COMUNICADO CONJUNTO CTT – 21JUNHO2022

GREVE NOS CTT DE 17 DE JUNHO

ADESÃO MUITO ELEVADA 

A resposta dos trabalhadores foi inequívoca: 

QUEREM AUMENTOS SALARIAIS

QUE REPONHAM O PODER DE COMPRA

ESTÃO DISPOSTOS A LUTAR

PARA O CONSEGUIR!

Abre aqui o comunicado em PDF; Comunicado sindicatos CTT
No dia 17 de Junho, trabalhadores de todos os sectores da empresa aderiram à luta convocados pelos Sindicatos. 
A ADESÃO FOI DE 66%
Houve muitos locais de trabalho em que adesão foi de 100%, quer no Atendimento quer na Distribuição.
Houve locais de trabalho encerrados apesar de as chefias serem “obrigadas”
a não fazer greve sob pena de serem exoneradas (a este propósito faremos uma informação acerca da posição de uma “organização” – ANRED).
Muitos trabalhadores manifestaram-nos a sua determinação em continuar com formas de luta para obrigar a CE a negociar aumentos salariais justos e em prazo útil.
Nas próximas semanas realizar-se-á a conciliação do processo negocial. Ainda esta semana vai realizar-se uma reunião de sindicatos para analisar a situação e o prosseguimento da luta.
OS CTT SERÃO OBRIGADOS
A RETOMAR AS NEGOCIAÇÕES!
A LUTA VAI CONTINUAR.
Lisboa, 21 de Junho de 2022

COMUNICADO CONJUNTO CTT – Greve 25 Maio

GREVE GERAL NOS CTT

2 HORAS POR TRABALHADOR

NO DIA 25 DE MAIO DE 2022

Aumentos médios = 0,8%

Inflação = 7,2% 

BASTA!

Abre aqui o comunicado em PDF: Comunicado sindicatos CTT 14 Maio_2 2022

ESTÃO A GOZAR CONNOSCO.

PORQUE OS CTT ESTÃO A PREJUDICAR OS TRABALHADORES AO APLICAR POR ACTO DE GESTÃO AUMENTOS, SALARIAIS DE 7,50€ AO MESMO TEMPO QUE DISTRIBUEM 18 MILHÕES DE EUROS PELOS ACCIONISTAS E USAM O DINHEIRO PARA INVESTIR NO BANCO E NA RECOMPRA DE ACÇÕES PARA DIVIDIR PELOS QUADROS DE TOPO.

Esta luta realiza-se no dia em que são pagos os vencimentos e numa altura em que a inflação é de 7,2% e será um primeiro sinal que os trabalhadores darão porque outras acções se seguirão, definidas pelos Sindicatos e pelos trabalhadores:

O período em que se realizam as greves será o seguinte:

Locais de trabalho Períodos das greves
CDP’S, REDE DE LOJAS, CLD’S E CAD´S e CALM do FUNCHAL Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
CPL-C Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
LOGÍSTICA/TRANSPORTES de COIMBRA e C. BRANCO Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
CPL-N e LREN Últimas 2 horas do período normal de trabalho
LOGÍSTICA/TRANSPORTES do CPL-N Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho
CP-PV prior velho e COI Famões Últimas 2 horas do período normal de trabalho
OIR e MAIL MANAGER Últimas 2 horas do período normal de trabalho
CPL-S, PRINTIG e FINISHING e SAD Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho e últimas 2 horas do período normal de trabalho
LOGÍSTICA/TRANSPORTES do CPL-S Primeiras 2 horas do primeiro período de trabalho e últimas 2 horas do período normal de trabalho

UNIDOS VAMOS VENCER

A LUTA VAI CONTINUAR.

