Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações

CTT ENCERRARAM UNILATERALMENTE AS NEGOCIAÇÕES SALARIAIS PARA 2019
A EXEMPLO DO SNTCT
OS RESTANTES SINDICATOS NÃO DERAM ACORDO
CTT INFORMARAM QUE VÃO APLICAR A SUA “PROPOSTA FINAL” POR ACTO DE GESTÃO
SNTCT VAI REUNIR COM OUTROS SINDICATOS PARA DISCUTIR POSSÍVEL POSICIONAMENTO COMUM. SEGUIDAMENTE IREMOS DISCUTIR, COMO SEMPRE NOS LOCAIS DE TRABALHO, AS MEDIDAS A TOMAR

Abre aqui o comunicado em formato PDF: 2019_6 CTT CORREIOS
Porque não repõe o poder de compra e fica abaixo da inflação previsível, porque os CTT podiam e deviam ter ido mais longe, porque os CTT continuam a dar lucro que reverte sobretudo para os accionistas, o SNTCT não deu acordo à seguinte proposta final dos CTT:
Aumento de 1,0% Para vencimentos base até 1296,54€
Aumento de 0,9% Para vencimento base entre 1296,55€ e 1926,65€
Aumento de 0,8% Para vencimento base entre 1926,66€ e 2821,10€
Aumento mínimo 10€
Admissão de 100 CRT Até final de 2019
Admissão de 50 TNG Até final de 2019
Data efeitos – 1 Janeiro 2019
Mês de Processamento – Agosto 2019

Como nenhum Sindicato deu acordo, as negociações foram encerradas e os CTT decidiram aplicar os aumentos por acto de gestão.
O SNTCT conforme anunciou na última sessão de negociações vai reunir com Sindicatos e analisar a forma como iremos discutir com os trabalhadores as medidas a tomar.
Durante a última reunião e numa tentativa de chegar a acordo com os CTT numa base mais favorável para os trabalhadores, vários sindicatos entre os quais o SNTCT apresentaram aquilo a que chamaram a proposta mínima comum para haver acordo. Foi a seguinte:
Aumento de 1,3% Vencimentos base até 1296,54€
Aumento de 1,2% Vencimento base entre 1296,55€ e 1926,65€
Aumento de 1,1% Vencimento base entre 1926,66€ e 2821,10€
Aumento mínimo 12€
Admissão de 100 CRT a) Até final de 2019
Admissão de 50 TNG a)
Data efeitos – 1 Janeiro 2019
Promover uma análise conjunta sobre o modo de atribuição e valores do abono para falhas

a) Embora o SNTCT e restantes Sindicatos considerassem que estas admissões eram poucas dada a necessidade de ocupar os postos de trabalho em falta, concordaram em princípio com a proposta dos CTT.
A generalidade dos Sindicatos subscreveu esta proposta, no entanto os CTT não a aceitaram com o argumento de que não podiam ir mais longe. Curiosamente no dia seguinte os CTT apresentaram os resultados do 1º semestre e tiveram lucros de nove milhões de euros, mais 21% do que há um ano. Trabalhamos, produzimos, os ritmos de trabalho aumentam exponencialmente, mas aquando da negociação dos salários os “CTT não podem ir mais longe”.
O SNTCT CONSIDERA INACEITÁVEL A DECISÃO DOS CTT E, COMO É ÓBVIO, RECUSA ACEITAR A MESMA COMO UM FACTO CONSUMADO.
VAMOS CONJUNTAMENTE COM OUTROS SINDICATOS ANALISAR A SITUAÇÃO E IREMOS DISCUTIR COM OS TRABALHADORES AS MEDIDAS A TOMAR.
Consulta as páginas do SNTCT em
www.sntct.pt e www.facebook.com/sntct
sntct – a força de continuarmos juntos!

Partilhe esta notícia

Veja também...