2006/06/17

Direitos Sindicais continuam a ser postos em causa um pouco por todo o Mundo
Em 2005 foram assassinados 115 sindicalistas

O ano passado cerca de 10.000 trabalhadores foram despedidos unicamente por participarem em actividades sindicais e 115 foram assassinados por defenderem os direitos dos trabalhadores (70 deles na Colômbia que continua a ser o lugar mais perigoso para os sindicalistas em todo o Mundo).
Para além disso, ainda em 2005, mais de 1.600 sindicalistas foram alvo de agressões selváticas e cerca de 9.000 detidos um pouco por todo o Mundo.
Claro que estes números se referem apenas a casos registados… quantos mais ficaram por registar ninguém sabe, só as vítimas.
E se a estes números juntássemos os sindicalistas vítimas de violência e assédio moral, de descriminação salarial e profissional?
Esta notícia foi feita com base em informação fornecida pela UNI.

2006/06/16

PRESS RELEASE SNTCT
Ministros Mário Lino e Vieira da Silva só querem distribuição de Correio em dias de greve?

Em muitas localidades deste país, incluindo nas grandes cidades, os Cidadãos à muito que deixaram de ter correio diário e domiciliário, prestado pelos CTT, em conformidade com a Constituição da República, a Lei de Bases do Serviço Postal e Contrato de Concessão assinado entre o governo e a empresa CTT.

O Governo não tinha conhecimento desta situação, ou tem andado distraído?
A maioria dos pré-avisos de greve colocados pelo SNTCT, advém da falta de trabalhadores nos locais de trabalho, para que estes consigam corresponder ao cumprimento das leis deste país.

O governo nada fez e nada faz para alterar esta situação, continuando os trabalhadores e os cidadãos a quem estamos obrigados a prestar o serviço diariamente a ser prejudicados.

No caso concreto existem todos os dias falta de 10 trabalhadores no Centro de Distribuição Postal 1200 em Lisboa, num total de 47.

Atendendo as esta situação, e porque sem trabalhadores não há distribuição, estes decidiram fazer uma greve de dois dias com o único objectivo de verem substituídos os trabalhadores ausentes por motivos de férias ou acidentados em serviço.

A resposta da empresa tem sido praticamente nula esquecendo-se das suas
obrigações sociais, durante os 365 dias do ano.

O Governo desrespeitando o princípio da proporcionalidade e tentando anular a greve marcada pelos trabalhadores e seu sindicato em defesa das populações, vem através de um despacho conjunto impor a distribuição do correio que, em situações normais não são efectuadas.

Vem impor aos Carteiros a recolha e distribuição de Encomendas Postais, quando as recolhas são efectuadas por outros profissionais dos CTT e a distribuição deixou de ser efectuada pelos CTT e passou para uma outra empresa chamada CTT-Expresso.

Será que desconhecem esta realidade?

Impor que, para o cumprimento dos serviços mínimos são necessários “30% do número de trabalhadores em condições normais de actividade no mesmo período” é sinónimo de quererem anular o direito à greve, ou então, desconhecem que esse é quase o número de trabalhadores presentes no CDP.

Será que também desconhecem que a greve é precisamente para que a empresa coloque mais gente ao serviço, para assim se cumprirem não só as necessidades sociais impreteríveis mas, também, toda a legislação em vigor?

Será que ao menos se preocuparam em saber o que estavam a proteger?

Nós julgamos que não. Mas lá que outros valores mais altos se levantaram…

O Secretariado Nacional do SNTCT

2006/06/16

Porto – 14 de Junho
Foram muitos(as) os que responderam presente no Cordão Humano em defesa da PT-ACS e do Fundo de Pensões da PT
Foram muitos os trabalhadores e trabalhadoras da PT, oriundos de todo o País, que responderam à convocatória para estarem presentes no Cordão Humano em defesa da PT-ACS de do Fundo de Pensões.
Aqui fica uma saudação a todos e todas os que participaram nesta acção de luta e muito especialmente a todos os muitos(as) associados(as) do SNTCT que responderam presente.
Para ver algumas imagens desta acção clque aqui; https://www.sntct.pt/foto_lutas.php

2006/06/09

Dia 22 de junho de 2006 – Bruxelas – Sessão Plenária
Comité de Diálogo Social para o Sector Postal da União Europeia
Realiza-se em Bruxelas no dia 22 de Junho de 2006 a sessão plenária deste Comité. Nesta, que é a primeira das duas sessões plenária que terão lugar em 2006, vai ser analizada quer a actividade recente do Comité quer ainda defenido o conjunto de acções a desenvolver até final do corrente ano.
Ainda no dia 21 terá lugar uma reunião do Grupo de Trabalho Formação deste Comité que irá analizar uma proposta de documento sobre formação a apresentar ao Plenário do Comité. tal documento, a ser aprovado pelo Plenário, passará a constituir uma linha de orientação para todos os Operadores Postais Europeus.
Cabe ao representante do SNTCT, que também é membro do grupo de Trabalho Formação, a representação dos trabalhadores portugueses neste Comité.