 

Lisboa, 14 de Maio de 2022

COMUNICADO CONJUNTO SOBRE NEGOCIAÇÕES CTT


Comunicado conjunto

MATÉRIA SALARIAL NOS CTT 2022

NEGOCIAÇÕES TERMINARAM ONTEM

CTT APRESENTARAM A SUA ÚLTIMA PROPOSTA, QUE NÃO FOI ACEITE POR NENHUM SINDICATO

7,50€ DE AUMENTO PARA VENCIMENTOS ENTRE 705,01€ E 2853,17€

– 38,4 MILHÕES DE EUROS DE LUCRO

– INFLAÇÃO DE 7,2% (CONTINUA A AUMENTAR)

– AUMENTO GALOPANTE DO CUSTO DE VIDA

CTT OFENDEM TRABALHADORES E APLICAM 7,50€ DE AUMENTO.

PARA NÃO PREJUDICAR OS TRABALHADORESVAMOS APLICÁ- POR ACTO DE GESTÃO”.

É vergonho e quase irracional o despudor da gestão dos CTT.
Tudo para os accionistas, para investir no Banco e migalhas para os trabalhadores (0,25€/dia).

ISTO É BRINCAR COM OS TRABALHADORES!

VAMOS DECIDIR A RESPOSTA A DAR!

Lisboa, 5 de Maio de 2022

5 DE MAIO – O SNTCT NASCEU HÁ 48 ANOS.

1974 – 5 de Maio – 2022

O SNTCT nasceu há 48 anos.

Chegou o dia 5 de Maio, o dia em que o SNTCT completa 48 anos de existência, de coerência, de fraternidade, de solidariedade,… mas também 48 de luta sempre em prol dos direitos, liberdades e garantias dos seus Associados e das suas Associadas e de todos os Trabalhadores e Trabalhadoras portugueses.
Ao longo destes 48 anos, gerações e gerações de dirigentes, delegados(as), activistas e associados(as) deste nosso Sindicato, o SNTCT, “O Sindicato”,  têm vindo a honrar os princípios fundadores decididos naquele dia 5 de Maio.
Temos honrado dessa forma a decisão tomada por aqueles mais de 10.000 Homens e Mulheres que, oriundos de todos os pontos do País, encheram naquele dia por completo o Pavilhão dos Desportos de Lisboa (hoje Pavilhão Carlos Lopes).
Homens e Mulheres que, naquele dia, conseguiam realizar o que há muito ambicionavam e pelo que muito tinham lutado: terem o Sindicato que o regime fascista lhes negara desde sempre até à Revolução de 25 de Abril de 1974 – Um Sindicato vertical onde coubessem todos os trabalhadores dos Correios e Telecomunicações.
Não podemos aqui escquecer, como é óbvio, os Homens e as Mulheres que em 1970 e 1971 constituiram as duas Comissões Pró-Sindicato e que, por força disso, foram perseguidos, prejudicados pessoalmente e profissionalmente e até presos pela PIDE-DGS, a polícia política do Estado Novo Fascista.
Nasceu assim o SNTCT.
Hoje, 48 anos volvidos, numa realidade diferente, num País diferente mas em que os problemas dos trabalhadores e os ataques de que são vítimas são os mesmos, a luta continua, o SNTCT continua o seu caminho.
Como tem sido demonstrado de toda a sua existência, principalmente ao longo do último ano, não existiram, existem ou existirão pandemias, ataques de gestores de empresa, ataques aos direitos dos Trabalhadores e das Trabalhadoras perpetrados pelo poder político – passado e actual – que nos parem e/ou nos demovam de seguirmos o nosso caminho sempre em defesa dos legítimos direitos e aspirações dos que representamos.
Caminho sempre trilhado seguindo os princípios de unidade e solidariedade, tendo sempre em vista a manutenção, conquista e a defesa de direitos dos(as) Associados(as) do SNTCT em particular e, repetimos, dos Trabalhadores e das Trabalhadoras portugueses em geral. Caminho que nunca foi, não é jamais será fácil de trilhar.
Hoje cumpre-nos saudar todos(as) os(as) 40402 homens e mulheres que ao longo destes 48 anos deram corpo ao mais antigo e consequente projecto sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos correios, telecomunicações e actividades afins.
“Contra ventos e marés” o SNTCT, o Sindicato, é, foi e será sempre a melhor protecção dos Trabalhadores e das Trabalhadoras dos Correios, Telecomunicações e Actividades Afins e dos seus direitos e bem-estar social e laboral.
Viva luta dos Trabalhadores e das Trabalhadoras dos correios, telecomunicações e actividades afins e de todos os Trabalhadores e de todas as Trabalhadoras portugueses unidos em torno do projecto sindical consubstanciado na CGTP-IN.
Viva o SNTCT!
SNTCT – A força de continuarmos juntos!

