SNTCT Tempos Livres – 1-2019

PROTOCOLO PARA AQUISIÇÃO DE
LIVROS ESCOLARES
PARA OS FILHOS DOS ASSOCIADOS DO SNTCT – 2019

Abre aqui o Comunicado em Formato PDF: 2019_01 CULTURA_TEMPOS LIVRES

Abra aqui o ficheiro PDF: No seguimento do sucesso do Protocolo celebrado nos anos anteriores entre o SNTCT e a Livraria Tio Papel – especialista em livros escolares – a mesma irá continuar a realizar 10% de desconto sobre o preço de capa dos livros escolares – 7º ao 12º Ano (ver em a) pág. 2), encomendados até dia 31 de Agosto de 2019.
A encomenda deverá ser feita para o email encomendas@tigrepapel.pt através do preenchimento da ficha em anexo (digitalizando-a depois de preenchida ou escrevendo no email de encomenda todos os dados solicitados bem como as indicações a colocar no campo observações).
A Livraria Tio Papel comunicará ao associado(a) do SNTCT o valor total da factura, valor que o mesmo pagará de acordo com forma estabelecida; transferência bancária, cheque ou cobrança postal (ª).
Após bom pagamento, quando a encomenda estiver pronta, a livraria entregará a mesma, junto com a factura, directamente nas suas papelarias (em Lisboa (Tigre de Papel, Rua de Arroios), Barreiro ou Sacavém) ou na sede do SNTCT, que por sua vez irá fazê-la chegar ao associado. No caso de optar pela Cobrança Postal a mesma será enviada pela Livraria Tio Papel directamente para casa do Associado ficando os portes e prémio de cobrança a cargo do mesmo.
Para além dos 10% de desconto, poderá ainda solicitar a plastificação dos seus livros por mais 1 euros por exemplar.
(ª) O valor total da factura poderá ainda ser pago em 3 vezes por via do envio de cheques pré-datados sendo o primeiro descontado pela Livraria Tio Papel antes do envio da encomenda.

PARA ESCLARECIMENTOS CONTACTAR SNTCT SEDE: 218428900 ou sntct@sntct.pt

SNTCT – A força de continuarmos juntos!
www.sntct.pt – www.facebook.com/sntct
A Direcção Nacional do SNTCT

SINDICATO NACIONAL DOS TRABALHADORES DOS CORREIOS E TELECOMUNICAÇÕES

Enviar por email para: encomendas@tigrepapel.pt 

Nome do(a) Associado(a):
Nº de Associado(a):
Contacto Telefónico:
Morada do(a) Associado(a):
Empresa:
Local de Trabalho:
Nome da Escola da Criança:
Localidade da Escola:
Concelho da Escola:
Ano escolar a frequentar:

ATENÇÃO
Os livros vêm normalmente no chamado “Pack Pedagógico”, conjuntamente com os cadernos de actividades.
Assinale em “Observações”:
– Se quer a “Senha de Acesso” que substituiu o CD;
– Se não pretende algum dos cadernos de actividades;
– Se não deseja algum dos livros adoptados pela escola;
– se pretende algum livro com a capa plastificada.
a) OS MANUAIS DO 1º AO 6º ANO DE ESCOLARIDADE SÃO GRATUÍTOS.
PARA TAL, O MINISTÉRIO FORNECE UM VOUCHER POR VIA ELECTRÓNICA.
Também pode adquirir os livros relativos a esses anos de escolaridade na LIVRARIA TIO PAPEL, mediante troca do referido voucher.

Comunicado SNTCT Randstad 2019-02

REUNIÃO NA DGERT

Abra aqui o comunicado na versão PDF » » » 2019_2 RANDSTAD_2

No dia 21 de Maio ocorreu a primeira reunião de conciliação para os aumentos salariais de 2019.
A proposta foi apresentada em Fevereiro mas a empresa não respondeu, o que levou o SNTCT a solicitar a intervenção da DGERT.
Foi apresentado o caderno reivindicativo que foi elaborado pelos trabalhadores nos plenários realizados. A empresa informou que está a elaborar uma resposta global à proposta de aumentos salariais e caderno reivindicativo.
A próxima reunião ficou marcada para dia 25 de Junho às 10.30h.

