CTT TENTAM FORÇAR TRABALHADORES DAS EC’S A TRABALHO EXTRA NO NATAL

GESTÃO DOS CTT CONVOCA, “POR TELEFONE”, TRABALHADORES DAS EC’S A TRABALHAREM EM EXTRAORDINÁRIO ATÉ ÀS 20 HORAS NOS DIAS 22 E 23 E ATÉ ÀS 15 HORAS NO DIA 24, ROUBANDO-LHES ASSIM O QUE LHES RESTA DO NATAL.

BASTA DE TANTA HIPOCRISIA! OS PORTUGUESES PRECISAM É DE VOLTAR A TER UM BOM SERVIÇO DE CORREIOS TODOS OS DIAS DO ANO.

NINGUÉM É OBRIGADO A TRABALHAR SE O NÃO QUISER.

Borrifam-se nos portugueses(as) e nos(as) trabalhadores(as) da Empresa no dia-a-dia.

Correio atrasado, filas e filas à porta das EC’s, falta de pessoal no atendimento, na distribuição e restantes sectores, recusa de negociação de salários justos, “esmola”de prémios,… são uma constante na vida dos CTT.

ENTÃO NÃO HÁ DINHEIRO PARA AUMENTOS SALARIAIS E AGORA APARECE PARA PRÉMIOS E TRABALHO ESTRA? É POR ISSO QUE QUEREM MANTER OS SALÁRIOS BAIXOS? PARA TEREM OS(AS) TRABABALHADORES(AS) NA MÃO?

A “poupança” nos custos com o trabalho para poderem encher os bolsos dos accionistas que a nomeou é a única preocupação da Gestão privada destes CTT criminosamente privatizados.

Desrespeitam assim os(as) trabalhadores(as) e os(as) portugueses(as) e, hoje, por telefone, pretendem obrigar os(as) trabalhadores(as) das EC’s a trabalharem fora de horas no Natal.

Até às 20 Horas nos dias 22 e 23?

Até às 15 Horas no dia 24?

Por alma de quem?

Claro que só irá trabalhar quem queira.

Está metido pelo SNTCT um pré-aviso de greve ao trabalho extra até 30 de Junho.

SNTCT – A FORÇA DE CONTINUARMOS JUNTOS!

 

SALÁRIOS CTT – PROPOSTA COMUM DOS SINDICATOS AO PCE DOS CTT

SALÁRIOS CTT – 

PROPOSTACOMUM DOS SINDICATOS AO PCE DOS CTT

SNTCT – SITIC – SINCOR – SINQUADROS – SINTTAV – SICOMP – FENTCOP – SERS – SNEET

___________________________________________

OFÍCIO COMUM ENVIADO AO PCE DOS CTT

___________________________________________

 

Exmo. Senhor PCE dos CTT
Rua D. João II,13
1999-001 LISBOA

Exmo. Senhor,
Os Sindicatos acima indicados apresentam a seguinte proposta de aumentos salariais para
2021. Os valores apresentados têm em considerarão que não houve aumentos salariais
negociados em 2020.

Proposta..

1. Aumento na remuneração base para todos os trabalhadores (a partir de 171/2021)
• 90Euros

2. _Clausulas de expressão pecuniária
• Diuturnidades – 32 Euros
• Subsidio de refeição – 9,18 Euros
• Compensação por horário descontínuo – 1,56 Euros
• Subsdio de condução – 2,20 Euros

3. Calendário para a negociação da revisão do abono para falhas.

Aguardamos a contraproposta dos CTT e a marçagão da 1a reunião de negociaç6es.

Pelos Sindicatos dos CTT acima indicados.