1° DE MAIO – DIA DO TRABALHADOR

1° de Maio

DIA DO TRABALHADOR

SNTCT PRESENTE EM TODAS AS COMEMORAÇÕES PROMOVIDAS PELA CGTP-IN UM POUCO POR TODO O PAÍS.

Neste 1° de Maio, o Dia do Trabalhador que comemoramos em luta sob o lema LUTAR E CONQUISTAR PARA O PAÍS AVANÇAR, estaremos na rua exigindo, para os Trabalhadores e as Trabalhadoras Portugueses e para os(as) dos Correios, Telecomunicações e Actividades Afins;

– MAIS SALÁRIO, digno e que respeite as qualificações profissionais e reponha o poder de compra perdido;

– 35 HORAS de trabalho semanal para todos(as) os(as) Trabalhadores(as) Portugueses(as);

– EMPREGOS COM DIREITOS e melhoria das condições sociais que passam, por exemplo pela manutenção e melhoria da assistência na saúde como são os casos da IOS-CTT e da ALTICE ACS;

– CONTRATAÇÃO COLECTIVA para todas as Empresas onde não existem (no nosso caso, em concreto,  por exemplo, na DHL Express, DHL Parcel, DPD, NOS, Vodafone, Intelcia, nos diversos Call Centers, … … …) e o fim, definitivo,  da caducidade dos Contratos Colectivos;

– SERVIÇOS PÚBLICOS de qualidade que dêem resposta às cabais necessidades dos Portugueses e que, no caso dos Serviços Postais, regressem à esfera do Estado com a renacionalização dos CTT.

Amanhã, lá estaremos todos(as), nas comemorações em luta promovidas pela CGTP-IN um pouco por todo o País, de braço dado com todos(as) os(as) Trabalhadores(as) Portugueses em Lisboa, no Porto, em Coimbra, … (abrir o seguinte link para ver os locais e actividades);

http://www.cgtp.pt/cgtp-in/areas-de-accao/accao-reivindicativa/17434-todos-ao-1-de-maio-programa

SNTCT/CGTP-IN – A força de continuarmos juntos todos os dias!

25 DE ABRIL, SEMPRE!

25 DE ABRIL, SEMPRE!

SNTCT – A FORÇA DE CONTINUARMOS JUNTOS TAMBÉM A CUMPRIRMOS ABRIL!

Amanhã todos(as) à rua para, juntos com com a CGTP, as suas Uniões e os seus Sindicatos, participarmos nas comemorações da Revolução de Abril que vão acontecer um pouco por todo o País.

A revolução de Abril constituiu um momento ímpar da história do povo português, um acto de emancipação social e nacional.

O 25 de Abril é a data em que celebramos a liberdade, a democracia e os seus valores, com os olhos postos no futuro de um Portugal que se quer desenvolvido e soberano.

Neste dia, o povo e os trabalhadores demonstram a sua vontade em continuar a lutar por melhores condições de vida e de trabalho, pelo avanço nos direitos, pela valorização dos trabalhadores, afirmando os valores de Abril por um Portugal com futuro.

As comemorações populares do 25 de Abril, como é tradicional, vão decorrer, por todo o país, com a participação dos sindicatos e uniões da CGTP-IN.

CGTP-IN
23.04.2022″

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

PERDEMOS A DANIELA

ESTAMOS MAIS POBRES

MARIA DANIELA VIEIRA CARDOSO

FUNCIONÁRIA DO SNTCT

FALECEU

7-2-1957 – 17-04-2022

Foi com consternação que ontem nos chegou a notícia; a partida da Daniela, a nossa Daniela, funcionária do SNTCT desde 1 de Junho de 1976.