DIREITOS DOS TRABALHADORES DA PASSOS MANUEL ESTÃO AMEAÇADOS

Os trabalhadores têm o direito de se organizar e lutar pela contratação colectiva, direito que está consagrado na lei.
Os trabalhadores podem reunir para elaborar as suas propostas e quando as suas reivindicações não são atendidas pela entidade patronal podem manifestar-se e fazer greve pelas suas justas reivindicações.
No dia 22 de Março um RE afirmou que se os trabalhadores participassem em plenários e fizessem greve poderiam perder os prémios. É ilegal. O SNTCT julgava que estas situações, que eram frequentes no tempo da VEDIOR, já tinham sido banidas, mas continuam a ser recrutados responsáveis de equipas que não têm o mínimo de formação e capacidade para chefiar.

Conforme decisão dos trabalhadores nos vários locais de trabalho, o SNTCT irá colocar o pré-aviso de greve para o DIA 13 DE JUNHO DE 2019

A luta vai continuar na Randstad

Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

SINDICALIZA-TE NO SNTCT

sntct – a força de continuarmos juntos!

Comunicado SNTCT Randstad 2019-01

CADERNO REIVINDICATIVO
RANDSTAD 2019
(Empresas do Sector das Comunicações e Telecomunicações)

Abra aqui o comunicado na versão PDF » » » 2019_1 RANDSTAD

Após as várias reuniões e contactos com centenas de trabalhadores da Randstad II que
trabalham no sector das Comunicações e Telecomunicações em Call Center,
BackOffice e nas lojas dos vários operadores, concluíram manter as reivindicações
criando regras iguais para todos os operadores para os trabalhadores da Randstad II.

As reivindicações são as seguintes:

Salários
Os salários a 1 de Janeiro de 2018 de 600 euros mais o diferencial que foi imposto pelo
Governo no aumento do salario mínimo nacional no valor de 23 euros que perfaz 623€.
Passa a ser o salario mínimo na empresa a 1 de Janeiro de 2018.
Para os trabalhadores que não contam nesta tabela por falta de informação da
empresa o aumento salarial para estes trabalhadores e de 2,5%

Anuidades e Diuturnidades
Os trabalhadores têm direito a uma anuidade por cada ano no valor mensal de 6
euros mensais. Quando perfizerem 5 anos vencem a primeira diuturnidade no valor
de 30 euros a pagar mensalmente. As anuidades e diuturnidades produzem efeitos a
1 de Janeiro de 2017

Subsídio de alimentação
• Actualizar o subsídio de alimentação para o valor de 7 euros praticado no
operador NOS com retroactivos a Janeiro de 2018.
• O subsídio de refeição será pago sempre que haja prestação de serviço.
• Para os trabalhadores com carga horaria diária de oito horas, há lugar ao
pagamento de meio subsídio de alimentação, quando prestam pelo menos 4
horas de trabalho.
Não será deduzido o subsídio de alimentação referente as horas relativas a:
a) Reuniões com a empresa desde convocadas por esta;
b) Acções de formação desde que convocadas pela empresa;
c) Faltas dadas pelos trabalhadores-estudantes quando resultam da
acumulação das horas de dispensa;
d) Serviço de bombeiro voluntário, pelo tempo necessário a acudir a emergências;
e) Dádivas benévolas de sangue;
f) Exercício da actividade sindical nos termos da lei.

Subsídio de pequeno-almoço
Alargar o pagamento do subsídio de pequeno-almoço pago aos trabalhadores que
estão no operador MEO a todos os trabalhadores do sector das comunicações e
telecomunicações da Randstad.
Dispensa do trabalhador no dia de Aniversário
Atribuição de dispensa no dia de aniversario do trabalhador/a
Trabalho suplementar
1- O trabalho suplementar é pago pelo valor da retribuição horária com os seguintes
acréscimos;
a) 50% na primeira hora ou fracção e, a 75 % por hora ou fracção subsequente, em
dia útil;
b) 100% por cada hora ou fracção, em dia de descanso semanal, obrigatório,
complementar, ou feriado.

