COMUNICADO SNTCT CALL-CENTERS 3-2018

CALL03

GREVE GERAL DIA 1 DE MAIO 2018

PARA OS TRABALHADORES DOS CALL-CENTERS

(sector de comunicações e telecomunicações)

Abra aqui o comunicado em versão PDF » » » 2018-03 CALL CENTERS

O SNTCT exorta, todos os dirigentes, delegados e activistas sindicais, à intensificação da acção e da luta reivindicativa nos locais de trabalho das empresas e serviços, esclarecendo, sensibilizando e mobilizando os trabalhadores, tendo por objectivo a luta pelas suas reivindicações, designadamente:

• Aumento dos salários;
• Fixação de salários não inferiores a 600€ nas empresas e serviços;
• Erradicação da precariedade dos vínculos laborais, pelo emprego com direitos;
• Eliminação das normas gravosas da legislação laboral, com destaque para a revogação da caducidade e a reintrodução do princípio do tratamento mais favorável;
• Respeito pelo direito de negociação e o aumento dos salários dos seus trabalhadores;
• Melhoria do trabalho em regime de turnos e nocturno;
• Aumento do poder de compra, reposição da idade legal de reforma aos 65 anos e acesso à pensão de velhice, sem penalizações, com pelo menos 40 anos de contribuições;
• Melhor protecção social no desemprego;
• Reforço e melhoria do acesso aos serviços públicos e a garantia da universalidade na Saúde, no Ensino, na Segurança Social, na Justiça e na Cultura.

O SNTCT apela a todos para a mobilização, envolvimento e participação dos trabalhadores para a grande Jornada Nacional de Luta do 1º de Maio, que terá lugar em cerca de 40 localidades do país, pela melhoria das suas condições de vida e de trabalho e em homenagem aos heróis de Chicago de há 132 anos e às gerações de homens e
3/2018 12 Mai.
mulheres que deram e dão o melhor das suas vidas por um mundo mais justo que erradique a exploração do homem pelo homem.
Vamos fazer do Dia Internacional do Trabalhador, um Dia Nacional de Luta, de forte afirmação, na rua, das nossas reivindicações, por cada local de trabalho, serviço, empresa e sector, pela valorização dos trabalhadores e dos seus direitos, pelo aumento dos salários, a eliminação da precariedade, pela redução dos horários e contra a sua desregulamentação, por melhores condições de trabalho, pelo respeito dos direitos sociais e laborais, pela revogação das normas gravosas da legislação laboral.
Vamos fazer do 1º de Maio uma grande jornada de luta de todos os trabalhadores, por um Portugal desenvolvido e soberano.

Este pré-aviso abrange os trabalhadores das empresas:
Adecco – RH+ – Manpower – Vertente humana – Randstad – Grupo Egor – Talenter – Kelly Services – Contact

MANIFESTAÇÃO EM LISBOA 1 DE MAIO – 14.30H MARTIM MONIZ – ALAMEDA

A LUTA CONTRA A PRECARIEDADE VAI CONTINUAR!

Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

sntct – a força de continuarmos juntos!

25 de Abril

25 abril

25 de Abril, sempre!

Participa nas comemorações que decorrem um pouco por todo o País, com especial atenção para os desfiles/manifestações de:

Lisboa

Marquês de Pombal – 14h30

Porto
Largo Soares dos Reis – 14h30

Coimbra
Praça da República – 14h30

Faro
Mercado Municipal de Faro – 16h

Comunicado Assembleia Geral 1-2018 – Assembleia Geral SNTCT

AG00

ASSEMBLEIA GERAL DO SNTCT
5 de Maio de 2018
em
Figueira da Foz

CONVOCATÓRIA

Abre aqui o comunicado em formato PDF » » » 2018-01 ASSEMBLEIA GERAL SNTCT

Nos termos dos Artigos 54.º, 55.º alínea J, 56.º Ponto 1.º, 57.º e 58.º dos Estatutos do SNTCT, publicados no BTE, 1.ª S, nº 4 de 29 de Janeiro de 2007 e das alterações introduzidas e publicadas no BTE, 1ª Série, nº 21 de 8 de Junho de 2015, bem como do Regulamento da Assembleia Geral que lhe é anexo, convoco os associados do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações a reunir em Assembleia Geral, em primeira convocatória, no dia 5 de Maio de 2018, pelas 14 horas, no Auditório Municipal da Figueira da Foz, Rua Calouste Gulbenkian, na Figueira da Foz, com a seguinte ordem de trabalhos:

1. Discussão e deliberação sobre o Relatório de Actividades e as Contas de 2017;
2. Discussão e deliberação sobre o Plano de Actividades e o Orçamento para 2018;
3. Diversos.

