2016/01/28

 

“MOBBING”,  ASSÉDIO MORAL NO LOCAL DE TRABALHO.
PÁRA, ESCUTA, OLHA, AJUDA O  TEU COLEGA, DENUNCIA, … AGE!
 
O "MOBBING", O ASSÉDIO MORAL NO LOCAL DE TRABALHO, NÃO EXISTE SÓ NAS OUTRAS EMPRESAS, NOS OUTROS LOCAIS DE TRABALHO, NÃO ACONTECE SÓ AOS OUTROS!
O "mobbing", o assédio moral no local de trabalho, é uma práctica asquerosa nos tempos que correm.
Como todas as prácticas cobardes, acontece sobretudo a coberto do medo, da vergonha do(a) visado(a), do silêncio cúmplice dos colegas de trabalho que assim defendem "o seu". Em Portugal raramente chegam a Tribunal e quando chegam, acontece tal como referido nesta peça, que o trabalhador que teve coragem de aí chegar ganha numa instância mas perde numa das superiores (na peça, o representante da empresa já dizia que se perdesse ali, ganharia em outro lado (leia-se tribunal)).
Na Europa o caso mais conhecido é o da France Telecom que, há uns anos, levou ao suicídio de dezenas de trabalhadores e, só assim, o fenómeno, criminoso, foi trazido a público. Ontem, na Antena 1, passou a reportagem que pode ouvir em https://www.rtp.pt/play/p309/grande-reportagem , ouça-a. Em Portugal, no nosso sector de actividade, o das comunicações, existe?
EXISTE mas esbarramos quase sempre com o medo, com o silêncio cúmplice de colegas de trabalho, com a impossibilidade de recolha de provas.
EXISTE. Nos últimos tempos chegou-nos a nota de que, numa determinada empresa, onde também nos últimos tempos "ont parle français", o "harcèlement moral au lieu de travail", se fez anunciar através da colocação de quadros superiores da empresa em recepções de edifícios da mesma.
EXISTE. Em outras empresas em que, chamemos-lhes “distribuidores”, a quem é atribuído trabalho em quantidade impossível de executar no período normal de trabalho, são no final do dia confrontados com processo disciplinares por não executarem todo o trabalho, com mudanças de zona de “distribuição”,…
EXISTE. Sob a forma de recriminações, por vezes públicas, porque trabalhadores de balcão não vendem lotarias ou outros objectos de merchandising. Recriminações vertidas em subavaliação de desempenho profissional…
EXISTE. Nos call-center’s, sobre trabalhadores que executam uma das funções mais duras e violentas a nível psicológico, trabalho mal pago mas o único disponível para uma geração jovem e sem outras perspectivas profissionais ou de trabalho…
 
EXISTE. EXISTE MESMO E TEM QUE SER COMBATIDO. TEM QUE SER DENUNCIADO. TEM QUE SER CASTIGADO.
POR NÓS, POR TI, POR ELES, A LUTA CONTINUA, A LUTA TEM DE CONTINUAR!
 
Lisboa, 28 de Janeiro de 2016
A Direcção Nacional do SNTCT

Para ver este documento em formato para impressão abra o ficheiro PDF em anexo

Documento PDF

2015/12/01

OPOSIÇÃO

AOS

CÓDIGOS DE CONDUTA CTT 

 

POSIÇÃO DO SNTCT

SOBRE OS CÓDIGOS DE CONDUTA DOS CTT

O SNTCT empenhou-se de forma construtiva na análise e propostas de alteração que salvaguardem os interesses dos trabalhadores CTT. Assim, perante a irredutibilidade dos CTT em manterem aquilo que o SNTCT apontou como prejudicial ou potencialmente prejudicial para o futuro dos trabalhadores CTT,

·       NINGUÉM DEVE ASSINAR O CÓDIGO DE CONDUTA DOS CTT E SUBSIDIÁRIAS.

·       NINGUÉM DEVE ASSINAR O CÓDIGO DE CONDUTA DO BANCO CTT.

·       NINGUÉM DEVE TOMAR CONHECIMENTO, POR ESCRITO DOS CÓDIGOS DE CONDUTA.

  • NINGUÉM DEVE ASSINAR O ADITAMENTO AO CONTRATO DE TRABALHO, por causa do ponto 3 da cláusula 5ª:
    “O SEGUNDO CONTRAENTE declara conhecer o Código de Conduta aplicável aos CTT e sociedades subsidiárias, nas quais se inclui o Banco CTT, e o Código de Conduta a este aplicável, que replicará aquele Código no seu universo, comprometendo-se a observá-los a todo o tempo.”

CLIQUE AQUI PARA ACEDER ÀS MINUTAS. PREENCHA-AS E ENVIE-AS À ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL

2015/12/01

 

2º DIA DE GREVE
MAILTEC (Grupo CTT)
MANTÊM-SE OS 89% DE ADESÃO
 

CLIQUE NA FOTO PARA A ABRIR
Porque a luta vai continuar até que a MAILTEC (Grupo CTT) respeite os direitos e bem-estar dos seus trabalhadores, novas formas de luta irão ser decididas….