Prestações relativas a dia feriado
2 – O trabalhador tem direito à retribuição correspondente ao trabalho efectuado
em dia feriado, não podendo o empregador escalar o trabalhador nesse dia.
3 – O trabalhador que presta trabalho em dia feriado em empresa não obrigada
a suspender o funcionamento nesse dia tem direito a descanso compensatório de
igual duração ou a acréscimo de 100 % da retribuição correspondente.

Descanso compensatório
Quando o número de horas de trabalho suplementar seja equivalente a um dia de
trabalho, terá direito a um dia de descanso compensatório deverá ser gozado nos
90 dias seguinte
Quando o trabalho suplementar impedir o trabalhador de gozo do descanso
diário, este tem direito a descanso compensatório remunerado equivalente às
horas de descanso em falta e deverá ser gozado num dos 3 dias úteis
seguintes.
Quando o trabalhador presta trabalho em dia de descanso semanal obrigatório, tem
direito a um dia de descanso compensatório remunerado, a gozar num dos três dias
úteis seguintes.

Escalas de trabalho para feriados, Natal e Fim de Ano
As escalas destes dias devem ser organizadas em sistema de rodízio de modo a que
os trabalhadores não vejam prejudicada sistematicamente a sua vida familiar.
1. Entende-se por feriado a suspensão da prestação de trabalho durante vinte e quatro
horas seguidas nos dias considerados no número seguinte.
2. São considerados feriados os que como tal se encontram previstos na lei.
3. São igualmente considerados feriados a terça-feira de Carnaval e o feriado municipal da
localidade onde o trabalhador presta serviço.
Os feriados são pagos conforme a nossa proposta para o trabalho suplementar.
Pausas
Os trabalhadores têm direito a uma pausa de 5 minutos por cada hora de trabalho
Se o trabalhador praticar horário contínuo tem direito a uma pausa especial de 30 minutos.
Estas pausas servem para a recuperação ergonómica e psicologicamente e recuperação da
fadiga do trabalhador/a.
Para os devidos efeitos as paragens por necessidades e fisiológicas e médicas não contam
para estas pausas.
Carreiras e evolução salarial
Categoria Evolução na categoria Observações
De 0 a 6 meses De 6 a 12 meses
Operador júnior 650€ 650€ +10€
De 12 a 18 meses De 18 a 24 meses
Operador sénior 650€ + 20€ 650€ + 30€
De 24 a 32 meses De 32 a 36 meses
Operador principal 650€ + 40€ 650€ + 50€ A criar
Por concurso interno os operadores principais prioritariamente podem concorrer a RE.
De igual modo a ocupação dos postos de trabalho de cargos de supervisão, coordenação e
gestão, deve ser feita por concurso interno, à semelhança dos RE.
Todas estas matérias farão parte do regulamento interno já apresentado a Randstad.
Abono para falhas
Aos trabalhadores que exerçam funções de pagamento ou recebimento bem como aos que
tenham a sua guarda cofres da empresa terão direito a um abono mensal para falhas. Este
abono será actualizado anualmente.
a) Os trabalhadores que exerçam funções de pagamento ou recebimento terão direito a um
abono no valor de 25 euros se movimentarem até 4500€/mês ou, no valor de 35€ se
movimentarem mais de 4500€/mês
b) Os trabalhadores que tenham á sua guarda cofres da empresa terão um abono nos
seguintes termos:
Horas de contabilidade
no total do serviço
Valores movimentados em euros
«2300 =»2300 e «4500 =»4500
«=250 40€ 48€ 56€
»250 e «= 500 44€ 52€ 60€
»500 48€ 56€ 64€
OS TRABALHADORES DEVEM MANTER-SE
ATENTOS E INFORMADOS SOBRE O
DECORRER DO PROCESSO NEGOCIAL
Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt
SINDICALIZA-TE NO SNTCT
sntct – a força de continuarmos juntos!

45º ANIVERSÁRIO DO SNTCT

SNTCT – 45 ANOS

1974 – 5 Maio – 2019

São 45 anos de existência.

São 45 anos de luta.

São 45 anos ao serviço daqueles que lhe têm dado corpo – os trabalhadores e as trabalhadoras portugueses do Sector dos Correios, Telecomunicações e Actividades afins.

São 45 anos e, estamos certos, outros tantos aí virão pela mão das novas gerações.