Faleceu ontem pela manhã não tendo conseguido vencer a batalha contra a doença que a vinha a assolar nos últimos dois anos.

Funcionária Administrativa desde sempre no apoio aos Advogados do SNTCT, a Daniela foi durante todos estes  anos o elo de ligação dos associados do SNTCT ao Gabinete Jurídico, função que exerceu sempre com um profissionalismo e dedicação a toda a prova.

Pelas sua mãos passaram os milhares e milhares de processos, de ordem disciplinar ou não, que ocorreram desde 1976. A Direcção Nacional do SNTCT que se fará representar nas cerimónia funebres já apresentou, em seu nome e de todos os associados do SNTCT, quer no activo quer aposentados/reformados, as mais sentidas condolências à família da Daniela.

Fica-nos a saudade, a gratidão e a memória de quem sempre aqui esteve, ao nosso lado, nos dias bons e nos menos bons pelos quais passámos nas últimas quase cinco décadas.

Até sempre Daniela.

A Direcção Nacional do SNTCT

 

Nota: A esta hora ainda esperamos que a família nos diga quais os pormenores relativos às cerimónias fúnebres. Logo que posível deixaremos aqui nota.

 

COMUNICADO SNTCT CALL CENTERS 2-2022

CALL CENTERS

GREVE

15, 17 e 25 Abril 2022

1 Maio 2022

 

Abre aqui o comunicado em PDF » » » SNTCT CALL CENTERS 2-2022

 

Considerando que:

  • Os dias trabalhados aos feriados não são pagos de acordo com a Lei;
  • As empresas recusam-se a discutir escalas de fim-de-semana e feriados;
  • As empresas não querem discutir aumentos salariais;
  • As empresas não querem discutir a redução dos horários de trabalho para as 35 horas, sem redução dos vencimentos.

Colocado pré-aviso de Greve na:

INTELCIA – MANPOWER – TUTELA –

RANDSTAD – RH-MAIS – VERTENTE HUMANA

 

 “SOMOS A VOZ DAS EMPRESAS”

A LUTA CONTINUA

Página Web: www.sntct.pt  – Email: sntct@sntct.pt  – Facebook: www.facebook.com/sntct

Instagram: www.instagram.com/sntct7  – Twitter: https://twitter.com/SNTCT

SINDICALIZA-TE NO SNTCT

SNTCTa força de continuarmos juntos!

COMUNICADO SNTCT MESA DA ASSEMBLEIA GERAL 1-2022

ASSEMBLEIA GERAL DO SNTCT

7 de Maio de 2022

em

GUARDA

CONVOCATÓRIA

 

Abre aqui o comunicado em PDF » » » 2022_01 SNTCT MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

Nos termos dos Artigos 54.º, 55.º alínea J, 56.º Ponto 1.º, 57.º e 58.º dos Estatutos do SNTCT, publicados no BTE, 1.ª S, nº 4 de 29 de Janeiro de 2007 e das alterações introduzidas e publicadas no BTE, 1ª Série, nº 21 de 8 de Junho de 2015, bem como do Regulamento da Assembleia Geral que lhe é anexo, convoco os associados do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações a reunir em Assembleia Geral, em primeira convocatória, no dia 7 de Maio de 2022, pelas 14 horas, no Auditório da NERGA – Núcleo Empresarial da Região da Guarda, Parque Industrial, Lote 37, 6300-625 Guarda, com a seguinte ordem de trabalhos:

  1. Discussão e deliberação sobre o Relatório de Actividades e as Contas de 2021;
  2. Discussão e deliberação sobre o Plano de Actividades e o Orçamento para 2022;
  3.  Diversos

Não estando presentes a maioria legal dos associados à hora indicada, ficam os associados convocados a reunir em Assembleia Geral meia hora depois, em segunda e última convocatória, no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos, funcionando a Assembleia Geral com qualquer número de associados presentes.

