Comunicado SNTCT Correios 5-2017

Cuidados a ter na utilização do
IOS-CTT
Começou por ser um comunicado só para os Aposentados e Reformados ligados à Comissão de Aposentados e Reformados do SNTCT. Contudo, aquando da sua saída no passado dia 13, foram muitos os associados no activo que nos sugeriram alargar aquele comunicado a todo o universo CTT. Resolvemos pois fazê-lo. Aqui está. Outros faremos sobre outros aspectos ligados ao IOS.

Abra este link para aceder à versão PDF deste comunicado: SNTCT CORREIOS 5 -2017

NO RECURSO AOS PRESTADORES (MÉDICOS/OUTROS PRESTADORES) TENHA CUIDADO DE SE IDENTIFICAR SEMPRE COMO CTT UTILIZADOR DA REDE CTT/MEDIS.
Num consultório ou em qualquer outra instituição de saúde (por Ex: nos hospitais privados) identifique-se sempre com o seu cartão IOS-CTT/CTT-MÉDIS.
Você não é “da MEDIS”, é CTT-MÉDIS.

PAGAMENTO DE CONSULTAS EM PRESTADORES CONVENCIONADOS CTT MEDIS
Quando necessitar de uma consulta médica de clinica geral ou de especialidade certifique-se que o médico/prestador está convencionado pela Rede CTT-MÉDIS.
Sendo o médico/prestador convencionado pelo CTT-MÉDIS o único pagamento que tem que fazer no acto, “à cabeça” como usamos dizer, é de 5 EUROS (Art.º 14.º Regulamento IOS).
Tudo o resto que houver a pagar “vai” para o sistema de crédito (cujo montante irá pagar mensalmente mediante extracto de conta enviado para sua casa (Art.º do Regulamento IOS).

PAGAMENTO DE CONSULTAS EM PRESTADORES NÃO CONVENCIONADOS CTT MÉDIS

  • Quando houver prestador CTT-MÉDIS convencionado no Concelho da sua residência e opte por um não convencionado tem que pagar a consulta/serviço na íntegra. Mediante envio do recibo de pagamento para CTT-MÉDIS será ressarcido no mesmo valor que é pago aos convencionados.
  • Quando não houver prestador CTT-MÉDIS convencionado no Concelho da sua residência e recorrer a um prestador não convencionado terá de pagar a consulta ou serviço na íntegra. Mediante envio de pagamento para CTT-MÉDIS será ressarcido de 75% do valor pago.

EXAMES COMPLEMENTAR E AUXILIARES DE DIAGNÓSTICO
O seu médico, de clínica geral ou de especialidade, receitou-lhe análises ou outros exames de diagnóstico?

  • Peça ao médico que se certifique que essa análise ou exame estão na lista autorizada pelo CTT-MÉDIS e se não existe limite anual ao número dos mesmos (por exemplo só está autorizado um RX por ano) e, na hipótese de ter excedido esse limite, o médico emite um parecer justificativo da necessidade de uma nova análise ou exame pedindo a sua autorização;
  • Quando for marcar a análise ou exame em questão identifique-se com o cartão IOS-CTT/CTT-MÉDIS e questione se essa entidade está convencionada com o CTT-MÉDIS e, em concreto, se está convencionada para essa análise ou exame. Se não for convencionado terá de pagar o serviço e só irá ser ressarcido (se o exame estiver na lista autorizada) no mesmo valor que é pago aos convencionados.

COMO SE PAGAM OS MEDICAMENTOS?

  • BENEFICIÁRIOS SUBSCRITORES DA CGA (CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES)
    Nos medicamentos comparticipados pelo SNS (Serviço Nacional de Saúde), os Beneficiários IOS da CGA pagam na farmácia 50% do valor do medicamento. Se a comparticipação do SNS for superior a 50% o Beneficiário CGA só paga na farmácia o valor remanescente (Ex: se o SNS comparticipar 70% só paga 30%). Em qualquer dos casos mostrar sempre o Cartão CTT-MÉDIS.
  • BENEFICIÁRIOS DA SS (SEGURANÇA SOCIAL) E TODOS OS FAMILIARES
    Pagam a totalidade dos medicamentos na farmácia. No caso dos medicamentos comparticipados pelo SNS sendo reembolsados pelo IOS (através do CTT-Médis) em 50% do valor do medicamento. Para esse efeito devem pois enviar para CTT-MÉDIS (Apartado 102 EC Porto Salvo – 2741-970 PORTO SALVO) uma fotocópia da receita médica + o original do recibo de pagamento na farmácia. Atenção, estes documentos têm que ser enviados até ao final do mês seguinte àquele a que dizem respeito (Ex: os documentos de Março têm que ser enviados até ao final do mês de Abril).
  • O BENEFICIÁRIO NÃO TEM DINHEIRO PARA AVIAR OS MEDICAMENTOS?
    Acontece a todos. Os salários nos CTT e os valores da pensões e reformas não têm resposto o poder de compra perdido e, também por isso, em todos os agregados familiares acontecem situações de crise mais ou menos pontuais.
    O Regulamento IOS no Ponto 4.º do seu Art.º 20.º prevê essa situação, para todos os Benificiários. Contacte o IOS (ver números abaixo) relate a situação e peça que os medicamentos lhe sejam fornecidos a crédito total pelo IOS.