Nós te saudamos SNTCT e em ti todos os Homens e Mulheres que te construíram e hão-de continuar a construir.

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

Todos ao 1º de Maio – CGTP-IN a luta continua!

Todos ao 1º de Maio!

SNTCT presente. Trabalhadores dos Correios, Telecomunicações e actividades afins, presentes!

1º de Maio CGTP-IN

Avançar nos direitos

VALORIZAR OS TRABALHADORES

 

Abre aqui o mapa das comemorações do 1º de Maio CGTP-IN que decorrem por todo o País: COMEMORAÇÕES 1º DE MAIO DE 2019

Encontramo-nos lá, verdade?

SNTCT – a força de continuarmos juntos

ACORDO COLECTIVO ENTRE A UPS PORTUGAL E O SNTCT

Válido por 5 anos

 

Este acordo resultou de uma negociação há muito esperada, quer para a UPS quer para todas as empresas que operam na prestação do serviço expresso.

O conteúdo deste acordo além de passar pela mesa de negociação passou também, como é normal no SNTCT, pela discussão com os principais interessados neste processo, os trabalhadores e as trabalhadoras da UPS.

Dentro do possível no processo negocial, foram acolhidas as suas propostas que assim permitiram um resultado que, não sendo o ambicionado por todos é, sem dúvida, o melhor que se conseguiu.

CLÁUSULAS A DESTACAR…

AUMENTOS SALARIAIS
Aumentos salariais anuais de 1,5%, garantidos em cada um dos próximos 5 Anos.

ESTRUTURA DE GRUPOS PROFISSIONAIS
Foi negociada uma nova estrutura de grupos profissionais bem como mo reposicionamento dos trabalhadores na nova estrutura.

PROGRESSÕES PROFISSIONAIS
Nos grupos profissionais com progressões por antiguidade, a primeira progressão acontece ao fim de 2 anos e a segunda ao fim de três anos.

FÉRIAS

Os trabalhadores da UPS têm uma majoração anual de até 3 dias de férias, a acrescentar aos 22 dias previstos no Código do Trabalho (Lei do trabalho portuguesa), desde que não tenham faltas injustificadas no ano a que as férias reportam e que, no mesmo período, tenham apenas faltas justificadas dentro dos seguintes parâmetros:

a) Majoração de 3 dias três dias de férias – até ao máximo de uma falta ou dois meios dias;
b) Majoração de 2 dias de férias – até ao máximo de duas faltas ou quatro meios dias;
c) Majoração de 1 dia de férias – até ao máximo de três faltas ou seis meios dias.

FERIADOS
Além dos feriados obrigatórios previstos no Código do Trabalho, os trabalhadores têm ainda a o Carnaval (terça-feira) e o Feriado Municipal da localidade onde se situam os estabelecimentos da empresa.

PERÍODO NORMAL DE TRABALHO
O período normal de trabalho tem duração de 7 horas por dia e 35 horas por semana.

TRABALHO NOCTURNO E TRABALHO SUPLEMENTAR
Trabalho nocturno:
O trabalho nocturno é remunerado com acréscimo de 25%.

Trabalho suplementar:
A retribuição do trabalho suplementar que ocorra em dias úteis, em dias de descanso semanal obrigatório ou descanso semanal complementar e em dias feriados é calculada nos seguintes termos:
a) Nos dias úteis de trabalho, entre as 7:00am e as 9:00pm — um acréscimo de 75 %;
b) Nos dias úteis de trabalho, entre as 9:00pm e as 7:00am do dia seguinte e também nos sábados, nos domingos e nos dias feriados, entre as 7:00am e as 9:00pm — um acréscimo de 100 %;
c) Nos sábados, domingos e feriados, entre a meia-noite e as 7:00am e entre as 9:00pm e a meia-noite — um acréscimo de 125 %.

SUBSÍDIO DE TRANSPORTE
Todos os trabalhadores (com excepção dos inseridos no Grupo Manager que utilizam viatura de serviço) terão direito a um subsídio de transporte no valor diário de € 1,19 (um euro e dezanove cêntimos) por cada dia efectivo de prestação de trabalho.

