PROTOCOLO ENTRE O SNTCT E A NOS

PROTOCOLO ENTRE O SNTCT E A NOS

OFERECE BENEFÍCIOS PARA OS(AS) ASSOCIADOS(AS) DO SNTCT 

NA AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS À NOS

 

Os associados(as) do SNTCT, no activo ou aposentados/reformados, bem como os(as) funcionários(as) do SNTCT, têm a partir de agora a possibilidade de adquirirem aos serviços da NOS com preços preferenciais, podendo estender o acesso a 5 familiares e/ou amigos.

CONSULTAR DETALHES NO DOCUMENTO EM ANEXO que podem aceder abrindo este link:Protocolo SNTCT_NOS

ATENÇÃO: O acesso aos benefícios do Protocolo só pode ser feito através do TELEFONE 800 990 099 devendo sempre indicar sempre a condição de beneficiários(as) do PROTOCOLO SNTCT/NOS

Se houver qualquer problema agradecemos que comuniquem o mesmo ao SNTCT via telefone 21 842 89 00 ou através do email sntct@sntct.pt .

NOTA: O relacionamento comercial com a NOS é da inteira responsabilidade de cada associado(a) não se responsabilizando o SNTCT por quaisquer pagamentos ou compromissos assumidos por cada um(a).

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

 

Comunicado SNTCT Telecom 2-2017

Together has no limits.
(Juntos não há limites!)

Abra este link para aceder à versão PDF deste comunicado >>>> 2017_02 Com Telecom-2

É um interessante mote para uma multinacional! Sob o ponto de vista empresarial compreende-se!
Tenta-se mobilizar e motivar trabalhadores que desde a compra do Grupo PT pela Altice em junho de 2015 tem vindo a ser sucessivamente maltratados.

Recordamos:

– A perda parcial dos benefícios de telecomunicações.

– Alterações determinadas unilateralmente com perdas para os trabalhadores nas ajudas de custo.

– Imposição do cartão refeição.

– Congelamentos salariais desde que adquiriram o Grupo PT e até à data.

– Negociação coletiva pouco positiva para os trabalhadores em termos de melhoria de direitos e benefícios, dada a obstrução da empresa aqueles nossos objetivos.

-Avaliação de desempenho manifestamente injusta, revoltante e desacreditada, com processos dúbios, trabalhadores sem avaliação, (muitos na USP/GMA) e outros sem reunião de feedback. Processo de reclamação sem credibilidade e praticamente sem possibilidade objetiva de uma anterior decisão avaliativa ser alterada. (Por razões óbvias a reunião de feedback tem prática oral e não escrita e em caso de reclamação o trabalhador pode reclamar em última instância para a Comissão Paritária, órgão que neste assunto é “decorativo” pois não tem poder de decisão, sendo apenas consultivo.) Somos críticos à forma como foi “desenhada” esta prática avaliativa cujos critérios continuam a ser discutíveis e cremos propositadamente complexos. (As competências avaliadas passaram de 6 e 5 para 15 nos perfis de gestão e carreira técnica, além das regras não terem sido iguais num mesmo ano civil ou período de avaliação!)

-Pouca formação e sem critérios sérios, porque não é abrangente por igual para todos os trabalhadores do Grupo PT. (Referimo-nos à formação certificada e não ao “faz de conta” que é alguma do tipo e-learning.)

-Inatividade laboral forçada, (GMA/USP), ilegal e sem critérios percetíveis, ao arbítrio das chefias.

-Sucessivas entrevistas para RMA, com alguns episódios coativos e propostas de saída com “valores indecentes”, que na maioria dos casos a serem aceites poriam em causa o futuro da sustentabilidade financeira do trabalhador e da sua família.

-Mobilidade funcional de índole discutível e que pretende contornar disposições do artigo 120 do Código do Trabalho.

-Inoperacionalidade sobre a realização de avaliação de riscos psicossociais a quem se encontra em mobilidade funcional e na USP/GMA solicitados e pendentes há bastante tempo em sede da Comissão de Segurança e Saúde no Trabalho, pelos trabalhadores propostos pelo SNTCT e eleitos para aquele cargo.

– Crescente conflitualidade laboral, com centenas de processos judiciais contra a MEO devido à falta de disponibilidade para negociar e resolver as questões extrajudicialmente de forma justa. (Como exemplo citem-se os casos dos chamados processos das médias, das diuturnidades, assédio moral e outros.)

– Falta de informação regular aos trabalhadores e ás ERT. E não apenas informação reativa a noticias veiculadas nos média. Foi positivo o esclarecimento de que não haveria despedimentos, nem venda da empresa a terceiros, mas tais “boatos” foram deixados “a correr” sem desmentido ou qualquer comentário da gestão, por demasiado tempo provocando desnecessária intranquilidade aos trabalhadores e quiçá prejudicando alguma produtividade.