SNTCT, a força de continuarmos juntos!

89% DE ADESÃO
À GREVENAMAILTEC
(EMPRESA GRUPO CTT)

 
CLIQUE NA FOTO PARA A ABRIR
No primeiro dia da Greve decretada pelo SNTCT para a Mailtec, dos 37 trabalhadores operacionais da Empresa somente 4 estiveram a trabalhar. Para a Empresa esta adesão era inesperada e tal obrigou a que quadros de direcção da mesma e chefias tivessem, sem conseguirem levar avante os seus intentos, tentado substituir os trabalhadores em greve nas suas funções.
Daí, a feitura da facturação e restante correspondência de empresas que recorrem aos serviços da MAILTEC (PT, NOS, BPI, Novo Banco, Segurança Social (Vales), …) estará a ser grandemente afectada.
Perante a intransigência da Empresa em resolver afirmativamente os problemas que originaram esta greve os trabalhadores da MAILTEC e o SNTCT já discutem novas e próximas formas de luta.
 
SNTCT – a força de continuarmos juntos!
 

2015/08/22

Tomada de posse dos órgãos dirigentes do SNTCT para o mandato 2015-2019

Realizou-se no passado sábado, 22 de Agosto de 2015, no Auditório da UACS, Rua Castilho 14, em Lisboa, a tomada de posse dos órgãos do SNTCT para o mandato 2015-2019.

Aqui poderá encontrar as fotos relativas à tomada de posse da generalidade dos membros da Mesa da Assembleia Geral, do Conselho Fiscalizador e da Direcção Nacional do SNTCT.

Falta nesta foto por motivo obvio o seu autor, Camarada Fernando Lima, bem como todos(as) os(as) camaradas que; por falta de transportes (Adriano Costa, Paulo Ferreira e Nuno Ferreira que, com muita mágoa, não conseguiram sair dos Açores), por terem chegado atrasados à cerimónia de tomada de Posse (António Duarte e Carlos Prazeres) ou se encontrarem ausentes em férias ou outros impedimentos de ordem particular (Ângela Xavier, Ângelo Valente, Arnaldo Cavalheiro, Bruno Dias, Eduardo Lameiro, Francisco Carlos Silva, Henrique Santos, João Diegues, Olga Monteiro, Paula Páscoa, Rogério Rodrigues, Rui Simões e Vasco Caldeira) não puderam comparecer.

CLIQUE AQUI PARA ABRIR O ALBÚM FOTOGRÁFICO NA PÁGINA DO SNTCT NO FACEBOOK

Clique nestas duas fotos para as ampliar.

2013/10/13

2013/10/15

 FALECEU

LUIS EURICO CALADO NOGUEIRA PINTO

7 Julho 1926 – 13 Outubro 2013
Associado Nº 1 do SNTCT
 
O SNTCT ESTÁ MAIS POBRE!
 
Ontem, dia 14 de Outubro, fomos dizer o último adeus ao associado nº 1 do SNTCT, Luís Eurico Calado Nogueira Pinto. Do seu desaparecimento tivemos conhecimento na noite de Domingo e porque o funeral se realizava às primeiras horas do dia de ontem tal inviabilizou contactarmos todos/as os/as camaradas que certamente gostariam de o ter acompanhado à sua última morada. Ainda assim a Direcção Nacional do SNTCT fez-se representar e, com autorização da família, o féretro de Nogueira Pinto foi coberto, como lhe era devido, com a bandeira do SNTCT.

Funcionário dos CTT, Nogueira Pinto aposentou-se em 1985, com a categoria de Técnico Especialista Postal. Dos Restauradores a Almada foram diversos os locais de trabalho por onde passou.
Nogueira Pinto integrou a primeira Comissão Pró Sindicato dos então CTT – Correios e Telecomunicações de Portugal, Empresa Pública, eleita no dia 8 de Abril de 1970 numa reunião convocada por Vitória Pinheiro “para se formar um sindicato” tentando assim aproveitar uma aparente abertura do regime fascista correntemente designada como “Primavera Marcelista”.
Com Vitória Pinheiro, Américo Rodrigues, Fernanda Novais, Óscar Vieira e Rogério Serra, Nogueira Pinto foi então eleito para a Comissão Pró Sindicato que, por pressão do regime coadjuvado pela sempre presente polícia política PIDE-DGS, acabaria por ser definitivamente desmantelada em 1972. De acções persecutórias dentro da Empresa, transferências abusivas, prisões e confisco pela PIDE-DGS de toda a documentação da Comissão, por tudo passou aquele grupo de homens e mulheres que nada mais queria que um SINDICATO.
Essa vontade estava de tal forma arreigada que, logo poucos dias após a Revolução de Abril, um grupo de trabalhadores em que também se incluía Nogueira Pinto pediu autorização ao conselho da Revolução para a realização de uma Assembleia Magna dos Trabalhadores dos CTT – Correios e Telecomunicações de Portugal – Empresa Pública. Realizada em 5 de Maio de 1974, no hoje Pavilhão Carlos Lopes, a Assembleia Magna contou com a participação de mais de 10.000 trabalhadores vindos de todos os cantos do País e decidiu a criação de um Sindicato, o seu Sindicato, o SNTCT.
Ali foi eleita uma comissão instaladora, também ela designada Comissão Pró Sindicato, da qual também fazia parte, entre outros, o Nogueira Pinto.
A última contribuição de Nogueira Pinto para a vida e memória do SNTCT teve lugar em 1996 quando escreveu o livro “Alguns elementos para a história dum sindicato – como nasceu o SNTCT” de que a então Direcção Nacional do SNTCT fez uma publicação de 14.000 exemplares e que se encontra em depósito na Biblioteca Nacional.
ATÉ SEMPRE, CAMARADA!
 