Não estando presentes a maioria legal dos associados à hora indicada, ficam os associados convocados a reunir em Assembleia Geral meia hora depois, em segunda e última convocatória, no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos, funcionando a Assembleia Geral com qualquer número de associados presentes.
Lisboa, 5 de Abril de 2018
O Presidente da Mesa da Assembleia Geral
do SNTCT

Auditório Municipal da Figueira da Foz
(Edifício do Museu Municipal da Figueira da Foz)
Rua Calouste Gulbenkian – Figueira da Foz

PARTICIPA!

Iremos organizar transportes em autocarro de aluguer (de que comparticiparemos 80% do custo) a partir das diversas regiões onde o número de interessados o justifique. As Secções Regionais do SNTCT abrirão antecipadamente as inscrições para o efeito.

Atenção: Onde pelo número de inscritos não se justificar o aluguer de um autocarro qualquer outro tipo de comparticipação nas despesas de deslocação será analisada caso a caso mas, sempre, tratado antecipadamente sem o que não haverá comparticipação.

Contacta já a Secção Regional do SNTCT da tua área para que possamos dar início à organização dos transportes.

www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

COMUNICADO SNTCT RANDSTAD 2-2018

rANDS 2018-01 A

GREVE GERAL
RANDSTAD
28 MARÇO

Abre aqui o comunicado em formato PDF » » » 2018-2 RANDSTAD

Esta Greve abrange todos os trabalhadores da Randstad do sector das comunicações e telecomunicações independentemente do operador onde estão a trabalhar.
Os trabalhadores estão determinados a lutar para conseguir os seus objectivos e continuar a reivindicar os seus direitos.

Os trabalhadores da Randstad estão firmes nas suas exigências e propuseram várias acções de luta para alcançarem as suas reivindicações.
Os trabalhadores mostraram a sua indignação por falta de resposta ao caderno reivindicativo e ao regulamento interno. já apresentados em 2017 e Janeiro de 2018.
Os trabalhadores avançaram com marcação de greve geral para dia 28 de Março, e assumiram dar continuidade á luta caso a empresa continue a não dar resposta ás suas reivindicações.
As propostas dos trabalhadores fazem parte de um caderno reivindicativo do qual a empresa só actualizou o subsídio de almoço de 5,25€ para 6€ para os trabalhadores da Randstad que estão na MEO.
Os trabalhadores da Randstad que estão na Vodafone continuam com 5.25€ e os trabalhadores que estão na NOS tem vários valores em que o mais alto é de 7€. Nesse sentido a reivindicações dos trabalhadores é a actualização para os 7€.
Os trabalhadores da Randstad querem ver actualizados os seus salários, a atribuição de anuidades e diuturnidades, dia do aniversário do trabalhador, pausas de 5 minutos no mínimo para todos os trabalhadores, subsídio de pequeno-almoço, actualização do trabalho suplementar, descanso compensatório, escalas de feriados natal e fim de ano, carreiras e evolução para todos os trabalhadores.
O SNTCT e os trabalhadores, considerando que o processo está parado desde 22 de Novembro decidiram voltar com o processo para a DGERT – Ministério do Trabalho para dar continuidade á negociação. O SNTCT tem estado desde a primeira hora ao lado dos trabalhadores com propostas concretas e objectivas. Todas as propostas têm saído do seio dos trabalhadores e concretizadas em colectivo para serem elaborados os respectivos cadernos reivindicativos.
Não há duvidas que o SNTCT trabalha os problemas concretos dos trabalhadores e trabalhadoras da Randstad como é exemplo a questão das pausas que a empresa tentou retirar e que os trabalhadores continuam a usufruir dos 5 minutos por hora na MEO. Também relativamente as compensações do tempo de trabalho que a empresa quer que os trabalhadores compensem relativamente aos anos anteriores.
Os descontos indevidos pelos atrasos dos trabalhadores que são descontados ao final do mês, a empresa só podem descontar quando perfizer um dia de trabalho. Nesta matéria o SNTCT vai participar a ACT.
É no SNTCT que os trabalhadores devem estar sindicalizados para realizarmos eleições de delegados sindicais em todos os locais de trabalho. Trabalhador sindicalizado é um trabalhador mais protegido!
Os trabalhadores vão lutar:
• Por aumentos salariais
• Pela valorização do trabalho
• Pelo fim do seu vínculo precário
• Por melhores condições de trabalho
• Pela negociação do caderno reivindicativo
• Pela integração nos operadores onde prestam serviço
• Pela integração nos operadores onde prestam serviço
28 MARÇO 15H
MANIFESTAÇÃO
Cais do Sodré
Assembleia da Republica