Apesar de acreditarmos mais nos atos dos gestores do que nas suas palavras, (um triste passado recente da história do Grupo PT, ainda reforça mais esta nossa convicção), apoiamos e damos razão ao tema alticiano: “Together has no limits”.

No SNTCT dizemos o mesmo há décadas com um lema que nos é muito grato e que consta nos nossos comunicados: SNTCT – a força de continuarmos juntos!

A gestão de topo da Altice tem razão! “Juntos não há limites” para coletivamente os trabalhadores do Grupo PT se organizarem e de um modo eficiente se defenderem de eventuais abusos, ilegalidades, salvaguardarem e melhorarem os seus direitos e benefícios e em conjunto cumprirmos eficazmente diversos objetivos, entre os quais ressalta a justa compensação pela prestação de trabalho e consequentemente os aumentos salariais e de matérias pecuniárias anuais.

Por isso…sindicaliza-te no SNTCT!!!

SINDICALIZA-TE
www.sntct.pt ou www.facebook.com/sntct
SNTCT – A força de continuarmos juntos!

Comunicado SNTCT Aposentados 1-2017

IOS-CTT
Cuidados a ter na utilização.

SNTCT APOSENTADOS 1-2017
Infelizmente não temos condições de chegar a todos os Aposentados CTT, bem como aos cônjuges sobrevivos e outros dependentes sobrevivos, dos que infelizmente já partiram.
Contudo, para os Aposentados que continuam ligados ao SNTCT através da Comissão de Aposentados e assim vão receber este comunicado em casa e para todos os que, utilizadores das novas tecnologias, nos acompanham na Internet (na página www.sntct.pt ou no Facebook www.facebook.com/sntct), queremos aqui deixar algumas notas sobre alguns cuidados a terem na utilização dos serviços IOS-CTT com base em casos/problemas que nos têm surgido.
Este é o primeiro comunicado, outros faremos, em que iremos relembrar, de forma simples, alguns procedimentos e cuidados a terem em conta enquanto beneficiários do IOS-CTT através do gestor de cuidados de saúde contratado pelos CTT, que é designado por CTT-MÉDIS.

NO RECURSO AOS PRESTADORES (MÉDICOS/OUTROS PRESTADORES)
TENHA O CUIDADO DE SE IDENTIFICAR SEMPRE
COMO CTT E UTILIZADOR DA REDE CTT MEDIS.
Num consultório ou em qualquer outra instituição de saúde (por exemplo nos hospitais privados) identifique-se sempre com o seu cartão IOS-CTT/CTT-MÉDIS.
Você não é “da MEDIS”, é CTT-MÉDIS.

PAGAMENTO DE CONSULTAS
EM PRESTADORES CONVENCIONADOS CTT MEDIS
Quando necessitar de uma consulta médica de clinica geral ou de especialidade certifique-se que o médico/prestador está convencionado pela Rede CTT-MÉDIS.
Sendo o médico/prestador convencionado pelo CTT-MÉDIS o único pagamento que tem que fazer no acto, “à cabeça” como usamos dizer, é de 5 EUROS (Art.º 14.º Regulamento IOS).
Tudo o resto que houver a pagar “vai” para o sistema de crédito (cujo montante irá pagar mensalmente mediante extracto de conta enviado para sua casa (Art.º do Regulamento IOS).
» » » » »
PAGAMENTO DE CONSULTAS
EM PRESTADORES NÃO CONVENCIONADOS CTT MÉDIS
 Quando houver prestador CTT-MÉDIS convencionado no Concelho da sua residência e opte por um não convencionado tem que pagar a consulta/serviço na íntegra. Mediante envio do recibo de pagamento para CTT-MÉDIS será ressarcido no mesmo valor que é pago aos convencionados.
 Quando não houver prestador CTT-MÉDIS convencionado no Concelho da sua residência e recorrer a um prestador não convencionado terá de pagar a consulta ou serviço na íntegra. Mediante envio de pagamento para CTT-MÉDIS será ressarcido de 75% do valor pago.

EXAMES COMPLEMENTAR E AUXILIARES DE DIAGNÓSTICO
O seu médico, de clínica geral ou de especialidade, receitou-lhe análises ou outros exames de diagnóstico?
 Peça ao médico que se certifique que essa análise ou exame estão na lista autorizada pelo CTT-MÉDIS e se não existe limite anual ao número dos mesmos (por exemplo só está autorizado um RX por ano) e, na hipótese de ter excedido esse limite, o médico emite um parecer justificativo da necessidade de uma nova análise ou exame pedindo a sua autorização;
 Quando for marcar a análise ou exame em questão identifique-se com o cartão IOS-CTT/CTT-MÉDIS e questione se essa entidade está convencionada com o CTT-MÉDIS e, em concreto, se está convencionada para essa análise ou exame. Se não for convencionado terá de pagar o serviço e só irá ser ressarcido (se o exame estiver na lista autorizada) no mesmo valor que é pago aos convencionados.