Lisboa, 19 de Dezembro de 2020

 

Boas Festas

BOAS FESTAS – BOM 2021

 

A Direcção Nacional do SNTCT deseja a todos(as) os(as) seus(suas) Associados(as) e Trabalhadores(as) no activo ou aposentados(as) das empresas de correios, telecomunicações e das actividades afins CTT CORREIOS – CTT EXPRESSO – CTT CONTACTO – PAYSHOP – ALTICE – DHL EXPRESS – DHL AVIATION – DPD – UPS – NOS -FEDEX – VODAFONE – EGOR – PHONE HOUSE – RH MAIS – INTELCIA – RANDSTAD – MANPOWER – TALENTER – ARMATIS e todas as demais empresas do sector das comunicações, telecomunicações e actividades afins), bem como às respectivas famílias, umas Boas Festas e, sobretudo, um melhor e  Bom 2021.

Apesar dos tempos conturbados que vivemos por via dos efeitos da pandemia em curso e de todos os problemas dela decorrentes, quer naturais quer de flagrante aproveitamento da mesma, nomeadamente para ataques aos direitos e garantias dos(as) trabalhadores(as), o Mundo não para e a nossa luta também não.

A Direcção Nacional do SNTCT.

SNTCT – A força de continuarmos juntos!

PETIÇÃO REDUÇÃO IDADE DA REFORMA É DISCUTIDA DIA 22 DE DEZEMBRO

PETIÇÃO DA FECTRANS (INCLUINDO SNTCT) PELA REDUÇÃO DA IDADE DA REFORMA

É DISCUTIDA NA ASSEMBLÇEIA DA REPÚBLICA AMANHÃ 22 DE DESEMBRO

A petição dinamizada pela FECTRANS e seus sindicatos, para a redução da idade legal de reforma, vai a discussão na AR – Assembleia da República, no próximo dia 22 de Dezembro, pelas 15h.

Esta é mais uma etapa em torno desta importante reivindicação para os trabalhadores do sector dos transportes e comunicações e sem antecipar qualquer resultado, o mesmo só será mais um estímulo para prosseguirmos esta nossa luta.

A debate pode ser acompanhado pelo Canal Parlamento via emissão TDT, canal por cabo, Facebook, ou na página da AR área do referido canal.

Assim cada trabalhador do sector pode testemunhar directamente, quais são os deputados que acompanham e estão de acordo com a reivindicação expressa na petição que entregámos.

COMUNICADO CONJUNTO CTT 20 NOVEMBRO 2020

REUNIÃO NA DGERT

CTT CONTINUAM A NEGAR AS EVIDÊNCIAS, PORQUE A VERDADE É QUE PODE HAVER AUMENTOS SALARIAIS. SÓ NÃO HÁ PORQUE PREFEREM FAZER ACTOS DE GESTÃO EM VEZ DE NEGOCIAR.

Abrir aqui o comunicado em PDF » » » Comunicado sindicatos CTT – reunião DGERT – 19 Novembro 2020

Realizou-se ontem a reunião que os Sindicatos tinham solicitado à DGERT.

Esta reunião tinha como finalidade provar que os CTT utilizaram argumentos que não eram verdadeiros durante o processo de conciliação e aquilatar se a havia por parte da empresa alguma alteração de posição.

Infelizmente os CTT mantiveram a mesma posição apesar de ter ficado claro que só não há aumentos salariais porque os CTT querem mudar de paradigma: “negociações não, actos de gestão sim”.

Assim, os Sindicatos informaram a DGERT e os CTT que até ao dia 4 de Dezembro de 2020 será entregue aos CTT uma proposta de aumentos salariais para 2021, proposta essa que vai ter em conta os aumentos recusados em 2020.

 

QUEREMOS AUMENTOS SALARIAIS

QUEREMOS UMA GESTÃO DIFERENTE PARA OS CTT

QUEREMOS TRABALHAR COM QUALIDADE

 

VAMOS LUTAR

 

Lisboa, 20 de Novembro de 2020

COMUNICADO CONJUNTO CTT 17 NOVEMBRO

SINDICATOS SOLICITARAM INTERVENÇÃO DA DGERT

PORQUE OS CTT ENGANARAM E NÃO DISSERAM A VERDADE NEM AOS SINDICATOS NEM À DGERT

Abrir aqui o comunicado em formato PDF » » » Comunicado sindicatos CTT – pedido de intervenção DGERT – 17 Novembro 20…

Os sindicatos reuniram hoje e, para além reafirmarem a necessidade de lutar contra a política de gestão desta Administração, decidiram solicitar a intervenção da DGERT por causa das inverdades que os CTT utilizaram durante o processo de conciliação.