2006/06/09

Foi hoje assinada a revisão de 2006 do AE-CTT
Decorreu hoje na Sede dos CTT a assinatura da revisão de 2006 do AE-CTT.
No acto de assinatura estiveram presentes o SNTCT e restantes sindicatos subscritores, a Comissão Negociadora dos CTT e o Conselho de Administração dos CTT representado pelo seu Presidente Dr.Luis Nazaré, pelo Vice-Presidente Eng. Pedro Coelho e pelo Administrador responsável pelas Operações, Dr. Raul Mascarenhas.
Foi o culminar de um processo difícil em que os trabalhadores CTT souberam impôr a sua vontade quanto à manutenção quer do AE-CTT quer dos direitos nele consignados.

2006/06/08

XXXVII Encontro Nacional de ELT/ETP/TSE da PT
Aveiro – 10 de Junho 2006
Este XXXVII Encontro Nacional tem lugar no Restaurante “O Solar das Estátuas”.
Para ver o Cartaz do Encontro abra o ficheiro PDF anexo.

Documento PDF

2006/06/06

Cordão Humano em defesa da PT-ACS e do Fundo de Pensões da PT – Dia 14 de Junho
Porto – Junto às Instalações PT-Tenente Valadim – das 12 às 14 Horas

2006/05/12

Estação de Correios de Barrancos mantém-se!

PRESS RELEASE

ESTAÇÃO DE CORREIOS DE BARRANCOS MANTÉM-SE!

Recebeu este Sindicato a informação de na reunião hoje realizada entre o
Presidente da Câmara Municipal de Barrancos e o Presidente dos CTT –
Correios de Portugal, S.A., ficou salvaguardada a manutenção da Estação de
Correios daquela Vila nos moldes em que até aqui tem funcionado.

Fica assim solucionada uma parte do problema criado esta semana pela
gestão dos CTT que pretendeu encerrar a meio tempo quer a Estação de
Correios de Barrancos quer a de Safara (que assim ficaria com um só
funcionário a operar as duas Estações).

A actual Administração dos CTT pretendeu dessa forma, e "à socapa", dar
continuidade ao processo de encerramento de Estações de Correio (por
motivos economicistas e lesivos dos interesses das populações) e a sua
eventual substituição por Postos de Correio, processo esse iniciado
durante a Administração de Horta e Costa.

Não fosse o alerta dado pela Secção Regional de Beja do SNTCT e a pronta
movimentação dos eleitos locais e, hoje, o encerramento parcial das duas
Estações de Correio seria mais um dos factos consumados em que a actual
Administração dos CTT parece ter-se especializado.

Ainda na mesma área mantém-se por resolver o problema criado pelos CTT que
há uns tempos, apesar da contestação deste Sindicato e da Câmara Municipal
de Moura, encerraram a Estação de Correios de Santo Aleixo da Restauração
com o acordo da ANACOM, substituindo-a por um Posto de Correios explorado
por uma particular (ressalvar aqui que ao contrário do afirmado pelos CTT
os Postos não prestam todos os serviços prestados nas Estações de Correios
mas somente os serviços básicos).

De então para cá essa particular já foi substituída por outra pessoa que
entretanto largou o "negócio", tendo o Posto ficado encerrado e a
população sem acesso aos serviços básicos de correios por ele prestados.
Hoje, perante tal desrespeito por parte da Gestão dos CTT, a população de
Santo Aleixo da Restauração é obrigada a deslocar-se a Safara para poder
aceder aos serviços dos CTT.

O SNTCT pergunta-se o que pensará o Presidente dos CTT sobre a forma como
obriga as "velhinhas" de Santo Aleixo da Restauração a deslocarem-se cerca
de 9 km para poderem receber as suas pensões. Serão as mesmas a que aludiu
quando pretendeu desmobilizar a Greve Geral que se verificou nos CTT no
passado dia 28 de Abril?

Por fim, quanto à Estação de Correios de Safara, que sabemos ainda não
está "livre de perigo" e manter-nos-emos atentos e colaboraremos com os
eleitos locais – Câmara Municipal de Moura e Junta de Freguesia – na sua
defesa.

Quanto à Estação de Correios de Barrancos está "salva"! O SNTCT
congratula-se com isso e saúda a firmeza do Povo Barranquenho e da sua
Câmara Municipal na defesa da mesma.

Lisboa, 12 de Maio de 2006

*********************************************************************
Secretariado Nacional

SNTCT – SINDICATO NACIONAL DOS TRABALHADORES
DOS CORREIOS E TELECOMUNICAÇÕES
Alameda D. Afonso Henriques, 41-r/c
1000-123 LISBOA – PORTUGAL
Tf:218428900 – Fax:218476828 – sntct@sntct.pt
*********************************************************************

1 12 13 14 15