A luta vai continuar na Randstad
Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

SINDICALIZA-TE NO SNTCT

sntct – a força de continuarmos juntos!

Comunicado SNTCT Call Centers 2-2018

call02

OS TRABALHADORES DOS CALL-CENTERS
EM GREVE NO DIA
28 DE MARÇO
No sector de comunicações e telecomunicações

NÃO HÁ VOLTA A DAR
A PRECARIEDADE E BAIXOS SALÁRIOS SÃO PARA ACABAR

Os trabalhadores vão lutar:
• Por aumentos salariais
• Pela valorização do trabalho
• Pelo fim do seu vínculo precário
• Por melhores condições de trabalho
• Pela integração nos operadores onde prestam serviço

Abre aqui o comunicado em formato PDF » » » 2018-2 CALL CENTERS

A precariedade do emprego é um instrumento de chantagem e de assédio moral sobre os trabalhadores que visa limitar o exercício dos direitos laborais e as reivindicações por melhores salários e condições de trabalho, tendo como objectivo baixar os custos do trabalho e dispor de mão-de-obra facilmente descartável de acordo com as conveniências do patronato.
A luta vai ser necessária para por fim à mão-de-obra barata e sem direitos, por mais e melhor emprego e condições de trabalho passa, necessariamente, pela participação, acção e luta dos trabalhadores, só assim é possível alterar a actual situação.
Para combater a precariedade é necessário:
• Terminar com as normas gravosas do código do trabalho, nomeadamente as medidas que promovem os despedimentos e fomentam a precariedade.
• Que a cada posto de trabalho permanente corresponda um vínculo de trabalho efectivo.
• O fim da subcontratação e do aluguer de mão-de-obra seja no privado ou no público.
A contratação colectiva e um instrumento dos trabalhadores para garantir mais e melhores direitos. NÃO ABDICAMOS DELA!

Este pré-aviso abrange os trabalhadores das empresas: Adecco – Manpower – Vertente humana – Randstad – Grupo Egor – Talenter – Kelly Services – Contact

Os trabalhadores devem sindicalizar-se no SNTCT para realizarmos eleições de delegados sindicais e formarmos as comissões sindicais de empresa, trabalhador sindicalizado é um trabalhador mais protegido!
28 MARÇO
MANIFESTAÇÃO
Cais do Sodré
Assembleia da Republica

A LUTA CONTRA A PRECARIEDADE VAI CONTINUAR!

Visita a pagina do SNTCT em www.sntct.pt

sntct – a força de continuarmos juntos!

Comunicado SNTCT RANDSTAD

2018 01 RANDSTAD A

CADERNO REIVINDICATIVO
RANDSTAD 2018
(Empresas do sector das Comunicações e Telecomunicações)