COMPLEMENTO DO SUBSÍDIO DE DOENÇA
Os trabalhadores que se mantiverem ausentes por motivo de doença têm direito a auferir um complemento (ao subsídio de doença pago pela Segurança Social) no valor 35% do valor da remuneração mensal, desde o primeiro dia de baixa, tendo como limite máximo um período de 12 meses.

OUTRAS MATÉRIAS
A todas as restantes matérias aplica-se o previsto no Código do Trabalho.

Comunicado SNTCT Correios 2-2019

O QUE QUEREM OS CTT E OS ACCIONISTAS?

• “ADORMECER” OS ÓRGÃOS DE PODER
• INCENTIVAR O GOVERNO A NÃO TOMAR DECISÕES
• O INCUMPRIMENTO DO CONTRATO DE CONCESSÃO
• A DEGRADAÇÃO DA QUALIDADE E UNIVERSALIDADE DO SERVIÇO POSTAL
• O ENCERRAMENTO DE MUITAS DEZENAS DE ESTAÇÕES DE CORREIO
• A REDUÇÃO DE MILHARES DE POSTOS DE TRABALHO
• DISTRIBUIR DIVIDENDOS ACIMA DOS LUCROS

Para abrir a versão PDF deste comunicado clicar no seguinte link: 2019_2 CORREIOS

A ADM e CE dos CTT, cumprindo rigorosamente as directrizes dos accionistas, estão a dar cabo de 500 anos de correios em Portugal. Estão a prejudicar o País, e os portugueses. Estão a contribuir para o isolamento de centenas de milhares de cidadãos e de muitas empresas.

• No último ano foram destruídas (encerradas) 84 Estações de Correios.
• Já há 38 municípios sem Estações de Correios, mas os CTT querem alargar este número para 48.

O maior accionista dos CTT já se dá ao luxo de insultar o regulador – ANACOM.

O ex-Ministro Pedro Marques, o Primeiro-ministro e o Governo a tudo assistem sem terem coragem política de tomar posição. Para o Governo, o capital é quem mais ordena mesmo no que diz respeito à destruição dos serviços públicos.

BASTA! É PRECISO TOMAR DECISÕES

O SNTCT e os trabalhadores têm vindo a lutar contra a degradação da qualidade e universalidade do serviço postal.

As populações têm lutado contra o encerramento dos serviços dos CTT.

Todos, populações, comércio e empresas, têm denunciado a falta de qualidade e o atraso com que o serviço de correios é prestado.

De todos os quadrantes políticos surgem muitas opiniões que estão de acordo com a caracterização da situação e que manifestam a opinião que é preciso alterar a situação.

É URGENTE RENACIONALIZAR OS CTT.

Do ponto de vista financeiro não é difícil demostrar a razão pela qual a privatização foi um erro:

Ano Venda Lucros Dividendos Qualidadeserviço
2013 909 m€ 61,4 m€ 50 m€ Das melhores da Europa
2014 77,2 m€ 60 m€ Piorou
2015 72,1 m€ 72 m€ Início da degradação
2016 62,2 m€ 73 m€ Continuação da degradação
2017 27,3 m€ 56 m€ Qualidade serviço degradado
Total 300,2 m€ 311 m€
2018 Completamente degradado
Valor actual dos CTT 466 m€

O Estado deixou de receber 311 m€, os CTT já só valem 466 m€ e o serviço postal está completamente degradado e cada vez menos universal. A renacionalização dos CTT custaria 10% do que o Estado suporta com o BES/NOVO BANCO.

O Estado já está a financiar os CTT – uma empresa privada – através da passagem das Estações de Correio para as Juntas de Freguesia. Por isso é falacioso que o Governo diga que não interfere, porque os CTT são uma empresa privada. Também a TAP era, também a banca era, também a REN é e o Governo está a estudar a possibilidade de entrar no seu capital.

Não é difícil perceber que o problema é político e tem que ter uma solução política:

• A bem dos direitos das populações, comércio e indústria;
• A bem da coesão nacional;
• A bem da economia nacional;
• A bem dos trabalhadores dos CTT;
• A bem do serviço público de qualidade;
• A bem do esforço financeiro que as autarquias estão a fazer para assegurar os postos e para que o Estado não esteja a financiar uma empresa privada;

A maioria dos portugueses e muitos dos seus representantes sabem que a privatização dos CTT foi um erro, sabem que a solução para haver um serviço postal de qualidade e universal é a reversão da privatização dos CTT.