A luta é justa porque os trabalhadores querem aumentos salariais NOS VENCIMENTOS BASE.

Prémio é esmola! Subsídio de Natal 10 dias antes “é para inglês ver”!

Aumentos salariais são um direito e são negociados com VERDADE!

Mas esta luta não é só por aumentos. Os trabalhadores querem que sejam admitidos para o quadro o número de trabalhadores suficientes para puderem fazer o serviço normalmente e com qualidade. Os trabalhadores não admitem mais as atitudes persecutórias, os castigos e os processos disciplinares que não tenham cabimento. Os trabalhadores querem segurança e futuro no emprego e isso só pode ser assegurado se o Estado tiver intervenção nos CTT.

Os Prémios já foram atribuídos, o subsídio de Natal devia ter sido antecipado em Outubro, mas no entanto já “cá mora”, falta o principal – AUMENTOS SALARIAIS DE 2020, COM RETROACTIVOS A 1 DE JANEIRO. Porque está provado que HÁ DINHEIRO E HÁ LIQUIDEZ DE TESOURARIA.

VAMOS TODOS LUTAR

QUEREMOS AUMENTOS SALARIAIS EM 2020

Lisboa, 17 de Novembro de 2020

COMUNICADO CONJUNTO CTT 16- NOVEMBRO

GREVE GERAL NOS CTT
DIAS 30 NOV, 2 e 3 DEZ

Abre aqui comunicado em PDF 》 》 》Comunicado sindicatos CTT 16 Novembro 2020

PORQUE OS TRABALHADORES QUEREM DEFENDER OS CORREIOS DE PORTUGAL DE QUEM OS QUER UTILIZAR PARA OUTROS FINS E PORQUE QUEREM TRABALHAR SEM SEREM “ENXOVALHADOS” DIÁRIAMENTE.

PORQUE OS TRABALHADORES QUEREM AUMENTOS SALARIAIS E NÃO “ESMOLAS”.

PORQUE OS TRABALHADORES EXIGEM A ADMISSÃO PARA O QUADRO DA EMPRESA OS TRABALHADORES EM NÚMERO SUFICIENTE PARA PRESTAR O SERVIÇO DE QUALIDADE QUE TODO O PAÍS ESTA HABITUADO ANTES DA PRIVATIZAÇÃO.

PORQUE OS TRABALHADORES QUEREM MANTER OS SEUS DIREITOS QUE ESTÃO CADA VEZ MAIS AMEAÇADOS POR UMA GESTÃO QUE AO MESMO TEMPO AUMENTA A REPRESSÃO E AS ATITUDES INQUISITORIAIS.

PORQUE OS TRABALHADORES EXIGEM QUE QUEM DE DIREITO TOME MEDIDAS FIRMES PARA ALTERAR TODAS ESTAS SITUAÇÕES.

VAMOS TODOS LUTAR

NÃO NOS ENGANAM, PODEM DAR PAPAS E BOLOS, QUE NÃO SOMOS TOLOS

Prémios são da iniciativa dos CTT, com critérios obscuros e a antecipação do pagamento do subsídio de Natal são sinais que afinal os CTT têm dinheiro e liquidez, por isso …

QUEREMOS AUMENTOS SALARIAIS EM 2020!