Abre aqui o comunicado na versão PDF » » » 2018_1 RANDSTAD 2

Após as várias reuniões e contactos com centenas de trabalhadores da Randstad II que trabalham no sector das Comunicações e Telecomunicações em Call Center, BackOffice e nas lojas dos vários operadores, concluíram manter as reivindicações criando regras transversais a todos os operadores para os trabalhadores da Randstad II.
As reivindicações são as seguintes:
Salários
Os salários a 1 de Janeiro de 2018 de 600 euros mais o diferencial que foi imposto pelo Governo no aumento do salario mínimo nacional no valor de 23 euros que perfaz 623€.
Passa a ser o salario mínimo na empresa a 1 de Janeiro de 2018.
Para os trabalhadores que não contam nesta tabela por falta de informação da empresa o aumento salarial para estes trabalhadores e de 2,5%
Anuidades e Diuturnidades
Os trabalhadores têm direito a uma anuidade por cada ano no valor mensal de 6 euros mensais.
Quando perfizerem 5 anos vencem a primeira diuturnidade no valor de 30 euros a pagar mensalmente.
As anuidades e diuturnidades produzem efeitos a 1 de Janeiro de 2017
Subsídio de alimentação
Actualizar o subsídio de alimentação para o valor mais alto de 7 euros praticado na NOS para todos os trabalhadores a Janeiro de 2018.
• O subsídio de refeição será pago diariamente, ainda que o trabalho seja prestado em dia de descanso do trabalhador
• Para os trabalhadores com carga horaria diária de oito horas, há lugar ao pagamento de meio subsídio de alimentação, quando prestam 4 horas de trabalho.
Não será deduzido o subsídio de alimentação referente as horas relativas a:
a) Reuniões com a empresa desde convocadas por esta;
b) Acções de formação desde que convocadas pela empresa;
c) Faltas dadas pelos trabalhadores-estudantes quando resultam da acumulação das horas de dispensa;
d) Serviço de bombeiro voluntário, pelo tempo necessário a acudir a emergências;
e) Dádivas benévolas de sangue;
f) Exercício da actividade sindical nos termos da lei.
Subsídio de pequeno-almoço
Alargar o pagamento do subsídio de pequeno-almoço pago aos trabalhadores que estão no operador MEO a todos os trabalhadores do sector das comunicações e telecomunicações da Randstad.
Dispensa do trabalhador no dia de Aniversário
Atribuição de dispensa no dia de aniversario do trabalhador/a
Trabalho suplementar
1- O trabalho suplementar é pago pelo valor da retribuição horária com os seguintes acréscimos:
a) 50% pela primeira hora ou fracção desta e 75 % por hora ou fracção subsequente, em dia útil;
b) 100% por cada hora ou fracção, em dia de descanso semanal, obrigatório, complementar, ou feriado.
Prestações relativas a dia feriado
2 – O trabalhador tem direito à retribuição correspondente ao trabalho efectuado em dia feriado, não podendo o empregador escalar o trabalhador nesse dia.
3 – O trabalhador que presta trabalho normal em dia feriado em empresa não obrigada a suspender o funcionamento nesse dia tem direito a descanso compensatório de igual duração ou a acréscimo de 100 % da retribuição correspondente.
Descanso compensatório
Quando o número de horas de trabalho suplementar atinja o mesmo número de horas do trabalho normal, o descanso compensatório deverá ser gozado nos 90 dias seguintes.
Quando o trabalho suplementar impede o trabalhador de gozo do descanso diário, este tem direito a descanso compensatório remunerado equivalente às horas de descanso em falta e deverá ser gozado num dos três dias úteis seguintes.
Quando o trabalhador presta trabalho em dia de descanso semanal obrigatório, tem direito a um dia de descanso compensatório remunerado, a gozar num dos três dias úteis seguintes.
Escalas de trabalho para feriados, Natal e Fim de Ano
As escalas destes dias devem ser organizadas em sistema de rodízio de modo a que os trabalhadores não vejam prejudicada sistematicamente a sua vida familiar.

Pausas
Os trabalhadores têm direito a uma pausa de 5 minutos por cada hora de trabalho
Se o trabalhador praticar horário contínuo tem direito a uma pausa especial de 30 minutos.
Estas pausas servem para a recuperação ergonómica e psicologicamente e recuperação da fadiga do trabalhador/a.
Para os devidos efeitos as paragens por necessidades e fisiológicas e médicas não contam para estas pausas.
Carreiras e evolução salarial
Categoria Evolução na categoria Observações
De 0 a 6 meses De 6 a 12 meses
Operador júnior 623€ 623€ +10€
De 12 a 18 meses De 18 a 24 meses
Operador sénior 623€ + 20€ 623€ + 30€
De 24 a 32 meses De 32 a 36 meses
Operador principal 623€ + 40€ 623 + 50€ A criar

Por concurso interno os operadores principais prioritariamente podem concorrer a RE
De igual modo, os trabalhadores em cargos de supervisão, coordenação e gestão, deve ser feito por concurso interno, a semelhança dos operadores.
Todas estas matérias farão parte do regulamento interno já apresentado a Randstad.
Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt
SINDICALIZA-TE NO SNTCT
sntct – a força de continuarmos juntos!