NUNCA ACEITE UM “NÃO TEM DIREITO” COMO BOM. VERIFIQUE SEMPRE SE TEM, OU NÃO TEM, DIREITO.
Tem dúvidas? Precisa saber onde existe um médico ou um outro serviço de saúde que necessita? Não corra riscos desnecessários de pagar aquilo que não deve pagar ou, pior, de deixar tomar um medicamento ou de fazer um exame ou tratamento necessário.

Primeiro contacte o CTT-MÉDIS
Telefones 218 458 899 ou 808 918 899

Se continuar com dúvidas contacte o IOS-CTT
Telefone: 210 471 300 e pede para ligar o IOS-CTT

Se ainda assim persistirem as dúvidas ligue-nos
Telefone: 218 428 900
Cá estaremos para o/a ajudar na resolução de eventuais problemas.

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

Página web do SNTCT: www.sntct.pt Página do SNTCT no Facebook: www.facebook.com/sntct

A Direcção Nacional do SNTCT

SNTCT NA 8ª CONFERÊNCIA DA INTER REFORMADOS CGTP-IN

8ª CONFERÊNCIA DA INTER REFORMADOS – CGTP-IN

Abra este Link para ler a folha informativa da Conferência »»» 8 CONFERÊNCIA INTER-REFORMADOS
Decorre no Auditório do Altis Park Hotel a 8ª Conferência da Inter Reformados CGTP-IN.
Na Conferência estão em análise os problemas dos Reformados e Aposentados e serão tomadas decisões quanto ao caminho para a resolução de problemas e prossecução da sua actividade reivindicativa.
Será ainda eleita a nova Direcção da Inter Reformados CGTP-IN.
A delegação do SNTCT a esta 8ª Conferência é composta pelos camaradas Amélia Monteiro, Amadeu Silva e António Capelinha.
Na intervenção da Delegação do SNTCT que ficará a cargo do camarada Amadeu Silva serão enunciados os problemas e perspectivas dos trabalhadores e das trabalhadoras reformados e aposentados do Sector das Comunicações, Correios e Telecomunicações.
Bom trabalho camaradas.
No activo ou reformados/aposentados,
CGTP-IN e SNTCT – A força de continuarmos juntos!

FALECEU ANTONIETA BEXIGA – O SNTCT ESTÁ MAIS POBRE!

O SNTCT está mais pobre!
ANTONIETA BEXIGA
20-01-1942 – 16-12-2016
TAG Aposentada da PT (Faro)

Maria Antonieta Gonçalves Godinho Bexiga que foi Dirigente Nacional e Dirigente Regional de Faro do SNTCT em diversos mandatos, iniciou a sua actividade profissional como Telefonista nos CTT Correios e Telecomunicações de Portugal – Empresa Pública, onde foi TET e mais tarde TAG.
Aposentada desde 2003, o último local de trabalho da Antonieta foi a Loja da PT em Faro (Lg. do Carmo e Misericórdia).
A foto que aqui deixamos da nossa camarada Antonieta foi tomada na última grande Manifestação Nacional exigindo a queda de Passos Coelho.
Infelizmente, devido a um lamentável desencontro de informações, a Direcção Nacional do SNTCT não se fez representar no funeral desta querida camarada por só ontem, dia 19 de Dezembro, termos tido conhecimento da sua morte.
Aos seus filhos e restante família deixamos aqui as mais sentidas condolências.
Obrigado Antonieta pela tua sempre pronta disponibilidade e solidariedade na defesa activa dos trabalhadores. Obrigado por teres ajudado a construir e engrandecer o SNTCT.

Vamos sentir a falta da tua palavra sempre amiga e do teu franco sorriso.
Até sempre camarada Antonieta!

Regulamento

Regulamento
da Organização de Aposentados e Reformados
do SNTCT
 

Art.º 1º

Nos termos do art.º 78º dos Estatutos do SNTCT os trabalhadores na situação de aposentados ou reformados podem continuar sindicalizados ou sindicalizar-se no SNTCT.
 

Art.º 2º

1-    A Organização Nacional de Aposentados e Reformados criada no âmbito do SNTCT dispõe de autonomia para o desenvolvimento da sua actividade.
2-    São representados nos órgãos nacionais ou regionais pela Comissão Nacional de Aposentados e Reformados.
3-    Esta Comissão é eleita em Assembleia Geral de Aposentados e Reformados.
 