Nota: Ainda devido à necessidade de observarmos todas as medidas de protecção definidas no combate à Pandemia provocada pelo Covid-19, os associados que participarem nesta Assembleia devem vir munidos de máscara de protecção e respeitarem rigorosamente a organização de lugares pré-estabelecida na sala onde a mesma terá lugar.

Lisboa, 7 de Abril de 2022

                                                                      O Presidente

                                                   da Mesa da Assembleia Geral do SNTCT

                                                           António José Gouveia Duarte

________________________________________________________________________

NERGA – Núcleo Empresarial da Região da Guarda

(Auditório)

Parque Industrial, Lote 37

6300-625 Guarda

PARTICIPA!

Iremos organizar transportes em autocarro de aluguer (de que comparticiparemos 80% do custo) a partir das diversas regiões onde o número de interessados o justifique. Abriremos antecipadamente as inscrições para o efeito.

Atenção: Onde pelo número de inscritos não se justificar o aluguer de um autocarro qualquer outro tipo de comparticipação nas despesas de deslocação será analisada caso a caso mas, sempre, tratado antecipadamente sem o que não haverá comparticipação.

ATENÇÃO – MUITO IMPORTANTE

MEDIDAS PROTECÇÃO COVID-19

Ainda devido à necessidade de observarmos todas as medidas de protecção definidas no combate à Pandemia provocada pelo Covid-19, os associados que participarem nesta Assembleia devem vir munidos de máscara de protecção e respeitarem rigorosamente a organização de lugares pré-estabelecida na sala onde a mesma terá lugar.

SNTCT – a força de continuarmos juntos!

www.sntct.pt

www.facebook.com/sntctwww.instagram.com/sntct7 –  https://twitter.com/SNTCT

COMUNICADO CONJUNTO ALTICE ACS – Março 2022

QUEREM GUERRA?

GUERRA IRÃO TER!

ALTICE ACS – PLANOS DE SAÚDE DEBAIXO DE “FOGO” INIMIGO

O ROLO COMPRESSOR DA GANÂNCIA DOS DONOS DA ALTICE É INSACIÁVEL, MAS IRÁ ENFRENTAR A FORTE RESISTÊNCIA DOS BENEFICIARIOS TITULARES E FAMILIARES INSCRITOS

 

abre aqui o comunicado em PDF: Comunicado Frente Sindical – 18-03-2022

Realizou-se no passado dia 16/03, uma nova reunião convocada pela empresa para continuar a “discutir” a situação financeira dos Planos de Saúde da Altice que na opinião dos “donos” e dos seus assalariados na MEO e na ACS precisa de sofrer “amputações múltiplas” a partir de 1 de Janeiro de 2023, a fim de reduzir custos atuais e futuros (responsabilidades futuras com Cuidados de Saúde dos não activos no Plano Clássico) para encher mais os cofres dos accionistas.

INACEITÁVEL.

A reunião foi para apresentar o “saque” que pretendem fazer aos Planos de Saúde Corporativos Tipo I e Tipo II, mas com a “faca mais afiada” no Tipo II, nomeadamente:

  • Introdução de franquia em ambulatório (não existe);
  • Introdução de Plafonds, em linha com o Plano Clássico, nas cirurgias, ambulatório, estomatologia, etc; (não existe)
  • Alteração do regime de quotas para titulares e familiares. Pretendem a introdução de quotas com valor fixo em função da idade independentemente do rendimento.

Deixaria de existir a componente de Solidariedade do Plano, pois propuseram que se acabe com a essência dos Planos de Saúde da empresa e o conceito de quem mais ganha mais paga (percentagem sobre o vencimento base, atualmente 1% e familiares em 3 escalões em função da idade e do vencimento do trabalhador em múltiplos do SMN) e quanto mais doente o beneficiário for mais cuidados de saúde o Plano lhe terá que disponibilizar.

Este ataque vem fundado em argumentos falaciosos e balofos (tipo armas de destruição maciça no Iraque, armas que todos argumentavam, mas que nunca apareceram) e só tem o objectivo de aumentar de forma exponencial o valor da empresa numa futura venda ou melhorar o quadro financeiro numa renegociação da dívida da Altice (dívida monstruosa que passa dos 50.000 milhões de euros se considerarmos a Altice USA), mesmo que para isso destrua a vida de muitos trabalhadores e ex-trabalhadores desta casa.