Comunicado SNTCT RANDSTAD 6-2017

Randstad 001

GREVE GERAL RANDSTAD

24, 25, 26, 31 de Dezembro 2017 1 e 2 de Janeiro de 2018

CONSIDERANDO QUE NA REUNIÃO DO DIA 22 DE NOVEMBRO A EMPRESA RECUSOU-SE A ELABORAR UMA ESCALA DE FERIADOS, DE NATAL E FIM DE ANO OS TRABALHADORES EM PLENÁRIO DECIDIRAM ENTRAR EM GREVE NAS DATAS ACIMA MENCIONADAS

Abra aqui o comunicado em formato PDF » » » 2017-06 RANDSTAD

Esta Greve abrange todos os trabalhadores da Randstad do sector das comunicações e telecomunicações independentemente do operador onde estão a trabalhar. Os trabalhadores estão determinados a lutar para conseguir os seus objectivos e continuar a reivindicar os seus direitos.
A luta por:
– Aumentos salariais,
– Retroactivos do subsídio de alimentação a Janeiro de 2017,
– Uniformização dos subsídios de alimentação e pequeno-almoço;
para todos os trabalhadores da Randstad independentemente do operador onde prestam serviço. A aplicação de um regulamento interno e a apresentação de um caderno reivindicativo para 2018 para todos os trabalhadores da Randstad vai ter que ser uma realidade. A luta vai continuar na Randstad.
Visita aa páginas do SNTCT em

www.sntct.pt e www.facebook.com/sntct

SINDICALIZA-TE NO SNTCT

SNTCT – a força de continuarmos juntos!

Comunicado 1-2017 Direcção Nacional

zzzz01

TODOS À MANIFESTAÇÃO NACIONAL
Lisboa – 18 Nov – 15H00 – Marquês Pombal
(ponto de encontro: esquina da R. Braancamp com a Pr. Marquês Pombal, às 14H30)

aBRA AQUI A VERSÃO pdf: » » » 2017_1 DIRECÇÃO NACIONAL
LUTAR: VALORIZAR O TRABALHO E OS TRABALHADORES
Reconhecemos alguns avanços na recuperação de direitos, de rendimentos e salários, aumentos de reformas, pensões e apoios sociais, porem, ainda estão longe das necessidades, quer dos trabalhadores quer do país. É urgente resolver os problemas estruturais do país, reflexo de décadas de políticas de direita. Portugal não pode continuar a ser um” bom executante”, de forma obediente e nefastas para o país e para a população, das medidas da UE, A divida externa portuguesas, carece de ser renegociada.

É PRECISSO ROMPER COM A POLITICA DO PASSADO!

Os trabalhadores do sector de correios e telecomunicações, salvo raras excepções, ou não têm aumentos salariais ou se os tiveram foram muito abaixo do aumento do custo de vida
CONTINUAM AS DESIGUALDADES SOCIAIS E UMA PARTE MUITO SIGNIFICATIVA DA POPULAÇÃO VIVE NA POBREZA E EM SÉRIAS DIFICULDADES NO DIA-A-DIA
O GOVERNO (PS) RECUSA-SE A ALTERAR AS NORMAS MAIS GRAVOSAS DO CÓD. DO TRABALHO
OS TRABALHADORES COM VÍNCULOS PRECÁRIOS, ESTÃO ESTIMADOS EM CERCA DE 1 MILHÃO

É PRECISO AFIRMAR OS DIREITOS
É PRECISO LUTAR!

PELO AUMENTO DOS SALÁRIOS E POR UMA JUSTA REPARTIÇÃO DA RIQUEZA
PELO EMPREGO COM DIREITOS, CONTRA A PRECARIEDADE E CONTRA A DISCRIMINAÇÃO
·         Aumento de 4% dos salários em 2018, com um mínimo de 40 euros.
·         Criação de emprego estável e com direitos
·         Aumento do salário mínimo nacional para 600€ a partir de 1 de Jan de 2018.
·         Em cada posto de trabalho permanente tem de estar um trabalhador efectivo
·         Descongelação das progressões e promoções profissionais.
·         Integração nos quadros das empresas para as quais prestam serviço, os trabalhadores contratados a empresas de trabalho temporário e prestadores de serviços.