Lisboa, 16 de Novembro de 2020

COMUNICADO CONJUNTO CTT – 11NOV2020

SITUAÇÃO NOS CTT VAI DE MAL A PIOR

Abre aqui o comunicado em versão PDF 》》》 Comunicado sindicatos CTT 11 Novembro

NÃO ADMITEM PARA O QUADRO AS CENTENAS DE TRABALHADORES QUE FAZEM FALTA

CONTRATOS A TERMO NÃO SÃO RENOVADOS

A QUALIDADE DO SERVIÇO É PÉSSIMA

ESTÃO A TENTAR ACABAR COM A CONTRATAÇÃO COLECTIVA ATRAVÉS DE MEDIDAS UNILATERAIS

DISTRIBUEM MUITAS CENTENAS DE MILHARES DE EUROS EM PRÉMIOS, MAS NÃO HÁ DINHEIRO PARA AUMENTOS SALARIAIS

E AGORA QUEREM FAZER CHANTAGEM NO PROCESSO DE NEGOCIAÇAO DO CONTRATO DE CONCESSÃO

É preciso pôr um fim a tudo isto! É necessário respeitar os CTT, os seus trabalhadores, as populações e o país. ISTO NÃO ESTÁ A ACONTECER NEM ACONTECERÁ COM ESTE TIPO DE GESTÃO!

Para a resolução dos problemas dos trabalhadores e para haver um correio universal de qualidade, é fundamental a acção das populações, do Governo e dos trabalhadores.

Os Sindicatos tomarão as medidas que fores consideradas necessárias.

Lisboa, 11 de Novembro de 2020

NOS 500 ANOS DOS CORREIOS EM PORTUGAL, EXGIR A RENACIONALIZAÇÃO DOS CTT É O ÚNICO CAMINHO.

Na próxima Sexta-Feira, 6 de Novembro,

entre as 10H00 e as 13H00

 

TRABALHADORES CTT,

ACOMPANHADOS POR D. MANUEL l,

VÃO ESTAR NAS RUAS DE LISBOA

 

… exigindo do poder político aquilo que é de uma necessidade e evidência incontestáveis nos dias que correm;

 

A RENACIONALIZAÇÃO IMEDIATA DOS CTT.

 

Há 500 anos, no dia 6 de Novembro de 1520, D. Manuel l criou o Serviço Público Postal em Portugal.

 

PORTUGAL, OS PORTUGUESES

E OS TRABALHADORES CTT ESTÃO DE PARABÉNS

MAS SEM MOTIVOS PARA FESTEJOS.

A gestão privada dos “Correios” está a destruir paulatinamente o que levou 500 anos a construir.

 

É esta a opinião generalizada que se ouve da boca do comum dos Portugueses e das Portuguesas, de Autarcas, de Empresários, de Organizações de Utentes e Consumidores, de quem no dia-a-dia necessita de recorrer aos serviços postais prestados por uns CTT que hoje envergonham 500 anos de bons serviços ao País.

 

A mesma opinião e vergonha que têm os Trabalhadores e as Trabalhadoras CTT, que só não a expressam publicamente por pressão da  “lei da rolha” imposta na Empresa por quem pretende “tapar o Sol com uma peneira”. Alguém em sã consciência pensa que os Carteiros, os Técnicos, os Motoristas e tanta gente consciente que trabalha nos CTT, que esteve sempre na linha da frente desde Março de 2020, solidariamente e tantas vezes em risco para ter para com os Portuguese o respeito que a gestão privada dos CTT não tem, se cala perante o que vê e sabe… só porque quer? Que não sentem vergonha do estado a que uma errada gestão está a levar o serviço postal e a Empresa onde muitos trabalham há duas, três e mais décadas?

 

Opiniões, tantas certezas, que têm vindo a ser infelizmente confirmadas pela acção de um Regulador, a ANACOM, que decidiu e bem cumprir cabalmente as suas funções e recusar a triste “sina” dos reguladores e, com essa recusa, ter recusado deixar-se aprisionar pelo interesse dos regulados respeitando os direitos e interesses daqueles que, por força das suas funções, tem que defender; os de Portugal, dos Portugueses e das Portuguesas.