NUNCA ACEITE UM “NÃO TEM DIREITO” COMO BOM.
VERIFIQUE SEMPRE SE TEM OU NÃO TEM DIREITO.
Tem dúvidas? Precisa saber onde existe um médico ou um outro serviço de saúde que necessita? Não corra riscos desnecessários de pagar aquilo que não deve pagar, ou deixar de fazer um exame ou tratamento necessário.
Primeiro contacte o CTT-MÉDIS
Telefones 218 458 899 ou 808 918 899

Se continuar com dúvidas contacte o IOS-CTT
Telefone: 210 471 300 e pede para ligar o IOS-CTT

Se ainda assim persistirem as dúvidas ligue-nos
Telefone: 218 428 900
cá estaremos para o/a ajudar na resolução de eventuais problemas.

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

A Comissão de Aposentados e Reformados do SNTCT
A Direcção Nacional do SNTCT

ELEIÇÃO RSST NA MEO – MANIFESTO LISTA B

13 FEVEREIRO
ELEIÇÃO DOS RTSST NA MEO
LISTA B – “POR UM AMBIENTE DE TRABALHO SAUDÁVEL NA MEO”.
Lista de unidade dinamizada e apresentada pelos Sindicatos: STPT, SNTCT e STT.

MANIFESTO ELEITORAL LISTA B

Clique aqui para abrir a versão PDF »»»» ELEIÇÃO PARA RTSST 2017-2020 Manifesto da lista B

STPT – SNTCT – STT
DINAMIZAM
LISTA DE UNIDADE PARA A SST NA MEO
ELEIÇÃO PARA OS REPRESENTANTES DOS TRABALHADORES DA MEO PARA A SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO (RTSST)

Os Representantes dos Trabalhadores da MEO eleitos para a Segurança e Saúde no Trabalho, (RTSST), segundo o artigo 25º da referida Lei n° 102/2009, de 10 de Setembro, reúnem mensalmente com os órgãos de gestão da empresa, o que se tem verificado nos mandatos antecedentes. Todos os candidatos propostos na nossa lista têm apetência e determinação para propor e defender as melhores práticas de Segurança e Saúde no Trabalho. (SST). Alguns daqueles candidatos têm experiência nesta área, já exerceram aquelas funções em mandatos anteriores e podem congratular-se com a constatação de um balanço positivo no que concerne aos constrangimentos por eles denunciados através de notícias de risco e respectiva resolução satisfatória no âmbito da SST. Tal situação deveu-se não só a visitas a locais de trabalho e análise de conformidades ou inconformidades na SST, mas também por inúmeros contactos e pedidos de resolução de problemas por muitos trabalhadores que em nós confiaram e cujas expetativas nunca ficaram goradas.

Assim, os candidatos da Lista B propõem-se obter o maior número de votos possível para:

 Dinamizar o grupo dos RTSST, manter a sua coesão com total respeito pela autonomia, mandato e opinião de cada elemento. Reunir mensalmente sobretudo antes de reuniões e iniciativas com a gestão da PT. Propor a existência dum relator sendo esta função rotativa por todos os restantes elementos.  Criar condições para estudar convenientemente os assuntos a apresentar.  Ter com isso uma voz ativa mas consensual junto da Administração da Empresa.  Participar na Comissão de Saúde e Segurança no Trabalho (7 elementos nomeados pela Gestão + os 7 RTSST, mas pugnando para que o relacionamento não se esgote nessa Comissão e se cumpra efetivamente o estipulado no art.º 25º da lei ou seja haver pelo menos 1 reunião por mês com os RTSST.  Organizar e difundir pelos meios adequados informação sobre o trabalho do grupo.  Organizar e difundir informações e trabalhos uteis sobre práticas de trabalho seguras e saudáveis.

Este projeto de unidade apresentado pelo STPT, SNTCT, STT e Trabalhadores independentes, visa defender exclusivamente os direitos e interesses dos Trabalhadores da MEO na área da Segurança e Saúde no Trabalho, e espera merecer a confiança dos trabalhadores por isso se candidata sob o lema:

Por ambiente de trabalho saudável na MEO

VOTA NO PRÓXIMO DIA 13 DE FEVEREIRO DE 2017 NOS CANDIDATOS DA LISTA B

 

COMUNICADO SNTCT RANDSTAD 1-2017

O SNTCT ENVIOU A RANDSTAD, COM PEDIDO DE REUNIÃO, UMA PROPOSTA DE AUMENTOS SALARIAIS A VIGORAR A PARTIR DE 1 JANEIRO DE 2017