Nota: O SNTCT encarregar-se-á de fazer chegar à família de Nogueira Pinto, aos seus filhos, netas e esposa, todas as mensagens de condolências que nos forem enviadas.

2014/07/16

 

 SILVÉRIO MENDES

25-09-1923 – 16-07-2014

Secretário Geral do SNTCT - Silvério Mendes

Para abrir a foto clique na mesma
 O SNTCT ESTÁ MAIS POBRE

SILVÉRIO MENDES

  1º Secretário Geral do SNTCT

 FALECEU
 
Silvério Mendes faleceu ontem, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Silvério Mendes foi o 1º Secretário Geral do SNTCT (no mandato 1976-1977), tendo sido o primeiro Secretário Geral a ser eleito após a aprovação dos primeiros Estatutos do SNTCT.
Silvério Mendes estava Aposentado dos CTT desde 1984, empresa em que foi Carteiro (CCM5) na antiga ECC6 (Antigo Entreposto Postal Aéreo no Aeroporto de Lisboa). Apesar de Aposentado Silvério Mendes foi sempre mantendo a ligação ao seu Sindicato.
A Direcção Nacional do SNTCT já apresentou condolências à família e far-se-á representar no funeral que tem lugar hoje dia 17/07/2014 em Formigais – Freixianda no Concelho de Vila Nova de Ourém, localidade de onde era originário. A Direcção Nacional do SNTCT fará chegar à Família de Silvério Mendes todas as mensagens de condolências que nos fizerem chegar. 

2014/07/30

ESTÃO HÁ QUASE 3 SEMANAS EM LUTA
PELO SEU HORÁRIO DE TRABALHO
E POR MELHOR QUALIDADE NO SERVIÇO QUE PRESTAM
 
A SUA LUTA PODERÁ NÃO SER VISÍVEL
MAS ELES(AS) ESTÃO LÁ, EM LUTA!
 
Os trabalhadores CTT dos centros de tratamento de correio (Lisboa, Porto e Coimbra) e os trabalhadores CTT dos centros de distribuição postal de Lisboa iniicaram há cerca de treês semanas a sua luta contra a alteração abusiva dos horários de trabalho que os obrigam a estar mais tempo na empresa (no mínimo mais hora e meia diária).
 
GREVE NO TRATAMENTO DE CORREIO EM LISBOA, PORTO E COIMBRA
No caso dos trabalhadores do tratamento estiveram uma semana em plenários parciais e estão há quase duas semanas em greves parciais de 2 horas (entre as 03H00 e as 05H00 – entre as as 10H00 e as 12H00 e entre as 20H00 e as 22H00). A sua luta culminará em 2 dias de Greve Geral em 4 e 5 de Agosto.
 
GREVE NA DISTRIBUIÇÃO DOMICILIÁRIA EM LISBOA
Também em Greve Geral estarão os trabalhadores da distribuição domiciliária de correio de Lisboa, no próximo dia 4 de Agosto.
 
MANIFESTÇÃO EM LISBOA NO DIA 4 DE AGOSTO
No dia 4, os trabalhadores do tratamento e da distribuição de Lisboa, todos em greve, vão manifestar-se desfilando a partir das 10H00 entre o CPLS CTT (Av. Marechal Gomes da Costa 13 – Lisboa) e o edifício onde se encontra a Administração da Empres (Av. D. João II, no PArque Expo em Lisboa). Nesta manifestação estarão também os trabalhadores da distribuição domiciliária de Lisboa e ainda delegações dos trabalhadores do Porto e de Coimbra.
 
A Administração dos CTT tudo tem feito para desvalorizar os efeitos desta luta dos trabalhadores da empresa mas os efeitos já há muitos dias que se fazem sentir.
 
O SNTCT e os trabalhadores em luta lamentam os incómodos que tal possa provocar nos cidadãos mas relebram que esta luta é também em defesa da qualidade do Serviço Público Postal que a Administração dos CTT teima, de forma despudorada, fazer descer a limites inaceitáveis a troco dos lucros que assim pode efectivar e distribuir aos accionistas privados.
 
A Direcção Nacional do SNTCT saúda todos os trabalhadores e trabalhadoras CTT em luta quer em defesa do seu horário de trabalho quer, de forma abnegada, em defesa da qualidade do Serviço Público Postal.
 
Lisboa, 30 de Julho de 2014
 
A Direcção Nacional do SNTCT
1 2 3 4 5 14