalhadores e das Trabalhadoras perpetrados pelo poder político – passado e actual – que nos parem e/ou nos demovam de seguirmos o nosso caminho sempre em defesa dos legítimos direitos e aspirações dos que representamos.
Caminho sempre trilhado seguindo os princípios de unidade e solidariedade, tendo sempre em vista a manutenção, conquista e a defesa de direitos dos(as) Associados(as) do SNTCT em particular e, repetimos, dos Trabalhadores e das Trabalhadoras portugueses em geral. Caminho que nunca foi, não é jamais será fácil de trilhar.
Hoje cumpre-nos saudar todos(as) os(as) 40402 homens e mulheres que ao longo destes 48 anos deram corpo ao mais antigo e consequente projecto sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos correios, telecomunicações e actividades afins.
“Contra ventos e marés” o SNTCT, o Sindicato, é, foi e será sempre a melhor protecção dos Trabalhadores e das Trabalhadoras dos Correios, Telecomunicações e Actividades Afins e dos seus direitos e bem-estar social e laboral.
Viva luta dos Trabalhadores e das Trabalhadoras dos correios, telecomunicações e actividades afins e de todos os Trabalhadores e de todas as Trabalhadoras portugueses unidos em torno do projecto sindical consubstanciado na CGTP-IN.
Viva o SNTCT!
SNTCT – A força de continuarmos juntos!

1° DE MAIO – DIA DO TRABALHADOR

1° de Maio

DIA DO TRABALHADOR

SNTCT PRESENTE EM TODAS AS COMEMORAÇÕES PROMOVIDAS PELA CGTP-IN UM POUCO POR TODO O PAÍS.

Neste 1° de Maio, o Dia do Trabalhador que comemoramos em luta sob o lema LUTAR E CONQUISTAR PARA O PAÍS AVANÇAR, estaremos na rua exigindo, para os Trabalhadores e as Trabalhadoras Portugueses e para os(as) dos Correios, Telecomunicações e Actividades Afins;

– MAIS SALÁRIO, digno e que respeite as qualificações profissionais e reponha o poder de compra perdido;

– 35 HORAS de trabalho semanal para todos(as) os(as) Trabalhadores(as) Portugueses(as);

– EMPREGOS COM DIREITOS e melhoria das condições sociais que passam, por exemplo pela manutenção e melhoria da assistência na saúde como são os casos da IOS-CTT e da ALTICE ACS;

– CONTRATAÇÃO COLECTIVA para todas as Empresas onde não existem (no nosso caso, em concreto,  por exemplo, na DHL Express, DHL Parcel, DPD, NOS, Vodafone, Intelcia, nos diversos Call Centers, … … …) e o fim, definitivo,  da caducidade dos Contratos Colectivos;

– SERVIÇOS PÚBLICOS de qualidade que dêem resposta às cabais necessidades dos Portugueses e que, no caso dos Serviços Postais, regressem à esfera do Estado com a renacionalização dos CTT.

Amanhã, lá estaremos todos(as), nas comemorações em luta promovidas pela CGTP-IN um pouco por todo o País, de braço dado com todos(as) os(as) Trabalhadores(as) Portugueses em Lisboa, no Porto, em Coimbra, … (abrir o seguinte link para ver os locais e actividades);

http://www.cgtp.pt/cgtp-in/areas-de-accao/accao-reivindicativa/17434-todos-ao-1-de-maio-programa

SNTCT/CGTP-IN – A força de continuarmos juntos todos os dias!

25 DE ABRIL, SEMPRE!

25 DE ABRIL, SEMPRE!

SNTCT – A FORÇA DE CONTINUARMOS JUNTOS TAMBÉM A CUMPRIRMOS ABRIL!

Amanhã todos(as) à rua para, juntos com com a CGTP, as suas Uniões e os seus Sindicatos, participarmos nas comemorações da Revolução de Abril que vão acontecer um pouco por todo o País.

A revolução de Abril constituiu um momento ímpar da história do povo português, um acto de emancipação social e nacional.

O 25 de Abril é a data em que celebramos a liberdade, a democracia e os seus valores, com os olhos postos no futuro de um Portugal que se quer desenvolvido e soberano.

Neste dia, o povo e os trabalhadores demonstram a sua vontade em continuar a lutar por melhores condições de vida e de trabalho, pelo avanço nos direitos, pela valorização dos trabalhadores, afirmando os valores de Abril por um Portugal com futuro.

As comemorações populares do 25 de Abril, como é tradicional, vão decorrer, por todo o país, com a participação dos sindicatos e uniões da CGTP-IN.

CGTP-IN
23.04.2022″

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

PERDEMOS A DANIELA

ESTAMOS MAIS POBRES

MARIA DANIELA VIEIRA CARDOSO

FUNCIONÁRIA DO SNTCT

FALECEU

7-2-1957 – 17-04-2022

Foi com consternação que ontem nos chegou a notícia; a partida da Daniela, a nossa Daniela, funcionária do SNTCT desde 1 de Junho de 1976.

Faleceu ontem pela manhã não tendo conseguido vencer a batalha contra a doença que a vinha a assolar nos últimos dois anos.

Funcionária Administrativa desde sempre no apoio aos Advogados do SNTCT, a Daniela foi durante todos estes  anos o elo de ligação dos associados do SNTCT ao Gabinete Jurídico, função que exerceu sempre com um profissionalismo e dedicação a toda a prova.

Pelas sua mãos passaram os milhares e milhares de processos, de ordem disciplinar ou não, que ocorreram desde 1976. A Direcção Nacional do SNTCT que se fará representar nas cerimónia funebres já apresentou, em seu nome e de todos os associados do SNTCT, quer no activo quer aposentados/reformados, as mais sentidas condolências à família da Daniela.

Fica-nos a saudade, a gratidão e a memória de quem sempre aqui esteve, ao nosso lado, nos dias bons e nos menos bons pelos quais passámos nas últimas quase cinco décadas.

Até sempre Daniela.

A Direcção Nacional do SNTCT

 

Nota: A esta hora ainda esperamos que a família nos diga quais os pormenores relativos às cerimónias fúnebres. Logo que posível deixaremos aqui nota.

 

1 2 3 24