PROPOSTA DE AUMENTO PARA TODOS OS TRABALHADORES

Aumento no salário base 5%
Aumento mínimo 30 Euros Aumento mínimo 30 Euros
Data de efeitos 1 de Janeiro de 2017

O SNTCT apresentou esta proposta considerando que, na RANDSTAD, não existiram aumentos salariais no último ano que tivessem em conta o poder de compra perdido pelos trabalhadores nos anos anteriores.
De igual modo, a taxa de inflação para o ano de 2017 em Portugal e de acordo com a Comissão Europeia, será previsivelmente de 0,7%.
Ora, estas duas realidades, por si só, determinam a perda de poder de compra dos trabalhadores e contribuem potencialmente para o empobrecimento dos seus agregados familiares.
No plano geral continuaremos a bater-nos pela valorização do trabalho e dos trabalhadores, pela reposição de direitos, pela segurança e estabilidade no emprego, por mais e melhor emprego, pela efectivação dos direitos, por melhores condições de vida e de trabalho para todas e todos os trabalhadores da Empresa.
Para que a nossa proposta tenha ainda mais força sindicaliza-te no SNTCT, lutando contra o trabalho precário que assenta em baixo salários e sem direitos.

Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

SINDICALIZA-TE NO SNTCT
sntct – a força de continuarmos juntos!

SNTCT RANDSTAD 2016_01

 

COMUNICADO SNTCT VODAFONE 1-2017

O SNTCT ENVIOU Á VODAFONE, COM PEDIDO DE REUNIÃO, UMA PROPOSTA DE AUMENTOS SALARIAIS A VIGORAR A PARTIR DE 1 JANEIRO DE 2017

PROPOSTA DE AUMENTO PARA TODOS OS TRABALHADORES

Aumento no salário base 4%
Aumento mínimo 30 Euros Aumento mínimo 30 Euros
Data de efeitos 1 de Janeiro de 2017

O SNTCT apresentou esta proposta considerando que, na VODAFONE, não existiram aumentos salariais no último ano que tivessem em conta o poder de compra perdido pelos trabalhadores nos anos anteriores.
De igual modo, a taxa de inflação para o ano de 2017 em Portugal e de acordo com a Comissão Europeia, será previsivelmente de 0,7%.
Ora, estas duas realidades, por si só, determinam a perda de poder de compra dos trabalhadores e contribuem potencialmente para o empobrecimento dos seus agregados familiares.
No plano geral continuaremos a bater-nos pela valorização do trabalho e dos trabalhadores, pela reposição de direitos, pela segurança e estabilidade no emprego, por mais e melhor emprego, pela efectivação dos direitos, por melhores condições de vida e de trabalho para todas e todos os trabalhadores da Empresa.
Para que a nossa proposta tenha ainda mais força sindicaliza-te no SNTCT, lutando contra o trabalho precário que assenta em baixo salários e sem direitos.

Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

SINDICALIZA-TE NO SNTCT
sntct – a força de continuarmos juntos!

SNTCT VODAFONE 2017_01

COMUINICADO SNTCT NOS 1-2017

O SNTCT ENVIOU Á NOS, COM PEDIDO DE REUNIÃO, UMA PROPOSTA DE AUMENTOS SALARIAIS A VIGORAR A PARTIR DE 1 JANEIRO DE 2017

PROPOSTA DE AUMENTO PARA TODOS OS TRABALHADORES

Aumento no salário base 4%
Aumento mínimo 30 Euros Aumento mínimo 30 Euros
Data de efeitos 1 de Janeiro de 2017

O SNTCT apresentou esta proposta considerando que, na NOS, não existiram aumentos salariais no último ano que tivessem em conta o poder de compra perdido pelos trabalhadores nos anos anteriores.
De igual modo, a taxa de inflação para o ano de 2017 em Portugal e de acordo com a Comissão Europeia, será previsivelmente de 0,7%.
Ora, estas duas realidades, por si só, determinam a perda de poder de compra dos trabalhadores e contribuem potencialmente para o empobrecimento dos seus agregados familiares.
No plano geral continuaremos a bater-nos pela valorização do trabalho e dos trabalhadores, pela reposição de direitos, pela segurança e estabilidade no emprego, por mais e melhor emprego, pela efectivação dos direitos, por melhores condições de vida e de trabalho para todas e todos os trabalhadores da Empresa.
Para que a nossa proposta tenha ainda mais força sindicaliza-te no SNTCT, lutando contra o trabalho precário que assenta em baixo salários e sem direitos.

Visita a página do SNTCT em www.sntct.pt

SINDICALIZA-TE NO SNTCT
sntct – a força de continuarmos juntos!

SNTCT NOS 2017_01