PELO DIREITO À CONTRATAÇÃO COLECTIVA
PELA REDUÇÃO E REGULAÇÃO DOS HORÁRIOS DE TRABALHO

·         Revogação das normas mais gravosas do Código do Trabalho, nomeadamente, a caducidade e sobrevigência das convenções colectivas.
·         Contra a adaptabilidade, os bancos de horas e os horários concentrados.
·         Reposição do princípio do tratamento mais favorável e da renovação automática dos contratos colectivos.
·         Pela reposição do valor do pagamento do trabalho extraordinário e dos dias de descanso.
·         Alteração da atribuição do subsídio de desemprego, eliminação do desconto de 10%.
·         Pela garantia de dois dias de descanso consecutivos, Sábado e Domingo.
·         Direito á reforma sem penalização ao fim de 40 de descontos.
Pelas 35 horas de trabalho semanal para todos.
·         Aumento das pensões de reforma.

·         Repor a idade da reforma aos 65 anos

PELA DEFESA DA SEGURANÇA SOCIAL E DOS SERVIÇOS PÚBLICOS. PELO PODER LOCAL DEMOCRÁTICO E POR UM SNS E UMA ESCOLA PÚBLICA AO SERVIÇO DO POVO E DO PAÍS.
TODOS À MANIFESTAÇÃO NACIONAL
sntct – a força de continuarmos juntos!

Comunicado Randstad 4-2017

20171023_214058

EM 28/7/2017 O SNTCT
APRESENTOU UMA PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO Á EMPRESA

(Abre aqui a versão PDF >>> COM. RANDSTAD 4-20017

O regulamento interno apresentado pelo SNTCT abrange todos os trabalhadores da Randstad independentemente da empresa de comunicações ou telecomunicações onde estejam a trabalhar.
Sobre o regulamento a única resposta foi a seguinte: “A elaboração da Norma Interna encontra-se em desenvolvimento e análise. Faremos novo update assim que tenhamos novidades neste ponto.”
Passado mais de 2 meses ainda não existe qualquer resposta nesta matéria.
AUMENTO PARA TODOS OS TRABALHADORES
COM EFEITOS A 1/1/2017

O SNTCT apresentou uma proposta que é do conhecimento de todos os trabalhadores á RANDSTAD.
Numa primeira fase a empresa veio alegou que a disponibilidade financeira não dava para aumentar todos os trabalhadores mas que iam fazer contas. Sobre essas contas não foi dado qualquer conhecimento.
A última resposta dada pela Randstad foi a seguinte: “Conforme tivemos oportunidade de mencionar na nossa última reunião, a Randstad não tem reunidas as condições que possibilitem proceder a aumentos salariais no ano de 2017.”
Continua a Randstad a não querer fazer as actualizações salariais dos trabalhadores e a mudar de discurso conforme lhe dá jeito.
SUBSÍDIO DE ALIMENTAÇÃO

Relativamente ao subsídio de alimentação a empresa está de acordo com o SNTCT em que o valor tem que ser actualizado para 6€ no entanto e para o SNTCT os retroactivos deve ser desde Janeiro de 2017.
A resposta da empresa a esta matéria foi a seguinte: “Relativamente à proposta de harmonização do valor do subsídio de alimentação para 6,00€/dia, com a qual concordamos, apenas por dificuldades nos nossos sistemas a mesma não ficou já reflectida nos salários de Agosto, sendo que, estamos a programar proceder à devida actualização com reflexo nos salários de Setembro com os devidos retroactivos até ao salário de Julho.”
REDUÇÃO DOS TEMPOS DE PAUSA

Para que não haja nenhuma dúvida o SNTCT nunca juntou os dois temas, o subsídio de alimentação e os tempos de pausa, até porque nada tem haver um com o outro. O SNTCT e os trabalhadores não aceitam a redução da pausa.
A resposta da empresa na reunião foi a seguinte: “Pretendemos que a diminuição do tempo de pausa de 5 minutos para 3 minutos ocorra em simultâneo com a actualização do valor do subsídio de refeição, pelo que, assim que tenhamos garantida a alteração nos sistemas, informaremos o SNTCT para a devida comunicação aos colaboradores.”
No email de 19/9 a empresa informou que: os “Tempos de Pausa, está alinhado avançar com esta alteração, dia 01/10/2017, em todas as operações.”
O SNTCT E A COMISSÃO SINDICAL NUNCA CONCORDARAM COM ESTA ALTERAÇÃO!
SUBSÍDIO DE TRANSPORTE