Quem tem o dever e o poder para resolver a situação é o Governo e o Partido que o suporta – no entanto estão a arranjar desculpas, a empatar, a “chutar” para o Regulador, a enganar os portugueses, com medo de afrontar os interesses financeiros que dominam os CTT e consequentemente o serviço público e universal de correios.

A Direcção Nacional do SNTCT

PROTOCOLO ENTRE O SNTCT E A NOS

PROTOCOLO ENTRE O SNTCT E A NOS

OFERECE BENEFÍCIOS PARA OS(AS) ASSOCIADOS(AS) DO SNTCT 

NA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS À NOS

 

Os associados(as) do SNTCT, no activo ou aposentados/reformados, bem como os(as) funcionários(as) do SNTCT, têm a partir de agora a possibilidade de adquirirem aos serviços da NOS com preços preferenciais, podendo estender o acesso a 5 familiares e/ou amigos.

CONSULTAR DETALHES NO DOCUMENTO EM ANEXO que podem aceder abrindo este link:Protocolo SNTCT_NOS

ATENÇÃO: O acesso aos benefícios do Protocolo só pode ser feito através do TELEFONE 800 990 099 devendo sempre indicar sempre a condição de beneficiários(as) do PROTOCOLO SNTCT/NOS

Se houver qualquer problema agradecemos que comuniquem o mesmo ao SNTCT via telefone 21 842 89 00 ou através do email sntct@sntct.pt .

NOTA: O relacionamento comercial com a NOS é da inteira responsabilidade de cada associado(a) não se responsabilizando o SNTCT por quaisquer pagamentos ou compromissos assumidos por cada um(a).

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

 

Comunicado SNTCT Correios 1-2019

PROPOSTA DE AUMENTOS SALARIAS PARA 2019

O SNTCT ENVIOU AOS CTT A PROPOSTA, QUE SERÁ APLICADA  COM RETROACTIVOS A 1 DE JANEIRO.

ESTAMOS À ESPERA QUE SEJA MARCADA A DATA DO INÍCIO
DAS NEGOCIAÇÕES

Clique aqui para abrir a versão PDF deste comunicado >>> 2019_1 CTT CORREIOS

Aumentos remuneratórios para todos os trabalhadores.

Aumento na remuneração base:

  • Aumento de 4% nas remunerações base até 1926,65€
  • Aumento de 3% nas remunerações base superiores a 1926,65€

Aumento mínimo:

  • 40€ para vencimento base até 683,20€
  • 30€ para vencimentos base superiores a 683,20€
  1. Cláusulas de expressão pecuniária:
  • Aumento de 4% nas diuturnidades e subsídio de refeição
  • Aumento de 3% na compensação horário descontínuo e subsídio de condução.

O SNTCT vai lutar pela recuperação do poder de compra dos  trabalhadores e por aumentos significativos.

Defendemos também que os aumentos acordados sejam aplicados a todos os trabalhadores do grupo CTT.

Durante as negociações o SNTCT vai fazer propostas que visam a revisão do abono para falhas e a admissão de mais trabalhadores para o quadro dos CTT.

SNTCT – a força de continuarmos juntos!

Este é o momento para avançar nos Direitos

O Governo PS preparou a proposta de Orçamento do Estado para 2019, ao mesmo tempo que avançou no acordo que fez com UGT e patrões para altear a lei laboral, genericamente, agravando-a. Apesar dos avanços e conquistas alcançados nos últimos 3 anos, apenas possíveis pela luta de quem trabalha e pela posição minoritária do PS na Assembleia da República, é preciso ir mais longe na reposição e conquistas de direitos.
É possível e necessário ir mais longe na reposição e conquista de direitos, bastaria ao Governo do PS responder às justas reivindicações dos jovens e dos trabalhadores e romper com a política de direita e a sujeição aos interesses do grande capital e aos ditames da União Europeia.
Este é o momento! Porquê?
Porque é agora que se discutem duas matérias de extrema importância para os trabalhadores, e em particular para os jovens trabalhadores – O Orçamento do Estado para 2019 e as alterações à legislação laboral.

1 2 3