Art. º 3º

1-    A Organização Nacional de Aposentados e Reformados tem por objectivo organizar, no âmbito da estrutura do SNTCT, os trabalhadores aposentados e reformados para a defesa dos seus direitos colectivos e promover e apoiar as acções destinadas à satisfação das suas reivindicações.
2-    A Organização Nacional de Aposentados e Reformados desenvolve a sua actividade em sintonia com os princípios e objectivos do SNTCT e de forma articulada, com as organizações congéneres do Movimento Sindical, nomeadamente com a Inter-Reformados.
 

Art. º 4º

A Organização Nacional de Aposentados e Reformados tem os seguintes órgãos:
1-    Assembleia Geral de Aposentados e Reformados;
2-    Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR);
3-    Comissão Executiva da Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR).
 

Art.º 5º

1-    A Assembleia Geral de Aposentados e Reformados é o órgão deliberativo máximo da Organização e é constituída por todos os associados no pleno gozo dos seus direitos sindicais.
2-    A Assembleia Geral de Aposentados e Reformados reúne em sessão ordinária uma vez por ano.
3-    A Assembleia Geral de Aposentados e Reformados reúne em sessão extraordinária:
a)    A solicitação da Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR) à Mesa da Assembleia Geral do SNTCT;
b)   A requerimento de, pelo menos, 1/10 do total de associados.
c)    Os pedidos de convocação da Assembleia Geral de Aposentados e Reformados deverão ser dirigidos e fundamentados, por escrito, ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral do SNTCT, deles constando necessariamente uma proposta de ordem de trabalhos.
 
Art.º 6º
Compete à Assembleia Geral de Aposentados e Reformados em especial:
a)    Eleger os membros da Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR);
b)   Deliberar sobre as alterações ao Regulamento;
c)    Aprovar, modificar ou rejeitar o Plano de Actividades;
d)   Definir as orientações para a actividade sindical da CNAR de acordo com as orientações do SNTCT.
Art.º 7º 
1-    A convocação da Assembleia Geral de Aposentados e Reformados compete à Mesa da Assembleia Geral do SNTCT e deverá ser enviada a todos os associados aposentados e reformados com a antecedência mínima de 30 dias.
2-    A Mesa da Assembleia Geral de Aposentados e Reformados é constituída por 3 associados eleitos na Assembleia.
 

Art.º 8º

1-    Podem apresentar lista para a Comissão Nacional de Aposentados e Reformados:

a)    A Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR);

b)   1/20 dos associados presentes na Assembleia Geral Aposentados e Reformados, não podendo os candidatos ser simultaneamente subscritores de mais do que uma lista.

2-    Nenhum candidato poderá integrar mais do que uma lista.
3-    A eleição da Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR) é feita por voto secreto.
 

Art.º 9º

1-    A Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR) é constituída por um máximo de 19 membros eleitos em Assembleia Geral de Aposentados e Reformados podendo cada um destes ser reeleito por uma ou mais vezes.
2-    Compete à Comissão Nacional de Aposentados e Reformados:
a)    Dirigir, coordenar e dinamizar a actividade da Organização Nacional de acordo com as orientações definidas pela Assembleia Geral de Aposentados e Reformados e integradas na actividade desenvolvida pelo SNTCT;
b)   Promover a discussão das questões relativas aos trabalhadores aposentados e reformados e procurar soluções para elas;
c)    Convocar assembleias regionais sempre que a situação o justifique;
d)   Elaborar anualmente o Relatório de Actividades bem como o Plano de Actividades para o ano seguinte;
3-    A Comissão Nacional de Aposentados e Reformados (CNAR) reúne ordinariamente 2 vezes por ano
4-    A Comissão Nacional de Aposentados e Reformados reúne extraordinariamente:
a)    Por decisão da Comissão Executiva;
b)   Por solicitação de 1/3 dos seus membros.
 
Artº 10º

1-    A Comissão Executiva é constituída pelos membros da Comissão Nacional que residam na área de Lisboa e funciona na sede do SNTCT

2-    Compete à Comissão Executiva:
a)    Aplicar as deliberações da Comissão Nacional;
b)   Informar e recolher informação regularmente dos restantes elementos da Comissão Nacional sobre a actividade desenvolvida;
c)    Dinamizar e coordenar da actividade dos restantes membros da Comissão Nacional.
 
Artº 11º
1-    Constituem fundos da Organização Nacional de Aposentados e Reformados:
a)    A quota mínima anual é de 5€;
b)   Outras receitas extraordinárias.
2-    Os associados com quota inferior actualizarão a sua quota na medida das suas disponibilidades.
3-    A fiscalização das contas da Organização compete ao Conselho Fiscalizador do SNTCT.
1 2 3