Neste assunto a empresa informou o SNTCT e a comissão sindical da empresa que não iria atribuir mais subsídio de transporte.
Aqui fica a resposta da empresa: “Quanto ao pagamento de Subsídio de Transporte aos nossos colaboradores, vamos manter o pagamento do Subsídio aos colaboradores que têm esta condição actualmente em vigor, sendo que não serão feitas novas atribuições.”
Perante este cenário o SNTCT vai realizar reuniões de trabalhadores nos vários locais de trabalho para avaliarmos o impasse de uma negociação que anda a passo de caracol e as medidas a tomar

CONDIÇOES DE TRABALHO NO EDIFICIO DA ESTEFANIA Nº165/167

Os trabalhadores da rua da Estefânia 165/167 estão a mais de um mês a trabalhar sem condições no primeiro andar deste edifício por avaria do ar condicionado, até ao momento a Randstad a quem pertence os trabalhadores e a PT dona do edifício ainda nada fizeram.
O SNTCT fez uma notícia de risco para a MEO para resolução da situação com a brevidade que se impõe.
Não pode a Randstad e a PT continuar a tratar os trabalhadores desta forma. E obrigação da empresa criar as condições necessárias para que os trabalhadores possam desenvolver a sua actividade.
A luta vai continuar na Randstad e na PT/MEO
Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt
SINDICALIZA-TE NO SNTCT
sntct – a força de continuarmos juntos!

Comunicado SNTCT Cultura/Tempos Livres 1-2017

2017_01 CULTURA_TEMPOS LIVRES imagem 01

PROTOCOLO 2017 PARA AQUISIÇÃO DE LIVROS ESCOLARES
PARA OS FILHOS DOS ASSOCIADOS DO SNTCT

Abra aqui a versão PDF deste comunicado » » » 2017_01 CULTURA_TEMPOS LIVRES

No seguimento do sucesso do Protocolo celebrado nos anos anteriores entre o SNTCT e a Livraria Tio Papel – especialista em livros escolares – a mesma irá continuar a realizar 10% de desconto sobre o preço de capa dos livros escolares (1º ao 12º Ano) encomendados até dia 31 de Agosto de 2017.
A encomenda deverá ser feita para o email encomendas@tiopapel.com através do preenchimento da ficha em anexo (digitalizando-a depois de preenchida ou escrevendo no email de encomenda todos os dados solicitados bem como as indicações a colocar no campo observações).
A Livraria Tio Papel comunicará ao associado(a) do SNTCT o valor total da factura, valor que o mesmo pagará de acordo com forma estabelecida; transferência bancária, cheque ou cobrança postal (ª).
Após bom pagamento, quando a encomenda estiver pronta, a livraria entregará a mesma, junto com a factura, nas instalações sede do SNTCT, que por sua vez irá fazê-la chegar ao associado. No caso de optar pela Cobrança Postal a mesma será enviada pela Livraria Tio Papel directamente para casa do Associado ficando os portes e prémio de cobrança a cargo do mesmo.
Para além dos 10% de desconto, poderá ainda solicitar a plastificação dos seus livros por mais 1 euros por exemplar.

(ª) O valor total da factura poderá ainda ser pago em 3 vezes por via do envio de cheques pré-datados sendo o primeiro descontado pela Livraria Tio Papel antes do envio da encomenda.

PARA ESCLARECIMENTOS CONTACTAR SNTCT SEDE: 218428900 ou sntct@sntct.pt

SNTCT – A força de continuarmos juntos!
www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct
A Direcção Nacional do SNTCT
Encomendas do SNTCT
SINDICATO NACIONAL DOS TRABALHADORES DOS CORREIOS E TELECOMUNICAÇÕES

Enviar por email para: encomendas@tiopapel.com

Nome do(a) Associado(a):

Nº de Associado(a):

Contacto Telefónico:

Morada do(a) Associado(a):

Empresa:

Local de Trabalho:

Nome da Escola da Criança:

Localidade da Escola:

Concelho da Escola:

Ano escolar a frequentar:

Os livros vêm normalmente no chamado “Pack Pedagógico”, com os cadernos de atividades e o CD. Assinale em “Observações” se não quiser o CD ou mesmo o Caderno de Atividades.
Assinale em “Observações” caso não deseje algum livro adotado pela escola.
Assinale em “Observações” se pretende algum livro plastificado.
ATENÇÃO
OS LIVROS TÊM QUE SER ENCOMENDADOS ATÉ 31 DE AGOSTO

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

1 2