 

Assim, porque perante a destruição da qualidade de serviço, perante o desrespeito pelos cidadãos, perante a alienação ao desbarato de património edificado e património construído recebido do Estado aquando da criminosa – criminosa – privatização dos CTT, porque perante o desrespeito diário pelos direitos dos Trabalhadores CTT que dão a cara, porque perante a chantagem que tem vindo a público e levada a cabo pelos representantes dos bolsos do accionistas privados dos CTT no processo de renegociação do Contrato de Concessão para a Prestação do Serviço Público Universal,… vamos uma vez mais dar voz a quem não a tem e, acompanhados da figura alegórica de D. Manuel l, vamos exigir uma vez mais do Governo da República e demais Poder Político que levem a cabo a única acção justa, válida e urgente;

 

A RENACIONALIZAÇÃO IMEDIATA DOS CTT – CORREIOS DE PORTUGAL.

 

Convidamos por isso a Comunicação Social e todos os que a nós se queiram juntar (respeitando como é obvio, rigorosamente,  o distanciamento necessário previsto nas medidas de combate à infecção pelo COVID-19) a estarem connosco no…

 

DIA 6 DE NOVEMBRO DE 2020

 

Entre as 10h00 e as 11H00

Junto à Sede da ANACOM

Av. José Malhoa, 12 – Lisboa

Onde entregaremos um documento.

 

Entre as 12H00 e as 13H00

Junto ao Gabinete do Senhor Ministro das Infraestruturas e Habitação

Av. Barbosa du Bocage, 5 – Lisboa

Onde entregaremos um documento.

 

Na certeza do vosso bom acolhimento a esta nota e ao convite que vos endereçamos somos, com os nossos melhores cumprimentos,

 

A Direcção Nacional do SNTCT

 

FALECEU KALIDÁS BARRETO

FALECEU KALIDÁS BARRETO

Foi com profundo pesar que a Direcção Nacional do SNTCT tomou conhecimento, através de nota da CGTP-IN (ver texto abaixo), da morte de Kalidás Barreto.

Enviámos já à família de Kalidás Barreto as nossas mais sentidas condolências.

A Direcção Nacional do SNTCT

“É com profundo pesar que a CGTP-IN toma conhecimento do falecimento de Kalidás Barreto.

Luís Maria Kalidás da Costa Barreto- Nasceu em Montemor-o-Novo a 16 de Outubro de 1932.

Contabilista de profissão, exercida no sector têxtil, em Castanheira de Pera, onde, em 1958, integrou a comissão de apoio à candidatura de Humberto Delgado à Presidência da República.

Foi dirigente do Sindicato dos Têxteis do Centro e, nessa qualidade, participou numa reunião da Intersindical, realizada em Leiria, antes do 25 de Abril. Foi também dirigente nacional da Federação dos Sindicatos Têxteis.

Foi eleito Deputado pelo PS à Assembleia Constituinte, em 1975,

Foi eleito, sucessivamente, para o Conselho Nacional e a Comissão Executiva da CGTP – IN, entre 1977 e 1996.

Membro do 1.º Conselho Permanente de Concertação Social

Mais tarde veio a ser Provedor do INATEL.

É autor de várias publicações entre as quais: Subsídios para a História do Movimento Operário em Castanheira de Pera, 1982; A Organização Profissional dos Trabalhadores Têxteis de Leira.

Acérrimo defensor da unidade dos trabalhadores, contra o divisionismo sindical, teve um importante papel na realização do Congresso de Todos os Sindicatos realizado em Janeiro de 1977, no qual lhe coube a primeira intervenção em defesa da unidade sindical, consubstanciada na CGTP-Intersindical Nacional.

Kalidás Barreto foi um activo sindicalista, desde a primeira hora, no processo de fundação da Intersindical a sua morte constitui uma perda assinalável que muito se lamenta.

Neste momento de luto e de perda para o Movimento Sindical, a CGTP-IN envia à sua família, aos amigos e camaradas as mais sentidas condolências.

Tendo em conta as restrições existentes, que não permitem a presença de todos quantos gostariam de prestar uma última homenagem a Kalidás Barreto, informamos, que poderão enviar mensagens de condolências para o seguinte email: pedrokalidas@gmail.com “

1 2 3 4 53