Evidentemente que todos sabemos o que é a Altice e o seu ADN como Fundo Financeiro especulativo (private equity), criando a aparência de Grupo Empresarial que tem projecto industrial nas Telecomunicações e Media.

“Queremos pôr a Altice no Top 10 a nível mundial”, diziam quando chegaram, mas na verdade só compram empresas ditas “maduras” para retalhar, cortar e lucrar. O lema da Altice é: “CRIAR RIQUEZA, MAS SÓ PARA OS DONOS DA ALTICE, OS PAÍSES ONDE ESTÃO E OS TRABALHADORES QUE SE “LIXEM”.

NÃO É DEMAIS LEMBRAR ALGUMAS “PATIFARIAS DA ALTICE” NOS 6 ANOS QUE LEVA NA EMPRESA:

  • Imposição do pagamento do Subsídio de Refeição em cartão;
  • Alteração dos critérios de atribuição das ajudas de custo, prejudicando grandemente os trabalhadores (acabaram com a diferenciação positiva do subsídio de refeição em ajuda de custo, o chamado almoço deslocado);
  • Acabaram com a gratuitidade do Pacote de Comunicações para os trabalhadores;
  • Impuseram o copagamento a cargo dos beneficiários do Plano de Saúde Clássico em ambulatório no acto (estava somente nos actos até 10 euros);
  • Passaram a gestão operacional dos Planos de Saúde da ACS para uma seguradora (Fidelidade/Multicare) para mudar a essência dos Planos de Saúde negociados no tempo da PT (o Clássico com o Todo Bom em 1995) em mera mercadoria transacionável;
  • Deram uma “facada” em mais de 50% nos Apoios ao Estudo (este apoio da RSI no tempo da PT chegou a atribuir mais de 3 milhões de euros em apoios para filhos dos trabalhadores de menor rendimento e agora distribuem pouco mais de 1 milhão de euros);
  • Fez uma Transmissão de Estabelecimento “traiçoeira” de 155 trabalhadores em 2017;
  • Fez um despedimento coletivo de 203 trabalhadores, completamente injustificável, indigno e imoral em 2021;
  • Em 6 anos de gestão Altice, além da valorização dos salários mais baixos até 760 euros, deu 2 aumentos salariais em 6 anos, que representaram em média 30 euros de aumento no salário base (5 euros por ano de gestão Altice).
  • A juntar a toda esta ganância têm entrado muitas centenas de milhões para o cofre dos accionistas provenientes da venda das antenas, da rede de fibra óptica, do SIRESP, de património imobiliário e tudo o que têm podido vender que provavelmente o valor já é superior ao custo que pagaram pela da PT Portugal. GANÂNCIA ILIMITADA.

Neste quadro adverso, os Trabalhadores não podem baixar os braços e vão preparar a resistência, porque estamos em “guerra”.

AS ERCT TERÃO QUE SE PREPAR PARA A “GUERRA”

Os Sindicatos terão que organizar a resistência e preparar a defesa dos beneficiários dos Planos de Saúde sob ataque (dos activos e dos não activos, incluindo reformados, aposentados, doente, acamados e todos os familiares), através do esclarecimento, da mobilização e da denúncia pública.

A Frente Sindical alerta todos os trabalhadores, de que a “GUERRA VAI SER PROLONGADA E DURA, A LUTA SERÁ PLANO DE SAÚDE A PLANO DE SAÚDE E DIREITO A DIREITO”.

BENEFICIÁRIOS DOS PLANOS DE SAÚDE DA ALTICE, TRABALHADOR ACTIVO, PRÉ-REFORMADO, REFORMADO/APOSENTADO, FAMILIAR INSCRITO, ESTAMOS TODOS CONVOCADOS PARA ESTA LUTA.

Março 2022

SINTTAV – SNTCT – STT – FE – SINQUADROS

1 2 3 12